Loading
 
 
 
Loading
 
Cardeal do Rio preside cerimônia em sintonia com a canonização dos pastorinhos de Fátima
Loading
 
15 de Maio de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Rio de Janeiro (Segunda-feira, 15-05-2017, Gaudium Press) Em consonância com a cerimônia da canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto, celebrada pelo Papa Francisco em Fátima, Portugal, o Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, presidiu a Missa Solene do centésimo aniversário da primeira aparição de Nossa Senhora, no Santuário dedicado à Mãe de Jesus, no Recreio dos Bandeirantes.

Cardeal do Rio preside cerimônia em sintonia com a canonização dos pastorinhos de Fátima.jpg

Em sua homilia, Dom Orani ressaltou o Ano Mariano no Brasil e destacou que a devoção a Nossa Senhora de Fátima, presente no coração do povo brasileiro, nos ajuda ainda mais a viver este mês de maio considerado histórico.

Depois, o Cardeal Tempesta exortou os fiéis sobre a necessidade de os homens renovarem o coração e viverem conforme a vontade de Deus para a transformação da sociedade.

"Quando a Igreja realiza a celebração de algum momento importante ela sempre tem uma razão. Maria quis há cem anos, através de três crianças, mandar uma mensagem a humanidade (...) Que o mundo precisava ser mudado, que podíamos ter esperança, pois o mundo poderia ser melhor. Mas que para isso era necessário que as pessoas mudassem, tivessem uma mudança de vida e rezassem", disse.

Aquelas três crianças, que eram os pastorinhos, segundo o purpurado, "não tinham a capacidade de entender a política da época, assim transmitiram e cem anos depois nós vemos quão sábias foram essas palavras, e agora, duas delas que morreram naquela, um ano depois, hoje foram canonizadas. Além de terem essa inspiração e essa revelação particular, os pequenos pastores viveram uma vida santa de oração, bom comportamento e muitas virtudes. A mensagem que a Igreja, juntamente com os santos Jacinta e Francisco Marto, deixa hoje é que o mundo tem jeito, pois existe muita gente boa e que reza. E por mais que tenhamos problemas a água pode ser transformada em vinho, a nossa sociedade e o coração do homem podem ser transformados".

"Diante de uma realidade com tantas dificuldades acho que esse é o momento de dizer ao povo: coragem, ânimo, vamos adiante buscando viver uma vida diferente, rezando e fazendo o bem. Esta é a nossa intenção ao celebrarmos os cem anos da primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima", concluiu Dom Orani. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese do Rio de Janeiro

Loading
Cardeal do Rio preside cerimônia em sintonia com a canonização dos pastorinhos de Fátima

Rio de Janeiro (Segunda-feira, 15-05-2017, Gaudium Press) Em consonância com a cerimônia da canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto, celebrada pelo Papa Francisco em Fátima, Portugal, o Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, presidiu a Missa Solene do centésimo aniversário da primeira aparição de Nossa Senhora, no Santuário dedicado à Mãe de Jesus, no Recreio dos Bandeirantes.

Cardeal do Rio preside cerimônia em sintonia com a canonização dos pastorinhos de Fátima.jpg

Em sua homilia, Dom Orani ressaltou o Ano Mariano no Brasil e destacou que a devoção a Nossa Senhora de Fátima, presente no coração do povo brasileiro, nos ajuda ainda mais a viver este mês de maio considerado histórico.

Depois, o Cardeal Tempesta exortou os fiéis sobre a necessidade de os homens renovarem o coração e viverem conforme a vontade de Deus para a transformação da sociedade.

"Quando a Igreja realiza a celebração de algum momento importante ela sempre tem uma razão. Maria quis há cem anos, através de três crianças, mandar uma mensagem a humanidade (...) Que o mundo precisava ser mudado, que podíamos ter esperança, pois o mundo poderia ser melhor. Mas que para isso era necessário que as pessoas mudassem, tivessem uma mudança de vida e rezassem", disse.

Aquelas três crianças, que eram os pastorinhos, segundo o purpurado, "não tinham a capacidade de entender a política da época, assim transmitiram e cem anos depois nós vemos quão sábias foram essas palavras, e agora, duas delas que morreram naquela, um ano depois, hoje foram canonizadas. Além de terem essa inspiração e essa revelação particular, os pequenos pastores viveram uma vida santa de oração, bom comportamento e muitas virtudes. A mensagem que a Igreja, juntamente com os santos Jacinta e Francisco Marto, deixa hoje é que o mundo tem jeito, pois existe muita gente boa e que reza. E por mais que tenhamos problemas a água pode ser transformada em vinho, a nossa sociedade e o coração do homem podem ser transformados".

"Diante de uma realidade com tantas dificuldades acho que esse é o momento de dizer ao povo: coragem, ânimo, vamos adiante buscando viver uma vida diferente, rezando e fazendo o bem. Esta é a nossa intenção ao celebrarmos os cem anos da primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima", concluiu Dom Orani. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese do Rio de Janeiro


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading