Loading
 
 
 
Loading
 
“A salvação não provém somente da cruz, mas da cruz que é Deus feito carne”
Loading
 
4 de Abril de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 04-04-2017, Gaudium Press) Para falar da Cruz de Cristo na homilia realizada durante a Santa Missa que o Pontífice presidiu na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco inspirou-se nas leituras da liturgia do dia.

Francisco convidou seus ouvintes a não carregar a cruz apenas como um símbolo de pertença, mas a olhar ao Crucificado, ao "Deus que se fez pecado" para receber a salvação. "A salvação não provém somente da cruz, mas da cruz que é Deus feito carne, pois não há salvação nas ideias ou na boa vontade", disse o Papa.

Evangelho: "Morrereis nos vossos pecados"

A salvação não provém somente da cruz, mas da cruz que é Deus feito carne.jpg

Em três ocasiões o Evangelho do dia cita as palavras de Jesus aos fariseus: "Morrereis nos vossos pecados".

"Morrer no próprio pecado é algo ruim", destacou o Papa. No diálogo com os fariseus, Jesus então lhes recorda: "Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou, e que nada faço por mim mesmo".

Jesus se refere àquilo que aconteceu no deserto, narrado na Primeira Leitura, quando o povo que não podia suportar o caminho, "se afasta do Senhor" e "fala mal Dele e de Moisés".

Foi aí que chegaram até as serpentes que mordiam e provocavam a morte. O Senhor pede a Moisés que faça uma serpente de bronze e a coloque como sinal sobre uma haste: quando alguém era mordido e olhava para a serpente de bronze, ficava curado.

Diz o Papa: a serpente é o "símbolo do diabo", "o pai da mentira", "o pai do pecado, que fez a humanidade pecar". E Jesus recorda: "Quando eu for elevado, todos virão a mim".

Aqui está o mistério da cruz, explicou Francisco:

"A serpente de bronze curava", mas "era sinal de duas coisas: do pecado cometido pela serpente, de sua sedução, de sua astúcia; e também era sinal da cruz de Cristo. Era uma profecia".

Jesus se fez pecado

Portanto, lembra o Papa, Jesus se "fez pecado", como diz São Paulo, e tomou sobre si todas as sujeiras da humanidade, se fez elevar para que todas as pessoas feridas pelo pecado, olhassem para Ele. E quem não reconhecer naquele homem elevado "a força de Deus que se fez pecado para nos curar", morrerá no próprio pecado:

"Não há salvação nas ideias, não há salvação na boa vontade, no desejo de ser bons... não. A única salvação está em Cristo crucificado, porque somente Ele, como a serpente de bronze, foi capaz de tomar para si todo o veneno do pecado e nos curar. Mas o que é a cruz para nós? Sim, é o sinal dos cristãos, é o símbolo dos cristãos. Nós fazemos o sinal da cruz, mas nem sempre o fazemos bem; porque não temos fé na cruz. Outras vezes, para algumas pessoas, é um distintivo de pertença: ‘Sim, eu uso uma cruz para mostrar que sou cristão'. É bom isso, mas não só como distintivo, como se fosse de um time, mas como memória daquele que se fez pecado".

Diálogo com o mistério da cruz

"Deus disse a Moisés: Quem olhar para a serpente será curado". Jesus diz a seus inimigos: "Quanto tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou". Quem não olha para a cruz assim, com fé, morrerá nos próprios pecados, não receberá a salvação", lembrou o Papa, que afirmou ainda que a Igreja propõe um diálogo com o mistério da cruz:

"Hoje, a Igreja nos propõe um diálogo com este mistério da cruz, com este Deus que se fez pecado por amor a mim. E cada um de nós pode dizer: "Por amor a mim". E podemos perguntar:

Como eu uso a cruz? Como uma recordação? Quando faço o sinal da cruz tenho consciência do que faço? Como levo a cruz? Somente como um símbolo de pertença a um grupo religioso? Como uma decoração? Como uma joia, com pedras preciosas... de ouro? Aprendi a levá-la nas costas, aonde machuca?

Cada um de nós, hoje, observe o Crucifixado, olhe para este Deus que se fez pecado para que nós não morramos nos nossos pecados e responda a estas perguntas que acabei de sugerir". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)

Loading
“A salvação não provém somente da cruz, mas da cruz que é Deus feito carne”

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 04-04-2017, Gaudium Press) Para falar da Cruz de Cristo na homilia realizada durante a Santa Missa que o Pontífice presidiu na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco inspirou-se nas leituras da liturgia do dia.

Francisco convidou seus ouvintes a não carregar a cruz apenas como um símbolo de pertença, mas a olhar ao Crucificado, ao "Deus que se fez pecado" para receber a salvação. "A salvação não provém somente da cruz, mas da cruz que é Deus feito carne, pois não há salvação nas ideias ou na boa vontade", disse o Papa.

Evangelho: "Morrereis nos vossos pecados"

A salvação não provém somente da cruz, mas da cruz que é Deus feito carne.jpg

Em três ocasiões o Evangelho do dia cita as palavras de Jesus aos fariseus: "Morrereis nos vossos pecados".

"Morrer no próprio pecado é algo ruim", destacou o Papa. No diálogo com os fariseus, Jesus então lhes recorda: "Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou, e que nada faço por mim mesmo".

Jesus se refere àquilo que aconteceu no deserto, narrado na Primeira Leitura, quando o povo que não podia suportar o caminho, "se afasta do Senhor" e "fala mal Dele e de Moisés".

Foi aí que chegaram até as serpentes que mordiam e provocavam a morte. O Senhor pede a Moisés que faça uma serpente de bronze e a coloque como sinal sobre uma haste: quando alguém era mordido e olhava para a serpente de bronze, ficava curado.

Diz o Papa: a serpente é o "símbolo do diabo", "o pai da mentira", "o pai do pecado, que fez a humanidade pecar". E Jesus recorda: "Quando eu for elevado, todos virão a mim".

Aqui está o mistério da cruz, explicou Francisco:

"A serpente de bronze curava", mas "era sinal de duas coisas: do pecado cometido pela serpente, de sua sedução, de sua astúcia; e também era sinal da cruz de Cristo. Era uma profecia".

Jesus se fez pecado

Portanto, lembra o Papa, Jesus se "fez pecado", como diz São Paulo, e tomou sobre si todas as sujeiras da humanidade, se fez elevar para que todas as pessoas feridas pelo pecado, olhassem para Ele. E quem não reconhecer naquele homem elevado "a força de Deus que se fez pecado para nos curar", morrerá no próprio pecado:

"Não há salvação nas ideias, não há salvação na boa vontade, no desejo de ser bons... não. A única salvação está em Cristo crucificado, porque somente Ele, como a serpente de bronze, foi capaz de tomar para si todo o veneno do pecado e nos curar. Mas o que é a cruz para nós? Sim, é o sinal dos cristãos, é o símbolo dos cristãos. Nós fazemos o sinal da cruz, mas nem sempre o fazemos bem; porque não temos fé na cruz. Outras vezes, para algumas pessoas, é um distintivo de pertença: ‘Sim, eu uso uma cruz para mostrar que sou cristão'. É bom isso, mas não só como distintivo, como se fosse de um time, mas como memória daquele que se fez pecado".

Diálogo com o mistério da cruz

"Deus disse a Moisés: Quem olhar para a serpente será curado". Jesus diz a seus inimigos: "Quanto tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou". Quem não olha para a cruz assim, com fé, morrerá nos próprios pecados, não receberá a salvação", lembrou o Papa, que afirmou ainda que a Igreja propõe um diálogo com o mistério da cruz:

"Hoje, a Igreja nos propõe um diálogo com este mistério da cruz, com este Deus que se fez pecado por amor a mim. E cada um de nós pode dizer: "Por amor a mim". E podemos perguntar:

Como eu uso a cruz? Como uma recordação? Quando faço o sinal da cruz tenho consciência do que faço? Como levo a cruz? Somente como um símbolo de pertença a um grupo religioso? Como uma decoração? Como uma joia, com pedras preciosas... de ouro? Aprendi a levá-la nas costas, aonde machuca?

Cada um de nós, hoje, observe o Crucifixado, olhe para este Deus que se fez pecado para que nós não morramos nos nossos pecados e responda a estas perguntas que acabei de sugerir". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading