Loading
 
 
 
Loading
 
Luta quotidiana contra as tentações: assim deve ser a vida cristã, diz Papa em homilia
Loading
 
20 de Janeiro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 20-01-2017, Gaudium Press) A homilia do Papa Francisco feita durante a Missa celebrada na capela da Casa Santa Marta, foi ocasião para ele advertir os fiéis contra as tentações que nos levam para o caminho errado e poderia ter como título: "A vida cristã é uma luta, deixemo-nos atrair por Jesus".

Francisco comentou a passagem do Evangelho do dia que fala sobre a multidão que seguia Jesus com entusiasmo e que vinha de todos os lugares:
"Por que vinha essa multidão? ", perguntou o Papa. O Evangelho nos diz que havia "doentes que queriam ser curados". Mas havia também pessoas que gostavam de "ouvir Jesus, porque falava não como os doutores, mas com autoridade" e "isso tocava o coração". Essa multidão "vinha espontaneamente". O Pai atrai as pessoas a Jesus

A multidão tocava o coração de Jesus

Essas pessoas iam até Jesus e eram tantas que Jesus até pedia um barco para distanciar um pouco da margem do mar e poder falar, lembrou o Pontífice:
"Esta multidão ia até Jesus? Sim! Precisava? Sim! Alguns eram curiosos, mas esses eram os céticos, a minoria. Esta multidão era atraída pelo Pai: era o Pai que atraia as pessoas a Jesus a tal ponto que Jesus não ficava indiferente, como um mestre estático que dizia as suas palavras e depois lavava as mãos. Não! Esta multidão tocava o coração de Jesus.

O Evangelho nos diz: Jesus se comoveu, porque via essas pessoas como ovelhas sem pastor. O Pai, através do Espírito Santo, atraia as pessoas a Jesus."
O Papa disse que não sãos os argumentos que movem as pessoas, não são "os assuntos apologéticos". "Não", frisou, "é necessário que o Pai nos atraia a Jesus".

Vida cristã: luta contra as tentações

Francisco sublinha que este trecho do Evangelho de São Marcos "fala de Jesus, da multidão, do entusiasmo", do amor do Senhor, e termine falando dos espíritos impuros, que, quando viam Jesus gritavam: "Tu és o Filho de Deus! ".

E isto gerou comentários do Papa:
"Esta é a verdade; esta é a realidade que cada um de nós sente quando Jesus se aproxima. Os espíritos impuros tentam impedi-lo, nos fazem guerra. ‘Mas, Padre, eu sou muito católico; sempre vou à missa... Mas jamais, jamais tenho essas tentações. Graças a Deus!' - ‘Não! Reze, porque você está no caminho errado!'. Uma vida cristã sem tentações não é cristã: é ideológica, é gnóstica, mas não é cristã. Quando o Pai atrai as pessoas a Jesus, há outro que atrai de modo contrário e provoca a guerra interior! E por isso Paulo fala da vida cristã como uma luta: uma luta de todos os dias. Uma luta!"

Continuou ainda o Santo Padre afirmando que era uma luta "para vencer, para destruir o império de satanás, o império do mal". E por isso, disse, "Jesus veio para destruir, para destruir satanás! Para destruir a sua influência nos nossos corações".
Para Francisco, o Pai "atrai as pessoas a Jesus", enquanto "o espírito do mal tenta destruir, sempre! ".

Lutamos contra o mal?

Já para o final de suas palavras o Santo Padre ainda continuou com suas afirmações sobre a tentação e a luta.
Para Francisco, a vida cristã se caracteriza como sendo "uma luta assim: ou você se deixa atrair por Jesus, para o Padre, ou pode dizer ‘eu fico tranquilo, em paz'". Se quiser ir avante, "é preciso lutar! ", exortou o Papa. Sentir o coração que luta, para que Jesus vença".

Um conselho deu o fecho para a homilia:
"Pensemos em como está o nosso coração: eu sinto esta luta no meu coração? Entre a comodidade ou o serviço aos outros, entre o divertir-me um pouco ou rezar e adorar o Pai, entre uma coisa e outra, sinto a luta? A vontade de fazer o bem ou algo me detém, me torna ascético? Eu acredito que a minha vida comova o coração de Jesus? Se eu não acredito nisto, devo rezar muito para acreditar, para que me seja concedida esta graça. Que cada um de nós busque no seu coração como está esta situação ali. E peçamos ao Senhor para sermos cristãos que saibam discernir o que acontece no próprio coração e escolher bem o caminho pelo qual o Pai nos atrai a Jesus". (JSG)

 

Loading
Luta quotidiana contra as tentações: assim deve ser a vida cristã, diz Papa em homilia

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 20-01-2017, Gaudium Press) A homilia do Papa Francisco feita durante a Missa celebrada na capela da Casa Santa Marta, foi ocasião para ele advertir os fiéis contra as tentações que nos levam para o caminho errado e poderia ter como título: "A vida cristã é uma luta, deixemo-nos atrair por Jesus".

Francisco comentou a passagem do Evangelho do dia que fala sobre a multidão que seguia Jesus com entusiasmo e que vinha de todos os lugares:
"Por que vinha essa multidão? ", perguntou o Papa. O Evangelho nos diz que havia "doentes que queriam ser curados". Mas havia também pessoas que gostavam de "ouvir Jesus, porque falava não como os doutores, mas com autoridade" e "isso tocava o coração". Essa multidão "vinha espontaneamente". O Pai atrai as pessoas a Jesus

A multidão tocava o coração de Jesus

Essas pessoas iam até Jesus e eram tantas que Jesus até pedia um barco para distanciar um pouco da margem do mar e poder falar, lembrou o Pontífice:
"Esta multidão ia até Jesus? Sim! Precisava? Sim! Alguns eram curiosos, mas esses eram os céticos, a minoria. Esta multidão era atraída pelo Pai: era o Pai que atraia as pessoas a Jesus a tal ponto que Jesus não ficava indiferente, como um mestre estático que dizia as suas palavras e depois lavava as mãos. Não! Esta multidão tocava o coração de Jesus.

O Evangelho nos diz: Jesus se comoveu, porque via essas pessoas como ovelhas sem pastor. O Pai, através do Espírito Santo, atraia as pessoas a Jesus."
O Papa disse que não sãos os argumentos que movem as pessoas, não são "os assuntos apologéticos". "Não", frisou, "é necessário que o Pai nos atraia a Jesus".

Vida cristã: luta contra as tentações

Francisco sublinha que este trecho do Evangelho de São Marcos "fala de Jesus, da multidão, do entusiasmo", do amor do Senhor, e termine falando dos espíritos impuros, que, quando viam Jesus gritavam: "Tu és o Filho de Deus! ".

E isto gerou comentários do Papa:
"Esta é a verdade; esta é a realidade que cada um de nós sente quando Jesus se aproxima. Os espíritos impuros tentam impedi-lo, nos fazem guerra. ‘Mas, Padre, eu sou muito católico; sempre vou à missa... Mas jamais, jamais tenho essas tentações. Graças a Deus!' - ‘Não! Reze, porque você está no caminho errado!'. Uma vida cristã sem tentações não é cristã: é ideológica, é gnóstica, mas não é cristã. Quando o Pai atrai as pessoas a Jesus, há outro que atrai de modo contrário e provoca a guerra interior! E por isso Paulo fala da vida cristã como uma luta: uma luta de todos os dias. Uma luta!"

Continuou ainda o Santo Padre afirmando que era uma luta "para vencer, para destruir o império de satanás, o império do mal". E por isso, disse, "Jesus veio para destruir, para destruir satanás! Para destruir a sua influência nos nossos corações".
Para Francisco, o Pai "atrai as pessoas a Jesus", enquanto "o espírito do mal tenta destruir, sempre! ".

Lutamos contra o mal?

Já para o final de suas palavras o Santo Padre ainda continuou com suas afirmações sobre a tentação e a luta.
Para Francisco, a vida cristã se caracteriza como sendo "uma luta assim: ou você se deixa atrair por Jesus, para o Padre, ou pode dizer ‘eu fico tranquilo, em paz'". Se quiser ir avante, "é preciso lutar! ", exortou o Papa. Sentir o coração que luta, para que Jesus vença".

Um conselho deu o fecho para a homilia:
"Pensemos em como está o nosso coração: eu sinto esta luta no meu coração? Entre a comodidade ou o serviço aos outros, entre o divertir-me um pouco ou rezar e adorar o Pai, entre uma coisa e outra, sinto a luta? A vontade de fazer o bem ou algo me detém, me torna ascético? Eu acredito que a minha vida comova o coração de Jesus? Se eu não acredito nisto, devo rezar muito para acreditar, para que me seja concedida esta graça. Que cada um de nós busque no seu coração como está esta situação ali. E peçamos ao Senhor para sermos cristãos que saibam discernir o que acontece no próprio coração e escolher bem o caminho pelo qual o Pai nos atrai a Jesus". (JSG)

 


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading