Loading
 
 
 
Loading
 
Japão: isolamento e almas vazias levam a 30 mil suicídios anuais
Loading
 
28 de Março de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Tóquio - Japão (Terça-feira, 28-03-2017, Gaudium Press) Mais de 30 mil pessoas se suicidam anualmente no Japão. As taxas referem-se a um estudo realizado em um período compreendido entre 1998 e 2010.

Uma recente pesquisa governamental ainda aponta como sendo de 20% os suicídios praticados por motivos econômicas e que 60% deles são atribuídos a motivos relacionados com a saúde física e à depressão.

Cinco vezes mais suicídios que mortes no trânsito

Japão isolamento e almas vazias levam a 30 mil suicídios anuais.jpg

Em um artigo divulgado pela Agencia Asianews, Dom Isao Kikuchi trata desse assunto.

O Bispo japonês, mostra que "no decorrer dos últimos anos, no Japão, mais de 30 mil pessoas se suicidaram a cada ano". Diz o Bispo que um estudo informa que "Tudo começou em 1998, quando diversos bancos japoneses declararam falência, a economia do país entrou em recessão e o tradicional "sistema de emprego definitivo" começou a ruir".

Dom Isao Kikuchi descreve que até 2010, por 12 anos seguidos, mais de 30 mil pessoas sentiram-se motivadas a tirar a vida neste rico, moderno e avançado país.
Este alarmante número é cinco vezes maior que o número anual de mortes provocadas por acidentes nas rodovias.

Riquezas, técnicas e vazio de alma

Rodeados por riquezas terrenas de todo tipo, por bens materiais os mais diversos, os japoneses tiveram dificuldades em encontrar esperança para o próprio futuro, perderam esperança para continuar vivendo, diz o Bispo japonês.

Uma pequena mudança foi registrada por ocasião do enorme desastre de 2011, durante o qual o número de suicídios caiu um pouco. Em 2010 foi de 31.690. Em 2011 foi de 30.651. Em 2012, 27.858. Em 2013, 27.283. A razão deste declínio ainda não é conhecida, mas se presume que seja devido à reflexão sobre o significado da vida iniciado após o colossal desastre que levou embora a vida de muitos japoneses sem uma razão plausível.

Segundo uma recente pesquisa governamental, somente 20% dos suicídios foram cometidos por motivos econômicos. 60% foram devido a motivos ligados à saúde física e à depressão, informou Dom Isao.

Motivos para um suicídio

Para Dom Isao Kikushi, os motivos que estão por trás destes casos de suicídio são realmente muito complexos e não é fácil apontar uma única causa para todos os suicídios.

Contudo, diz o Bispo, é correto afirmar que uma das razões deste fenômeno é a falta de religião na vida cotidiana das pessoas no Japão.

Para ele, uma abundância de riquezas terrenas e bens materiais somados a um desenvolvimento tecnológico extraordinário não podem conduzem a um desenvolvimento espiritual, a um enriquecimento de alma.

Pelo contrário, salienta o Prelado, estas circunstâncias alimentam o vazio nos corações de muitos. Enquanto a sociedade continuou a buscar o desenvolvimento material, a espiritualidade religiosa perdeu o seu lugar na sociedade e nas comunidades locais e até foi destruída: as pessoas se isolaram e as almas ficaram vazias.

E é sabido que o isolamento e o vazio de alma são duas das principais causas que levam as pessoas ao desespero último de colocar fim à própria vida.

Ação da Igreja Católica

A Igreja Católica no Japão trabalhou nesta questão por muito tempo.

Em duas mensagens aos fiéis japoneses, os bispos católicos do Japão fizeram alertas.

Em 2001 a mensagem do episcopado denominada "Reverência pela vida" e posteriormente uma outra versão dessa mensagem reelaborada foi divulgada em janeiro de 2017.

Os Bispos ali tratam deste problema do suicídio e a propósito dele, um apelo foi lançado à população em geral: cuidar de ter uma atenção ao caso do ‘isolamento" das pessoas. (JSG)

Loading
Japão: isolamento e almas vazias levam a 30 mil suicídios anuais

Tóquio - Japão (Terça-feira, 28-03-2017, Gaudium Press) Mais de 30 mil pessoas se suicidam anualmente no Japão. As taxas referem-se a um estudo realizado em um período compreendido entre 1998 e 2010.

Uma recente pesquisa governamental ainda aponta como sendo de 20% os suicídios praticados por motivos econômicas e que 60% deles são atribuídos a motivos relacionados com a saúde física e à depressão.

Cinco vezes mais suicídios que mortes no trânsito

Japão isolamento e almas vazias levam a 30 mil suicídios anuais.jpg

Em um artigo divulgado pela Agencia Asianews, Dom Isao Kikuchi trata desse assunto.

O Bispo japonês, mostra que "no decorrer dos últimos anos, no Japão, mais de 30 mil pessoas se suicidaram a cada ano". Diz o Bispo que um estudo informa que "Tudo começou em 1998, quando diversos bancos japoneses declararam falência, a economia do país entrou em recessão e o tradicional "sistema de emprego definitivo" começou a ruir".

Dom Isao Kikuchi descreve que até 2010, por 12 anos seguidos, mais de 30 mil pessoas sentiram-se motivadas a tirar a vida neste rico, moderno e avançado país.
Este alarmante número é cinco vezes maior que o número anual de mortes provocadas por acidentes nas rodovias.

Riquezas, técnicas e vazio de alma

Rodeados por riquezas terrenas de todo tipo, por bens materiais os mais diversos, os japoneses tiveram dificuldades em encontrar esperança para o próprio futuro, perderam esperança para continuar vivendo, diz o Bispo japonês.

Uma pequena mudança foi registrada por ocasião do enorme desastre de 2011, durante o qual o número de suicídios caiu um pouco. Em 2010 foi de 31.690. Em 2011 foi de 30.651. Em 2012, 27.858. Em 2013, 27.283. A razão deste declínio ainda não é conhecida, mas se presume que seja devido à reflexão sobre o significado da vida iniciado após o colossal desastre que levou embora a vida de muitos japoneses sem uma razão plausível.

Segundo uma recente pesquisa governamental, somente 20% dos suicídios foram cometidos por motivos econômicos. 60% foram devido a motivos ligados à saúde física e à depressão, informou Dom Isao.

Motivos para um suicídio

Para Dom Isao Kikushi, os motivos que estão por trás destes casos de suicídio são realmente muito complexos e não é fácil apontar uma única causa para todos os suicídios.

Contudo, diz o Bispo, é correto afirmar que uma das razões deste fenômeno é a falta de religião na vida cotidiana das pessoas no Japão.

Para ele, uma abundância de riquezas terrenas e bens materiais somados a um desenvolvimento tecnológico extraordinário não podem conduzem a um desenvolvimento espiritual, a um enriquecimento de alma.

Pelo contrário, salienta o Prelado, estas circunstâncias alimentam o vazio nos corações de muitos. Enquanto a sociedade continuou a buscar o desenvolvimento material, a espiritualidade religiosa perdeu o seu lugar na sociedade e nas comunidades locais e até foi destruída: as pessoas se isolaram e as almas ficaram vazias.

E é sabido que o isolamento e o vazio de alma são duas das principais causas que levam as pessoas ao desespero último de colocar fim à própria vida.

Ação da Igreja Católica

A Igreja Católica no Japão trabalhou nesta questão por muito tempo.

Em duas mensagens aos fiéis japoneses, os bispos católicos do Japão fizeram alertas.

Em 2001 a mensagem do episcopado denominada "Reverência pela vida" e posteriormente uma outra versão dessa mensagem reelaborada foi divulgada em janeiro de 2017.

Os Bispos ali tratam deste problema do suicídio e a propósito dele, um apelo foi lançado à população em geral: cuidar de ter uma atenção ao caso do ‘isolamento" das pessoas. (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/86270-Japao--isolamento-e-almas-vazias-levam-a-30-mil-suicidios-anuais. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O evento, que seguiu o lema “Não temas Maria, pois encontras-te graça diante de Deus”, foi con ...
 
“A capela de adoração é uma iniciativa do Senhor para que tivéssemos um lugar adequado para or ...
 
Conforme o purpurado, Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. ...
 
Criada em 27 de maio de 1998 pelo Papa João Paulo II, o bispado de Criciúma foi desmembrado da Dio ...
 
O sucesso vocacional do sacerdote depende das orações dos fiéis, afirma arcebispo de Malanje, no ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading