Loading
 
 
 
Loading
 
Portugueses pela vida, apoiam a petição “Toda vida tem dignidade”
Loading
 
26 de Janeiro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Lisboa - Portugal (Quinta-feira, 26-01-2017, Gaudium Press) A petição denominada ‘Toda a Vida tem Dignidade' propõe que o Estado defenda a vida humana, "apoie" as pessoas "mais frágeis", com "mais necessidade". Os promotores desta campanha foram recebidos pelo presidente da Assembleia da República.

Discutir a Vida

José Maria Seabra Duque, um dos coordenadores disse à Agencia Ecclésia, em Portugal:

"Em vez de perder tempo a discutir a morte ganhemos tempos a discutir a vida. Achamos triste que num país que tem tantos idosos abandonados estejamos a discutir a eutanásia em vez de discutir como é que devemos apoiar essas pessoas".

13256287_973982049386826_943225816034265881_n.jpg
Segundo Seabra Duque, o que se pede aos governantes são "caminhos concretos" que se procurem "soluções políticas e políticas sociais" para acompanhar os idosos e as pessoas abandonadas, para isso, disse ele, a rede de cuidados continuados e paliativos tem de ser a "primeiríssima" a ser reforçada.

Ele reforçou sua opinião afirmando: "É inadmissível que num país com tantos idosos, com tantas pessoas em final de vida não haja uma rede capaz de responder a estas necessidades".

Rejeitar leis que atacam a vida

Em audiência, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, recebe a petição ‘Toda a Vida tem Dignidade'.

O documento ‘Toda a Vida tem Dignidade' deve ser enviado às Comissões de Direitos, Liberdades e Garantias, e da Saúde, onde espera-se que seja debatido em plenário após as audições e apreciações e, posteriormente, emitidos os relatórios.

Os signatários dirigem-se ao Parlamento Português pedindo para que ele "rejeite as leis que atacam a vida" e que legisle no sentido de sempre proteger e apoiar a vida humana.

"Não basta, como é evidente", que o Estado afirme que a vida humana em Portugal é inviolável, como garante o artigo 24 da Constituição Portuguesa, o que é necessário e urgente, diz Seabra Duque "é preciso apoiar a vida, a pessoa concreta":

"O que nos interessa são as pessoas concretas que neste momento estão doentes, abandonadas e que neste momento vivem sem condições mínimas. A ciência permite soluções para aliviar o sofrimento e, sobretudo, existem meios e capacidade de, pelo menos, fazer companhia e criar condições para uma vida mais confortável, para uma vida onde a dignidade é mais respeitada".

Oferecer a vida e não a morte

Ao Estado é pedido que "ofereça a vida" em vez da morte, pelo que deve ser "verdadeiramente social, verdadeiramente solidário" com os que mais sofrem: "Olhem para os doentes, olhem para os idosos, para os mais abandonados".

Os participantes da ‘Caminhada pela Vida'não são "do contra" mas "a favor da vida", da sua "defesa intransigente", por considerarem que "não há nenhuma circunstância da vida" que diminua a sua dignidade e a necessidade de ser protegida, de ser apoiada, disse o coordenador do movimento de coleta de assinaturas.

Assinaturas

A petição ‘Toda a Vida tem Dignidade' reuniu 14 mil assinaturas - 3 mil online e 11 mil em papel - e José Maria Seabra Duque sublinha a "forte adesão" e a resposta positiva do povo português, que "está mais interessado em defender a vida do que noutras posições": "Mais uma vez, provamos que existe vontade da sociedade que a vida humana seja defendida no Parlamento", afirmou ao concluir. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações ECCLESIA)

Loading
Portugueses pela vida, apoiam a petição “Toda vida tem dignidade”

Lisboa - Portugal (Quinta-feira, 26-01-2017, Gaudium Press) A petição denominada ‘Toda a Vida tem Dignidade' propõe que o Estado defenda a vida humana, "apoie" as pessoas "mais frágeis", com "mais necessidade". Os promotores desta campanha foram recebidos pelo presidente da Assembleia da República.

Discutir a Vida

José Maria Seabra Duque, um dos coordenadores disse à Agencia Ecclésia, em Portugal:

"Em vez de perder tempo a discutir a morte ganhemos tempos a discutir a vida. Achamos triste que num país que tem tantos idosos abandonados estejamos a discutir a eutanásia em vez de discutir como é que devemos apoiar essas pessoas".

13256287_973982049386826_943225816034265881_n.jpg
Segundo Seabra Duque, o que se pede aos governantes são "caminhos concretos" que se procurem "soluções políticas e políticas sociais" para acompanhar os idosos e as pessoas abandonadas, para isso, disse ele, a rede de cuidados continuados e paliativos tem de ser a "primeiríssima" a ser reforçada.

Ele reforçou sua opinião afirmando: "É inadmissível que num país com tantos idosos, com tantas pessoas em final de vida não haja uma rede capaz de responder a estas necessidades".

Rejeitar leis que atacam a vida

Em audiência, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, recebe a petição ‘Toda a Vida tem Dignidade'.

O documento ‘Toda a Vida tem Dignidade' deve ser enviado às Comissões de Direitos, Liberdades e Garantias, e da Saúde, onde espera-se que seja debatido em plenário após as audições e apreciações e, posteriormente, emitidos os relatórios.

Os signatários dirigem-se ao Parlamento Português pedindo para que ele "rejeite as leis que atacam a vida" e que legisle no sentido de sempre proteger e apoiar a vida humana.

"Não basta, como é evidente", que o Estado afirme que a vida humana em Portugal é inviolável, como garante o artigo 24 da Constituição Portuguesa, o que é necessário e urgente, diz Seabra Duque "é preciso apoiar a vida, a pessoa concreta":

"O que nos interessa são as pessoas concretas que neste momento estão doentes, abandonadas e que neste momento vivem sem condições mínimas. A ciência permite soluções para aliviar o sofrimento e, sobretudo, existem meios e capacidade de, pelo menos, fazer companhia e criar condições para uma vida mais confortável, para uma vida onde a dignidade é mais respeitada".

Oferecer a vida e não a morte

Ao Estado é pedido que "ofereça a vida" em vez da morte, pelo que deve ser "verdadeiramente social, verdadeiramente solidário" com os que mais sofrem: "Olhem para os doentes, olhem para os idosos, para os mais abandonados".

Os participantes da ‘Caminhada pela Vida'não são "do contra" mas "a favor da vida", da sua "defesa intransigente", por considerarem que "não há nenhuma circunstância da vida" que diminua a sua dignidade e a necessidade de ser protegida, de ser apoiada, disse o coordenador do movimento de coleta de assinaturas.

Assinaturas

A petição ‘Toda a Vida tem Dignidade' reuniu 14 mil assinaturas - 3 mil online e 11 mil em papel - e José Maria Seabra Duque sublinha a "forte adesão" e a resposta positiva do povo português, que "está mais interessado em defender a vida do que noutras posições": "Mais uma vez, provamos que existe vontade da sociedade que a vida humana seja defendida no Parlamento", afirmou ao concluir. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações ECCLESIA)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/84970-Portugueses-pela-vida--apoiam-a-peticao--ldquo-Toda-vida-tem-dignidade-rdquo-. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A Celebração Eucarística foi presidida pelo Arcebispo de Buenos Aires, Cardeal Mario Poli, e foi ...
 
“Sempre é o Espírito Santo quem suscita os carismas para a Igreja e para a humanidade”, afirma ...
 
Para celebrar a data, o Arcebispo de Maputo, Dom Francisco Chimoio, presidiu uma Santa Missa que con ...
 
O intuito do encontro era o de explicar a natureza do Canto Litúrgico da Missa a partir da teologia ...
 
O encontro, que se encontra em sua nona edição, segue o tema: “O Evangelho da Família, alegria ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading