Loading
 
 
 
Loading
 
Iraque: Depois de três anos, Católicos celebram Domingo de Ramos
Loading
 
11 de Abril de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Qaraqosh - Iraque (Terça-feira, 11-04-2017, Gaudium Press) No domingo os sinos da igreja local ecoaram pela cidade. Pela primeira vez, em três anos, os católicos da cidade iraquiana de Qaraqosh puderam celebrar o Domingo de Ramos, na Igreja da Imaculada Conceição, guardada por jeeps do exército.

Iraque Depois de três anos, Católicos celebram Domingo de Ramos.jpg

Centenas de fiéis reuniram-se em uma igreja incendiada pelo Estado Islâmico para participarem da cerimônia que abre as comemorações da Semana Santa. Os destroços do altar foram utilizados para a celebração litúrgica.

Escoltada por soldados, a procissão caminhou por Qaraqosh, no Domingo de Ramos que deu início à Semana Santa. Em um cartaz levado por um participante da procissão podia ser lido: "Em tempos de guerra, nós trazemos paz".

Muitos dos fiéis que participaram da Procissão de Ramos vieram de Erbil, do autônomo Kurdistão Iraquiano, para onde a maioria dos cristãos fugiu quando o Estado Islâmico lhes deu um ultimato para pagar impostos especiais, passarem para o islamismo ou morrerem.

Qaraqosh

Qaraqosh possui a maior comunidade cristã do Iraque, até a chegada dos invasores islâmicos. A cidade está ainda abandonada, pois, seus antigos moradores têm medo de retornar à cidade que fica a 20 quilômetros de Mossul, onde combates ainda são travados.

O Estado Islâmico atacou as minorias cristãs no Iraque e na Síria, incendiaram igrejas e perseguiam os fiéis.

Na Igreja de Qaraqosh ainda podiam ser lidas palavras de ordem contra os católicos rabiscadas pelas paredes. Livros de oração e objetos de piedade podiam ser vistos esparramados pelo chão: destroços deixados pelos invasores, frutos de sua senha anticristã.

Cristãos no Iraque

A presença dos cristãos no norte do Iraque remonta ao primeiro século do cristianismo. O número deles caiu bastante no período de violência que seguiu a deposição de Saddam Hussein, em 2003.

Com a tomada de Mossul pelo Estado Islâmico os cristãos foram expulsos da cidade pela primeira vez em dois milênios.

No último mês de outubro os militantes islâmicos sunitas de Qaraqosh foram expulsos pelas tropas do governo, dentro de uma estratégia para a retomada de Mossul que se encontra sitiada desde junho de 2014. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, Com informações RV)

Loading
Iraque: Depois de três anos, Católicos celebram Domingo de Ramos

Qaraqosh - Iraque (Terça-feira, 11-04-2017, Gaudium Press) No domingo os sinos da igreja local ecoaram pela cidade. Pela primeira vez, em três anos, os católicos da cidade iraquiana de Qaraqosh puderam celebrar o Domingo de Ramos, na Igreja da Imaculada Conceição, guardada por jeeps do exército.

Iraque Depois de três anos, Católicos celebram Domingo de Ramos.jpg

Centenas de fiéis reuniram-se em uma igreja incendiada pelo Estado Islâmico para participarem da cerimônia que abre as comemorações da Semana Santa. Os destroços do altar foram utilizados para a celebração litúrgica.

Escoltada por soldados, a procissão caminhou por Qaraqosh, no Domingo de Ramos que deu início à Semana Santa. Em um cartaz levado por um participante da procissão podia ser lido: "Em tempos de guerra, nós trazemos paz".

Muitos dos fiéis que participaram da Procissão de Ramos vieram de Erbil, do autônomo Kurdistão Iraquiano, para onde a maioria dos cristãos fugiu quando o Estado Islâmico lhes deu um ultimato para pagar impostos especiais, passarem para o islamismo ou morrerem.

Qaraqosh

Qaraqosh possui a maior comunidade cristã do Iraque, até a chegada dos invasores islâmicos. A cidade está ainda abandonada, pois, seus antigos moradores têm medo de retornar à cidade que fica a 20 quilômetros de Mossul, onde combates ainda são travados.

O Estado Islâmico atacou as minorias cristãs no Iraque e na Síria, incendiaram igrejas e perseguiam os fiéis.

Na Igreja de Qaraqosh ainda podiam ser lidas palavras de ordem contra os católicos rabiscadas pelas paredes. Livros de oração e objetos de piedade podiam ser vistos esparramados pelo chão: destroços deixados pelos invasores, frutos de sua senha anticristã.

Cristãos no Iraque

A presença dos cristãos no norte do Iraque remonta ao primeiro século do cristianismo. O número deles caiu bastante no período de violência que seguiu a deposição de Saddam Hussein, em 2003.

Com a tomada de Mossul pelo Estado Islâmico os cristãos foram expulsos da cidade pela primeira vez em dois milênios.

No último mês de outubro os militantes islâmicos sunitas de Qaraqosh foram expulsos pelas tropas do governo, dentro de uma estratégia para a retomada de Mossul que se encontra sitiada desde junho de 2014. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, Com informações RV)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/86585-Iraque--Depois-de-tres-anos--Catolicos-celebram-Domingo-de-Ramos. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading