Loading
 
 
 
Loading
 
Primaz do Brasil destaca a necessidade de sermos cristãos mesmo nas férias
Loading
 
28 de Dezembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Quarta-feira, 28-12-2016, Gaudium Press) Ser cristão em tempo de férias. Esta é uma das recomendações feitas pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, em um de seus mais recentes artigos, a todos aqueles que aproveitarão o início do novo ano tirando alguns dias para descanso físico e mental.

Primaz do Brasil destaca a necessidade de sermos cristãos mesmo nas férias.jpg

"As férias anuais são um direito de todos os trabalhadores. Atualmente, a preocupação de muitos não é nem com as férias, mas com o próprio trabalho, já que o desemprego tem sido uma ameaça constante. Quem, contudo, tem a possibilidade de, nas férias, conhecer outras realidades e conviver com outras pessoas, só a ideia de viajar já é suficiente para alegrar o coração", escreve logo no início do texto.

Ao mencionar a palavra alegria, Dom Krieger destaca que, "na verdade, cada qual busca a felicidade, o paraíso perdido e, talvez sem saber, o próprio Deus".

"Encontrar Deus, contudo, não é fácil. A cultura de nossos tempos não tem um lugar para aquele que se revelou em Jesus Cristo. Muitos acreditam que podem solucionar todos os problemas com o trabalho e o dinheiro. Cresce, por outro lado, uma insatisfação generalizada, uma expectativa não bem definida. Espera-se alguma coisa, mas não se sabe bem o que, nem de que maneira virá. Nessa situação, não fica difícil assumir como filosofia de vida a que o apóstolo Paulo percebeu em sua época, e assim resumiu: ‘Comamos e bebamos porque amanhã morreremos' (1Cor 15,32)".

De acordo com o Arcebispo de Salvador, "para que as férias sejam restauradoras precisam de uma ‘alma' que as anime. Ou, em outras palavras, deve-se evitar nelas tudo o que for desonesto e nocivo e procurar uma harmonia entre o descanso e as exigências espirituais".

Ainda conforme o Primaz do Brasil, "as férias são uma excelente ocasião para o cultivo do silêncio".

"Não penso, aqui, na simples ausência de barulho, mas na capacidade de cada um escutar a si mesmo, aos outros e a Deus. Já Santo Agostinho havia intuído a necessidade de entrarmos naquele deserto onde estão somente Deus e o próprio eu. E o que dizer do encontro que as férias nos possibilitam com a natureza? As estrelas do céu, o sol que nasce, a planta com seu colorido, o mar que é sempre diferente... tudo isso nos identifica com o coração do salmista, que cantava: ‘Os céus proclamam a glória de Deus' (Sl 19)".

No final do artigo, Dom Krieger reforça aos leitores que mesmo em tempo de férias, "é tempo de um encontro especial com Deus". (LMI)

Loading
Primaz do Brasil destaca a necessidade de sermos cristãos mesmo nas férias

Redação (Quarta-feira, 28-12-2016, Gaudium Press) Ser cristão em tempo de férias. Esta é uma das recomendações feitas pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, em um de seus mais recentes artigos, a todos aqueles que aproveitarão o início do novo ano tirando alguns dias para descanso físico e mental.

Primaz do Brasil destaca a necessidade de sermos cristãos mesmo nas férias.jpg

"As férias anuais são um direito de todos os trabalhadores. Atualmente, a preocupação de muitos não é nem com as férias, mas com o próprio trabalho, já que o desemprego tem sido uma ameaça constante. Quem, contudo, tem a possibilidade de, nas férias, conhecer outras realidades e conviver com outras pessoas, só a ideia de viajar já é suficiente para alegrar o coração", escreve logo no início do texto.

Ao mencionar a palavra alegria, Dom Krieger destaca que, "na verdade, cada qual busca a felicidade, o paraíso perdido e, talvez sem saber, o próprio Deus".

"Encontrar Deus, contudo, não é fácil. A cultura de nossos tempos não tem um lugar para aquele que se revelou em Jesus Cristo. Muitos acreditam que podem solucionar todos os problemas com o trabalho e o dinheiro. Cresce, por outro lado, uma insatisfação generalizada, uma expectativa não bem definida. Espera-se alguma coisa, mas não se sabe bem o que, nem de que maneira virá. Nessa situação, não fica difícil assumir como filosofia de vida a que o apóstolo Paulo percebeu em sua época, e assim resumiu: ‘Comamos e bebamos porque amanhã morreremos' (1Cor 15,32)".

De acordo com o Arcebispo de Salvador, "para que as férias sejam restauradoras precisam de uma ‘alma' que as anime. Ou, em outras palavras, deve-se evitar nelas tudo o que for desonesto e nocivo e procurar uma harmonia entre o descanso e as exigências espirituais".

Ainda conforme o Primaz do Brasil, "as férias são uma excelente ocasião para o cultivo do silêncio".

"Não penso, aqui, na simples ausência de barulho, mas na capacidade de cada um escutar a si mesmo, aos outros e a Deus. Já Santo Agostinho havia intuído a necessidade de entrarmos naquele deserto onde estão somente Deus e o próprio eu. E o que dizer do encontro que as férias nos possibilitam com a natureza? As estrelas do céu, o sol que nasce, a planta com seu colorido, o mar que é sempre diferente... tudo isso nos identifica com o coração do salmista, que cantava: ‘Os céus proclamam a glória de Deus' (Sl 19)".

No final do artigo, Dom Krieger reforça aos leitores que mesmo em tempo de férias, "é tempo de um encontro especial com Deus". (LMI)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/84423-Primaz-do-Brasil-destaca-a-necessidade-de-sermos-cristaos-mesmo-nas-ferias. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Junto com a peça os visitantes podem assistir a um vídeo com os testemunhos das pessoas que partic ...
 
“A mensagem de Fátima continua a desafiar a uma atitude de oferta da própria vida a Deus e aos ...
 
As celebrações seguiram o lema: “Com Lourenço servidor, do povo protetor, escutamos e anunciamo ...
 
Bispos da Igreja Caldeia Católica apelaram para o fim da guerra na Síria e em todo o Médio Orient ...
 
“A lei que penaliza o aborto provocado está a serviço de um valor altíssimo, que é a vida do n ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading