Loading
 
 
 
Loading
 
Sangue de São Gennaro não se liquefez
Loading
 
20 de Dezembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Nápoles - Itália (Terça-feira, 20-12-2016, Gaudium Press) Tradicionalmente, no dia 16 de dezembro o sangue do São Gennaro, que está guardado em uma ampola, se liquefaz. Neste ano não houve essa liquefação.

Sangue de São Gennaro não se liquefez.jpg

O sangue de São Gennaro está depositado em duas ampolas que são guardadas em um relicário.

A devoção a São Gennaro difundiu-se por todo o mundo.

Em grande parte, isso aconteceu por causa da liquefação do sangue do Bispo Mártir que ocorre três vezes ao ano: no sábado que precede o 1º domingo de maio; no dia 19 de setembro que é a festa do Santo e em 16 de dezembro, aniversário da erupção do Vesúvio em 1631.

16 de dezembro

Em 16 de dezembro de 1631, por intercessão de São Gennaro, a cidade foi preservada de uma catástrofe: Nápoles não foi afetada pela erupção do Vesúvio.

Por causa deste fato miraculoso, nesta data é esperada a liquefação do sangue do Santo e costumeiramente ela acontece.

Quando a liquefação não acontece, isso tem sempre tido uma relação com acontecimentos nefastos para a história da cidade: guerras, epidemias, terremotos, pestes.

Liquefação

A ocorrência da liquefação vem sendo verificada desde 1389.

O milagre consiste em que a massa vermelha de sangue seco, aderida a um dos lados da ampola, se converte em sangue completamente líquido após vários minutos, chegando a cobrir todo o vidro. Ela passa do estado sólido para o estado líquido, perdendo no peso e aumentando de volume.

O processo de liquefação, às vezes, demora horas, até mesmo dias.

Pode ser que ela também não aconteça, como neste 16 de dezembro.

Abade

O abade da capela dos tesouros na Catedral de Nápoles, Mons. Vincenzo De Gregório, diz que o milagre acontece graças à dedicação e orações dos fiéis.

Diante dessa situação, exortou a "não pensar em calamidades ou desgraças. Nós somos homens de fé e devemos seguir rezando", afirma o abade.

Papas

Em 21 de março de 2015, enquanto o Papa Francisco dava alguns conselhos aos religiosos, sacerdotes e seminaristas de Nápoles, ocorreu o milagre de São Gennaro e o sangue se liquefez.

Antes dessa ocasião, a última vez em que o milagre havia ocorrido com um Pontífice tinha sido em 1848, com Pio IX.

Não aconteceu quando João Paulo II e Bento XVI visitaram a cidade em 1979 e em 2007, respectivamente. (JSG)

Loading
Sangue de São Gennaro não se liquefez

Nápoles - Itália (Terça-feira, 20-12-2016, Gaudium Press) Tradicionalmente, no dia 16 de dezembro o sangue do São Gennaro, que está guardado em uma ampola, se liquefaz. Neste ano não houve essa liquefação.

Sangue de São Gennaro não se liquefez.jpg

O sangue de São Gennaro está depositado em duas ampolas que são guardadas em um relicário.

A devoção a São Gennaro difundiu-se por todo o mundo.

Em grande parte, isso aconteceu por causa da liquefação do sangue do Bispo Mártir que ocorre três vezes ao ano: no sábado que precede o 1º domingo de maio; no dia 19 de setembro que é a festa do Santo e em 16 de dezembro, aniversário da erupção do Vesúvio em 1631.

16 de dezembro

Em 16 de dezembro de 1631, por intercessão de São Gennaro, a cidade foi preservada de uma catástrofe: Nápoles não foi afetada pela erupção do Vesúvio.

Por causa deste fato miraculoso, nesta data é esperada a liquefação do sangue do Santo e costumeiramente ela acontece.

Quando a liquefação não acontece, isso tem sempre tido uma relação com acontecimentos nefastos para a história da cidade: guerras, epidemias, terremotos, pestes.

Liquefação

A ocorrência da liquefação vem sendo verificada desde 1389.

O milagre consiste em que a massa vermelha de sangue seco, aderida a um dos lados da ampola, se converte em sangue completamente líquido após vários minutos, chegando a cobrir todo o vidro. Ela passa do estado sólido para o estado líquido, perdendo no peso e aumentando de volume.

O processo de liquefação, às vezes, demora horas, até mesmo dias.

Pode ser que ela também não aconteça, como neste 16 de dezembro.

Abade

O abade da capela dos tesouros na Catedral de Nápoles, Mons. Vincenzo De Gregório, diz que o milagre acontece graças à dedicação e orações dos fiéis.

Diante dessa situação, exortou a "não pensar em calamidades ou desgraças. Nós somos homens de fé e devemos seguir rezando", afirma o abade.

Papas

Em 21 de março de 2015, enquanto o Papa Francisco dava alguns conselhos aos religiosos, sacerdotes e seminaristas de Nápoles, ocorreu o milagre de São Gennaro e o sangue se liquefez.

Antes dessa ocasião, a última vez em que o milagre havia ocorrido com um Pontífice tinha sido em 1848, com Pio IX.

Não aconteceu quando João Paulo II e Bento XVI visitaram a cidade em 1979 e em 2007, respectivamente. (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/84248-Sangue-de-Sao-Gennaro-nao-se-liquefez. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Cardeal apresentou Nossa Senhora como exemplo para todos os fiéis. ...
 
O Pontífice visitará o país europeu entre os dias 25 e 26 de agosto, para participar do Encontro ...
 
O emoji criado consiste em uma pequena representando o rosto sorridente do Papa, com a bandeira da I ...
 
“ (...) todos os dias somos impulsionados a uma resposta livre ao chamado amoroso de Deus”, afir ...
 
Na festa da Assunção da Virgem Maria, Cardeal Antônio Marto indica três motivos de alegria para ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading