Loading
 
 
 
Loading
 
Santuário dos "cristãos escondidos" elevado a Basílica Menor
Loading
 
14 de Novembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Nagasaki - Japão (Segunda-feira, 14-11-2016, Gaudium Press) O Papa Francisco concedeu o título de "Basílica menor" ao Santuário de Nagasaki, a Igreja de Oura.

Santuário dos cristãos escondidos elevado a Basílica Menor.jpgEste templo está ligado à história da dura perseguição que foi perpetrada no Japão contra os cristãos no final do século XVI. Perseguição que expulsou todos os sacerdotes do país e que levou ao martírio inúmeros católicos japoneses.

A Igreja de Oura, Santuário de Nagasaki, foi erguida em memória dos "cristãos escondidos". Em mais de dois séculos de perseguição eles viveram secretamente sua fé no Império do Sol Nascente.

O Decreto do Vaticano foi firmado pelo Papa no final de abril deste ano, porém, a notícia só tornou-se pública com a cerimônia para celebrar o acontecimento e que foi realizada ainda há pouco na Arquidiocese de Nagasaki.

Arcebispo de Nagasaki, Mitsuaki Takami

Com o reconhecimento da Igreja de Oura como Basílica menor, é indicado aos cristãos de todo o mundo um local para fazer memória dos "cristãos escondidos". "Esta igreja - comentou o Arcebispo de Nagasaki, Mitsuaki Takami na celebração de reconhecimento - foi palco de um acontecimento que marcou a transição de um tempo em que a nossa fé era proibida a outra em que tornou-se livre. E hoje é chamada a redescobrir um papel mais que nunca central em nosso futuro".

Basílicas Menores

As Basílicas Menores chegam a aproximadamente ao número de 1.700.

A Basílica Menor de Oura é a primeira a ter este reconhecimento no território japonês onde a comunidade católica é muito pequena.

A Igreja de Oura ocupa local fundamental no contexto da história da Igreja japonesa.

A igreja está situada na cidade de Nagasaki, que juntamente com Hiroshima sofreu o primeiro bombardeio atômico do mundo, exatamente as duas cidades japonesas que tinham as maiores comunidades católicas do Império.

Oura foi a primeira Igreja edificada pelos missionários franceses quando a entrada dos cristãos foi liberada e ela pode, então, ser construída, em 1864.

O Santuário foi edificado em madeira e é um monumento em memória dos mártires crucificados na perseguição de 1597.

Mais tarde este Santuário foi transformado em uma igreja em estilo neogótico.

Isolados e escondidos - membros da Igreja

Poucos meses após a chegada dos missionários, em 17 de março de 1865, eles tiveram uma surpresa: os sacerdotes viram chegar na igreja uma delegação de um grupo de comunidades que viviam nos povoados no entorno de Nagasaki.

O grupo era liderado por uma obstetra e seus membros queriam saber se os sacerdotes que ali estavam eram sucessores dos "bateran", ou seja, os "padres" expulsos séculos antes.

O grupo era formado por remanescentes dos católicos da época da perseguição. Durante todo esse tempo, eles seguiram secretamente, -"escondidos"- a mensagem cristã recebida dos primeiros missionários.

Papa Francisco

Este foi um testemunho que em uma de suas Audiências Gerais (15 janeiro de 2014) o Papa Francisco recordou, citando como modelo:

"Sobreviveram com a graça de seu Batismo. Isto é grandioso: o povo de Deus transmite a fé, batiza os seus filhos e segue em frente. E mantiveram, mesmo em segredo, um forte espírito comunitário, porque o Batismo os fez tornar-se um só corpo em Cristo: eram isolados e escondidos, mas eram sempre membros do povo de Deus, membros da Igreja". (JSG)

Loading
Santuário dos "cristãos escondidos" elevado a Basílica Menor

Nagasaki - Japão (Segunda-feira, 14-11-2016, Gaudium Press) O Papa Francisco concedeu o título de "Basílica menor" ao Santuário de Nagasaki, a Igreja de Oura.

Santuário dos cristãos escondidos elevado a Basílica Menor.jpgEste templo está ligado à história da dura perseguição que foi perpetrada no Japão contra os cristãos no final do século XVI. Perseguição que expulsou todos os sacerdotes do país e que levou ao martírio inúmeros católicos japoneses.

A Igreja de Oura, Santuário de Nagasaki, foi erguida em memória dos "cristãos escondidos". Em mais de dois séculos de perseguição eles viveram secretamente sua fé no Império do Sol Nascente.

O Decreto do Vaticano foi firmado pelo Papa no final de abril deste ano, porém, a notícia só tornou-se pública com a cerimônia para celebrar o acontecimento e que foi realizada ainda há pouco na Arquidiocese de Nagasaki.

Arcebispo de Nagasaki, Mitsuaki Takami

Com o reconhecimento da Igreja de Oura como Basílica menor, é indicado aos cristãos de todo o mundo um local para fazer memória dos "cristãos escondidos". "Esta igreja - comentou o Arcebispo de Nagasaki, Mitsuaki Takami na celebração de reconhecimento - foi palco de um acontecimento que marcou a transição de um tempo em que a nossa fé era proibida a outra em que tornou-se livre. E hoje é chamada a redescobrir um papel mais que nunca central em nosso futuro".

Basílicas Menores

As Basílicas Menores chegam a aproximadamente ao número de 1.700.

A Basílica Menor de Oura é a primeira a ter este reconhecimento no território japonês onde a comunidade católica é muito pequena.

A Igreja de Oura ocupa local fundamental no contexto da história da Igreja japonesa.

A igreja está situada na cidade de Nagasaki, que juntamente com Hiroshima sofreu o primeiro bombardeio atômico do mundo, exatamente as duas cidades japonesas que tinham as maiores comunidades católicas do Império.

Oura foi a primeira Igreja edificada pelos missionários franceses quando a entrada dos cristãos foi liberada e ela pode, então, ser construída, em 1864.

O Santuário foi edificado em madeira e é um monumento em memória dos mártires crucificados na perseguição de 1597.

Mais tarde este Santuário foi transformado em uma igreja em estilo neogótico.

Isolados e escondidos - membros da Igreja

Poucos meses após a chegada dos missionários, em 17 de março de 1865, eles tiveram uma surpresa: os sacerdotes viram chegar na igreja uma delegação de um grupo de comunidades que viviam nos povoados no entorno de Nagasaki.

O grupo era liderado por uma obstetra e seus membros queriam saber se os sacerdotes que ali estavam eram sucessores dos "bateran", ou seja, os "padres" expulsos séculos antes.

O grupo era formado por remanescentes dos católicos da época da perseguição. Durante todo esse tempo, eles seguiram secretamente, -"escondidos"- a mensagem cristã recebida dos primeiros missionários.

Papa Francisco

Este foi um testemunho que em uma de suas Audiências Gerais (15 janeiro de 2014) o Papa Francisco recordou, citando como modelo:

"Sobreviveram com a graça de seu Batismo. Isto é grandioso: o povo de Deus transmite a fé, batiza os seus filhos e segue em frente. E mantiveram, mesmo em segredo, um forte espírito comunitário, porque o Batismo os fez tornar-se um só corpo em Cristo: eram isolados e escondidos, mas eram sempre membros do povo de Deus, membros da Igreja". (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/83521-Santuario-dos--cristaos-escondidos--elevado-a-Basilica-Menor. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Junto com a peça os visitantes podem assistir a um vídeo com os testemunhos das pessoas que partic ...
 
“A mensagem de Fátima continua a desafiar a uma atitude de oferta da própria vida a Deus e aos ...
 
As celebrações seguiram o lema: “Com Lourenço servidor, do povo protetor, escutamos e anunciamo ...
 
Bispos da Igreja Caldeia Católica apelaram para o fim da guerra na Síria e em todo o Médio Orient ...
 
“A lei que penaliza o aborto provocado está a serviço de um valor altíssimo, que é a vida do n ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading