Loading
 
 
 
Loading
 
Vietnã: Igreja recorda “martírio incruento” do missionário Pe. Malo
Loading
 
22 de Fevereiro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Hanói - Vietnã (Quarta-feira, 22-02-2017, Gauidium Press) O Pe. Jean Baptiste Malo, foi recordado e homenageado recentemente em V?nh Hôi.

Padre Malo foi missionário no Vietnã, na paróquia do bairro Ngan Sal, Diocese de Vinh. Ele foi vítima da perseguição comunista e sofreu um longo e dolorido martírio de alma: um "martírio incruento".

O que se poderia chamar de dístico dele, era: "O amor jamais é derrotado" e "nos leva sempre à vitória: ama Deus, a Ásia, ama o teu próximo". E ele assim viveu, foi mártir, mas não foi derrotado.

O bispo de Vinh, Dom Paul Nguyên Thái Hop foi quem presidiu a celebração da qual participou o bispo auxiliar, Dom Pierre Nguyên V?n Viên. Ainda participaram quase cem sacerdotes e milhares de leigos.

Na assembleia estiveram representadas a embaixada da França e a Postulação para a beatificação de Pe. Jean Baptiste Malo.

Núncio Apostólico

O núncio apostólico no Vietnã, Dom Leopoldo Girelli, que é núncio não-residente, encontrava-se presente na celebração. Estava presente, mas não pode celebrar a missa: ele foi proibido de celebrar pelas "autoridades" vietnamitas...

Numa carta deixada por Dom Girelli para o povo de Deus, referindo-se à circunstância festiva, o Núncio afirmou: "hoje é uma ocasião realmente especial, muito importante e quis muito estar aqui para rezar com vocês. Infelizmente, foi-me proibido pelas ‘autoridades', mesmo estando no momento na Diocese de Vinh".

Padre Malo

Na carta deixada para os fiéis, Dom Girelli falou sobre o missionário:

"Padre Malo era das Missões Exteriores de Paris, um cidadão da nobre França e um amado filho da Igreja católica francesa. "

Ele "Amava muito a Ásia, continua o Núncio. Tinha deixado seu país para ir à China, onde foram transcorridos 18 anos nos quais anunciou o Evangelho de Jesus Cristo e ajudou os pobres. "

Dom Girelli istoriou que "Quando expulso da China não deixou o continente asiático, transferindo-se para Laos, onde viveu por dezesseis meses em circunstâncias extremamente difíceis. Pe. Malo sempre amou a Ásia e as terras da Indochina. "

Ele era um missionário, um mensageiro de Jesus Cristo. Como todos os outros mensageiros, sempre teve uma vida nômade em função da evangelização. É significativo que tenha morrido na estrada vítima de esgotamento durante a trágica viagem rumo à Diocese de Vinh.

Para Dom Leopoldo Girelli, Padre Malo "morreu de esgotamento físico. Sua morte não foi causada por um ato de violência. Não derramou o sangue como tantos outros mártires, mas não tinha mais sangue em seu sistema circulatório: podemos dizer que seu martírio foi um ‘martírio incruento'".

Exemplo no seguir a vontade de Deus

O Núncio ainda ressaltou mais valores da vida de Padre Malo: "Seu amor pela Ásia, as viagens missionárias e o martírio de Pe. Malo deixaram-nos um exemplo de seguimento da vontade de Deus e de força da fé para testemunhar Jesus Cristo e os valores cristãos na difícil situação da sociedade de hoje".

Vietnã nos planos de Deus

"Deus tem um plano para a Igreja no Vietnã, mas precisa de colaboração.

O futuro da Igreja no Vietnã depende de vocês e da fé de vocês. Sei que vocês estão enfrentando muitos desafios. A fidelidade de vocês aos princípios cristãos é desafiada de muitos modos, inclusive pelos processos de secularização e pelos limites à própria liberdade religiosa.

Para encerrar, relembrando o Padre Malo, o Núncio Apostólico deixou escrito na carta dirigida aos fiéis: "o amor traz sempre a vitória para nós", e ainda acrescentou que esta "é a realidade necessária para construir nosso futuro num clima de paz". (JSG)

Loading
Vietnã: Igreja recorda “martírio incruento” do missionário Pe. Malo

Hanói - Vietnã (Quarta-feira, 22-02-2017, Gauidium Press) O Pe. Jean Baptiste Malo, foi recordado e homenageado recentemente em V?nh Hôi.

Padre Malo foi missionário no Vietnã, na paróquia do bairro Ngan Sal, Diocese de Vinh. Ele foi vítima da perseguição comunista e sofreu um longo e dolorido martírio de alma: um "martírio incruento".

O que se poderia chamar de dístico dele, era: "O amor jamais é derrotado" e "nos leva sempre à vitória: ama Deus, a Ásia, ama o teu próximo". E ele assim viveu, foi mártir, mas não foi derrotado.

O bispo de Vinh, Dom Paul Nguyên Thái Hop foi quem presidiu a celebração da qual participou o bispo auxiliar, Dom Pierre Nguyên V?n Viên. Ainda participaram quase cem sacerdotes e milhares de leigos.

Na assembleia estiveram representadas a embaixada da França e a Postulação para a beatificação de Pe. Jean Baptiste Malo.

Núncio Apostólico

O núncio apostólico no Vietnã, Dom Leopoldo Girelli, que é núncio não-residente, encontrava-se presente na celebração. Estava presente, mas não pode celebrar a missa: ele foi proibido de celebrar pelas "autoridades" vietnamitas...

Numa carta deixada por Dom Girelli para o povo de Deus, referindo-se à circunstância festiva, o Núncio afirmou: "hoje é uma ocasião realmente especial, muito importante e quis muito estar aqui para rezar com vocês. Infelizmente, foi-me proibido pelas ‘autoridades', mesmo estando no momento na Diocese de Vinh".

Padre Malo

Na carta deixada para os fiéis, Dom Girelli falou sobre o missionário:

"Padre Malo era das Missões Exteriores de Paris, um cidadão da nobre França e um amado filho da Igreja católica francesa. "

Ele "Amava muito a Ásia, continua o Núncio. Tinha deixado seu país para ir à China, onde foram transcorridos 18 anos nos quais anunciou o Evangelho de Jesus Cristo e ajudou os pobres. "

Dom Girelli istoriou que "Quando expulso da China não deixou o continente asiático, transferindo-se para Laos, onde viveu por dezesseis meses em circunstâncias extremamente difíceis. Pe. Malo sempre amou a Ásia e as terras da Indochina. "

Ele era um missionário, um mensageiro de Jesus Cristo. Como todos os outros mensageiros, sempre teve uma vida nômade em função da evangelização. É significativo que tenha morrido na estrada vítima de esgotamento durante a trágica viagem rumo à Diocese de Vinh.

Para Dom Leopoldo Girelli, Padre Malo "morreu de esgotamento físico. Sua morte não foi causada por um ato de violência. Não derramou o sangue como tantos outros mártires, mas não tinha mais sangue em seu sistema circulatório: podemos dizer que seu martírio foi um ‘martírio incruento'".

Exemplo no seguir a vontade de Deus

O Núncio ainda ressaltou mais valores da vida de Padre Malo: "Seu amor pela Ásia, as viagens missionárias e o martírio de Pe. Malo deixaram-nos um exemplo de seguimento da vontade de Deus e de força da fé para testemunhar Jesus Cristo e os valores cristãos na difícil situação da sociedade de hoje".

Vietnã nos planos de Deus

"Deus tem um plano para a Igreja no Vietnã, mas precisa de colaboração.

O futuro da Igreja no Vietnã depende de vocês e da fé de vocês. Sei que vocês estão enfrentando muitos desafios. A fidelidade de vocês aos princípios cristãos é desafiada de muitos modos, inclusive pelos processos de secularização e pelos limites à própria liberdade religiosa.

Para encerrar, relembrando o Padre Malo, o Núncio Apostólico deixou escrito na carta dirigida aos fiéis: "o amor traz sempre a vitória para nós", e ainda acrescentou que esta "é a realidade necessária para construir nosso futuro num clima de paz". (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/85580-Vietna--Igreja-recorda--ldquo-martirio-incruento-rdquo--do-missionario-Pe--Malo. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Junto com a peça os visitantes podem assistir a um vídeo com os testemunhos das pessoas que partic ...
 
“A mensagem de Fátima continua a desafiar a uma atitude de oferta da própria vida a Deus e aos ...
 
As celebrações seguiram o lema: “Com Lourenço servidor, do povo protetor, escutamos e anunciamo ...
 
Bispos da Igreja Caldeia Católica apelaram para o fim da guerra na Síria e em todo o Médio Orient ...
 
“A lei que penaliza o aborto provocado está a serviço de um valor altíssimo, que é a vida do n ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading