Loading
 
 
 
Loading
 
Encontro de Formação Litúrgica em São Paulo destaca “O Culto Litúrgico Mariano”
Loading
 
17 de Março de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

São Paulo (Sexta-feira, 17-03-2017, Gaudium Press) A Arquidiocese de São Paulo promoveu o 1º Encontro Arquidiocesano de Formação Litúrgica de 2017, no Centro Pastoral São José. O evento, inspirado no tema "O Culto Litúrgico Mariano", teve a participação de aproximadamente 130 pessoas, das seis regiões episcopais arquidiocesanas.

Encontro de Formação Litúrgica em São Paulo destaca O Culto Litúrgico Mariano.jpg

Em meio ao contexto do Ano Mariano Nacional, a atividade teve como foco a reflexão sobre o significado do culto a Maria Santíssima nas celebrações litúrgicas.

Na ocasião, também foi lembrada a comemoração pelos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida no rio Paraíba do Sul, em 1717.

A abertura da atividade foi feita pelo Padre Helmo Cesar Faccioli, da Comissão Arquidiocesana de Liturgia. Em seguida, o assessor do encontro, o Padre Francisco Inacio Vieira, fez uma palestra sobre "A bem-aventurada Virgem Maria na celebração dos mistérios de Cristo".

Padre Inacio comentou que "a piedade da Igreja para com a bem-aventurada Virgem Maria é elemento intrínseco do culto cristão", e que "não se pode dizer com integridade o coração da fé cristã, ou seja o Deus feito carne, sem falar daquela que o deu à luz".

O assessor do encontro ainda lembrou que no vocabulário litúrgico, Maria Santíssima é venerada como "Mulher", "Virgem", "Mãe de Jesus", "Bem-Aventurada porque acreditou" e "Bendita entre as mulheres". Essa veneração, prosseguiu, aconteceu ao longo da história com demonstrações de arte e fé, como as que podem ser vistas nos templos.

Padre Inacio também destacou que Nossa Senhora é recordada diariamente na liturgia da missa, devendo tal evocação ser cotidiana, pelo lugar em que foi colocada, no coração do Sacrifício divino, considerada uma forma particularmente expressiva do culto que a Igreja tributa a Maria.

Ao final, o presbítero citou a Constituição Conciliar "Sacrosanctum Concilium", afirmando que a piedade popular mariana é de grande valor, mas que sempre é preciso ter em conta os tempos litúrgicos, a fim de que essa prática esteja em harmonia com a sagrada liturgia. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese de São Paulo

Loading
Encontro de Formação Litúrgica em São Paulo destaca “O Culto Litúrgico Mariano”

São Paulo (Sexta-feira, 17-03-2017, Gaudium Press) A Arquidiocese de São Paulo promoveu o 1º Encontro Arquidiocesano de Formação Litúrgica de 2017, no Centro Pastoral São José. O evento, inspirado no tema "O Culto Litúrgico Mariano", teve a participação de aproximadamente 130 pessoas, das seis regiões episcopais arquidiocesanas.

Encontro de Formação Litúrgica em São Paulo destaca O Culto Litúrgico Mariano.jpg

Em meio ao contexto do Ano Mariano Nacional, a atividade teve como foco a reflexão sobre o significado do culto a Maria Santíssima nas celebrações litúrgicas.

Na ocasião, também foi lembrada a comemoração pelos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida no rio Paraíba do Sul, em 1717.

A abertura da atividade foi feita pelo Padre Helmo Cesar Faccioli, da Comissão Arquidiocesana de Liturgia. Em seguida, o assessor do encontro, o Padre Francisco Inacio Vieira, fez uma palestra sobre "A bem-aventurada Virgem Maria na celebração dos mistérios de Cristo".

Padre Inacio comentou que "a piedade da Igreja para com a bem-aventurada Virgem Maria é elemento intrínseco do culto cristão", e que "não se pode dizer com integridade o coração da fé cristã, ou seja o Deus feito carne, sem falar daquela que o deu à luz".

O assessor do encontro ainda lembrou que no vocabulário litúrgico, Maria Santíssima é venerada como "Mulher", "Virgem", "Mãe de Jesus", "Bem-Aventurada porque acreditou" e "Bendita entre as mulheres". Essa veneração, prosseguiu, aconteceu ao longo da história com demonstrações de arte e fé, como as que podem ser vistas nos templos.

Padre Inacio também destacou que Nossa Senhora é recordada diariamente na liturgia da missa, devendo tal evocação ser cotidiana, pelo lugar em que foi colocada, no coração do Sacrifício divino, considerada uma forma particularmente expressiva do culto que a Igreja tributa a Maria.

Ao final, o presbítero citou a Constituição Conciliar "Sacrosanctum Concilium", afirmando que a piedade popular mariana é de grande valor, mas que sempre é preciso ter em conta os tempos litúrgicos, a fim de que essa prática esteja em harmonia com a sagrada liturgia. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese de São Paulo


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O evento, que seguiu o lema “Não temas Maria, pois encontras-te graça diante de Deus”, foi con ...
 
“A capela de adoração é uma iniciativa do Senhor para que tivéssemos um lugar adequado para or ...
 
Conforme o purpurado, Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. ...
 
Criada em 27 de maio de 1998 pelo Papa João Paulo II, o bispado de Criciúma foi desmembrado da Dio ...
 
O sucesso vocacional do sacerdote depende das orações dos fiéis, afirma arcebispo de Malanje, no ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading