Loading
 
 
 
Loading
 
A cada 5 alunos em Escolas Católicas dos EUA 1 não é católico
Loading
 
27 de Março de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Washington - Estados Unidos (Segunda-feira, 27-03-2017, Gaudium Press) Uma porcentagem crescente de estudantes não católicos é registrada como uma tendência das escolas católicas a nível nacional nos Estados Unidos. Enquanto isto significa um desafio para o sustento da identidade religiosa e as normas de convivência inspiradas na Fé, pode converter-se em uma oportunidade chave para levar a mensagem do Evangelho a novas famílias. Esta interpretação foi defendida pelo Dr. Dan Guernsey, Diretor de programas K-12 do Cardeal Newman Society dos Estados Unidos.

A cada 5 alunos em Escolas Católicas dos EUA 1 não é católico.png

Em declarações para a 'Heartland Institute', organização que publicou as estatísticas, o Dr. Guernsey comentou que a presença de não católicos "é boa para os estudantes e é boa para o mundo", já que a contribuição da educação católica é saudável para crentes e não crentes da mesma forma. Casos como o de uma escola que serve a um bairro pobre afro-americano cujos habitantes não são católicos e que apresenta grandes resultados ao apoiar uma povoação vulnerável falando de uma "atividade muito importante e gratificante" que deve ser promovida.

No entanto, o aspecto fundamental do êxito das escolas católicas nas novas condições (uma porcentagem de alunos não crentes de 18 a 19 por cento com casos de escolas com 70 a 80 por cento de alunos não crentes) será o cuidado da identidade católica segundo expôs o Diretor de programas. "Necessitamos manter o foco na razão pela qual abrimos as escolas católicas em primeiro lugar", explicou o Dr. Guernsey. "Há duas razões: pelo bem particular dos estudantes e pelo bem comum. A primeira razão pela qual operamos a escola é o bem primordial desse estudante: sua salvação".

"Nós não abrimos escolas porque as escolas públicas são más ou porque não existam outras boas escolas na área, mas por seu propósito evangelizador", acrescentou. Apesar do êxito acadêmico ser importante, limitar-se a preparar os estudantes em um nível material e intelectual levaria a um fracasso de sua missão. Ainda que a demografia de seus estudantes varie, as escolas católicas devem permanecer arraigadas na doutrina da Igreja Católica e no encontro pessoal com Jesus Cristo. (EPC)

Loading
A cada 5 alunos em Escolas Católicas dos EUA 1 não é católico

Washington - Estados Unidos (Segunda-feira, 27-03-2017, Gaudium Press) Uma porcentagem crescente de estudantes não católicos é registrada como uma tendência das escolas católicas a nível nacional nos Estados Unidos. Enquanto isto significa um desafio para o sustento da identidade religiosa e as normas de convivência inspiradas na Fé, pode converter-se em uma oportunidade chave para levar a mensagem do Evangelho a novas famílias. Esta interpretação foi defendida pelo Dr. Dan Guernsey, Diretor de programas K-12 do Cardeal Newman Society dos Estados Unidos.

A cada 5 alunos em Escolas Católicas dos EUA 1 não é católico.png

Em declarações para a 'Heartland Institute', organização que publicou as estatísticas, o Dr. Guernsey comentou que a presença de não católicos "é boa para os estudantes e é boa para o mundo", já que a contribuição da educação católica é saudável para crentes e não crentes da mesma forma. Casos como o de uma escola que serve a um bairro pobre afro-americano cujos habitantes não são católicos e que apresenta grandes resultados ao apoiar uma povoação vulnerável falando de uma "atividade muito importante e gratificante" que deve ser promovida.

No entanto, o aspecto fundamental do êxito das escolas católicas nas novas condições (uma porcentagem de alunos não crentes de 18 a 19 por cento com casos de escolas com 70 a 80 por cento de alunos não crentes) será o cuidado da identidade católica segundo expôs o Diretor de programas. "Necessitamos manter o foco na razão pela qual abrimos as escolas católicas em primeiro lugar", explicou o Dr. Guernsey. "Há duas razões: pelo bem particular dos estudantes e pelo bem comum. A primeira razão pela qual operamos a escola é o bem primordial desse estudante: sua salvação".

"Nós não abrimos escolas porque as escolas públicas são más ou porque não existam outras boas escolas na área, mas por seu propósito evangelizador", acrescentou. Apesar do êxito acadêmico ser importante, limitar-se a preparar os estudantes em um nível material e intelectual levaria a um fracasso de sua missão. Ainda que a demografia de seus estudantes varie, as escolas católicas devem permanecer arraigadas na doutrina da Igreja Católica e no encontro pessoal com Jesus Cristo. (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/86237-A-cada-5-alunos-em-Escolas-Catolicas-dos-EUA-1-nao-e-catolico. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading