Loading
 
 
 
Loading
 
O Verbo se fez carne, não se fez ideia, diz Papa, na Casa Santa Marta
Loading
 
24 de Abril de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 24-04-2017, Gaudium Press) O Papa Francisco voltou a celebrar sua costumeira Missa na Capela da Casa Santa Marta, depois de uma pequena pausa após as comemorações da Páscoa.

O Verbo se fez carne, não se fez ideia, diz Papa, na Casa Santa Marta.jpgDurante a homilia o Pontífice fez comentários a propósito do encontro de Nicodemos com Jesus e o testemunho de Pedro e João, depois da cura de um homem coxo de nascença que as leituras do dia trazem.

Nascer do Espírito: mudar de mentalidade

O Papa Francisco destacou que "Jesus explica a Nicodemos, com amor e paciência, que é preciso nascer do alto, nascer do Espírito. Portanto, mudar de mentalidade. "

Dentro da linha de seu pensamento e com o intuito de melhor explicar esta passagem, Francisco lembrou a Primeira Leitura da liturgia do dia que é um trecho do Livro dos Atos dos Apóstolos:

"Pedro e João curaram um homem coxo de nascença, e os doutores da lei não sabiam como fazer, como esconder este fato público. "

Os apóstolos foram interrogados pelas autoridades sobre o acontecido e eles "respondem com simplicidade".

Quando seus inquiridores os intimam a não mais falar ou comentar sobre o assunto, São Pedro responde: "Não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido. Continuaremos assim. "

Sobre este ponto o Papa fez o seguinte comentário:

"Eis a concretude de um fato, a concretude da fé" em relação aos doutores da lei que "querem negociar para alcançar um acordo":

"Pedro e João têm coragem, franqueza, a franqueza do Espírito que significa falar abertamente, com coragem, a verdade, sem nenhum pacto. Este é o ponto, a fé concreta".

O Verbo se fez carne, não se fez ideia

E, na sequência, o Santo Padre comentou:

"Às vezes, esquecemo-nos de que a nossa fé é concreta: o Verbo se fez carne, não se fez ideia: tornou-se carne. Quando rezamos o Credo dizemos coisas concretas: Creio em Deus Pai que fez o céu e a terra, creio em Jesus Cristo que nasceu, que morreu...'.
São coisas concretas. O Credo não diz: Creio que devo fazer isso, que devo fazer aquilo ou que as coisas são para isso...' Não! São coisas concretas. A concretude da fé que leva à franqueza, ao testemunho até o martírio, não faz pactos ou idealização da fé. "
"Para os doutores da lei, o Verbo não se fez carne, mas lei. É preciso fazer isso só até aqui. Deve ser feito isso e não aquilo", destacou o Papa.

Sopro do Espírito Santo

"O vento sopra onde quer e ouve-se a sua voz, mas não se sabe de onde vem e nem para onde vai. Assim é todo aquele que nasce do Espírito: ouve a voz, segue o vento, segue a voz do Espírito sem saber aonde terminará, pois optou pela fé concreta e pelo renascimento no Espírito. Que o Senhor dê a todos nós este Espírito pascal a fim de caminhar nas estradas do Espírito sem acordos, sem rigidez, mas com a liberdade de anunciar Jesus Cristo assim como Ele veio: em carne", comentou Francisco para, logo em seguida, finalizar seus comentários:

"Peçamos ao Senhor esta experiência do Espírito que vai e vem e nos leva adiante, do Espírito que nos dá a unção da fé, a unção da concretude da fé". (JSG)

Loading
O Verbo se fez carne, não se fez ideia, diz Papa, na Casa Santa Marta

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 24-04-2017, Gaudium Press) O Papa Francisco voltou a celebrar sua costumeira Missa na Capela da Casa Santa Marta, depois de uma pequena pausa após as comemorações da Páscoa.

O Verbo se fez carne, não se fez ideia, diz Papa, na Casa Santa Marta.jpgDurante a homilia o Pontífice fez comentários a propósito do encontro de Nicodemos com Jesus e o testemunho de Pedro e João, depois da cura de um homem coxo de nascença que as leituras do dia trazem.

Nascer do Espírito: mudar de mentalidade

O Papa Francisco destacou que "Jesus explica a Nicodemos, com amor e paciência, que é preciso nascer do alto, nascer do Espírito. Portanto, mudar de mentalidade. "

Dentro da linha de seu pensamento e com o intuito de melhor explicar esta passagem, Francisco lembrou a Primeira Leitura da liturgia do dia que é um trecho do Livro dos Atos dos Apóstolos:

"Pedro e João curaram um homem coxo de nascença, e os doutores da lei não sabiam como fazer, como esconder este fato público. "

Os apóstolos foram interrogados pelas autoridades sobre o acontecido e eles "respondem com simplicidade".

Quando seus inquiridores os intimam a não mais falar ou comentar sobre o assunto, São Pedro responde: "Não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido. Continuaremos assim. "

Sobre este ponto o Papa fez o seguinte comentário:

"Eis a concretude de um fato, a concretude da fé" em relação aos doutores da lei que "querem negociar para alcançar um acordo":

"Pedro e João têm coragem, franqueza, a franqueza do Espírito que significa falar abertamente, com coragem, a verdade, sem nenhum pacto. Este é o ponto, a fé concreta".

O Verbo se fez carne, não se fez ideia

E, na sequência, o Santo Padre comentou:

"Às vezes, esquecemo-nos de que a nossa fé é concreta: o Verbo se fez carne, não se fez ideia: tornou-se carne. Quando rezamos o Credo dizemos coisas concretas: Creio em Deus Pai que fez o céu e a terra, creio em Jesus Cristo que nasceu, que morreu...'.
São coisas concretas. O Credo não diz: Creio que devo fazer isso, que devo fazer aquilo ou que as coisas são para isso...' Não! São coisas concretas. A concretude da fé que leva à franqueza, ao testemunho até o martírio, não faz pactos ou idealização da fé. "
"Para os doutores da lei, o Verbo não se fez carne, mas lei. É preciso fazer isso só até aqui. Deve ser feito isso e não aquilo", destacou o Papa.

Sopro do Espírito Santo

"O vento sopra onde quer e ouve-se a sua voz, mas não se sabe de onde vem e nem para onde vai. Assim é todo aquele que nasce do Espírito: ouve a voz, segue o vento, segue a voz do Espírito sem saber aonde terminará, pois optou pela fé concreta e pelo renascimento no Espírito. Que o Senhor dê a todos nós este Espírito pascal a fim de caminhar nas estradas do Espírito sem acordos, sem rigidez, mas com a liberdade de anunciar Jesus Cristo assim como Ele veio: em carne", comentou Francisco para, logo em seguida, finalizar seus comentários:

"Peçamos ao Senhor esta experiência do Espírito que vai e vem e nos leva adiante, do Espírito que nos dá a unção da fé, a unção da concretude da fé". (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/86797-O-Verbo-se-fez-carne--nao-se-fez-ideia--diz-Papa--na-Casa-Santa-Marta. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading