Loading
 
 
 
Loading
 
Arquidiocese do Rio de Janeiro segue a tradição dos tapetes de Corpus Christi
Loading
 
9 de Junho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Arquidiocese do Rio de Janeiro segue a tradição dos tapetes de Corpus Christi.jpg

Rio de Janeiro (Sexta-feira, 09-06-2017, Gaudium Press)
Tradição que atravessa gerações na Arquidiocese do Rio de Janeiro, os tapetes de Corpus Christi da Procissão com o Senhor Eucarístico pelas ruas do centro da Cidade Maravilhosa são considerados uma das manifestações artísticas populares mais rica em detalhes da Igreja Católica, uma vez que as peças são preparadas justamente pelos fiéis cariocas.

Este ano, a Arquidiocese do Rio de Janeiro abriu as inscrições aos interessados que desejam confeccionar os tapetes. Representante das paróquias, capelas, movimentos, comunidades, institutos, colégios e congregações religiosas da Arquidiocese são convidados a participar deste gesto de unidade e amor à Eucaristia.

Até o dia 13 de junho, a coordenação de Pastoral da Arquidiocese do Rio de Janeiro efetuará os cadastros, além de realizar a entrega da credencial para a participação da confecção dos tapetes de Corpus Christi na Avenida Chile, em frente à Catedral Metropolitana de São Sebastião.

Usado costumeiramente na Festa instituída pela Igreja, os tapetes são uma forma de exaltar o amor ao Corpo de Cristo. A história da origem dos inicialmente chamados Tapetes Florais, uma vez que o adorno era principalmente feito de flores, surgiu da experiência mística de Santa Juliana de Mont Cornillon, na Bélgica.

Na época, a então freira Juliana, a quem Jesus havia revelado a necessidade de que as pessoas reconhecessem sua presença real na Eucaristia, havia feito um pedido para o Bispo de Liége, Dom Roberto de Thorete, para que fosse instituída a Festa de Corpus Christi na diocese.

Após ser concedida a autorização, em 1246, a freira passou então a ornar as ruas pelas quais a procissão conduzindo o Santíssimo Sacramento passaria, a partir de 1247. Logo, essa tradição expandiu-se por todo o continente europeu.

No Brasil, a festividade desembarcou por meio dos colonizadores. Naquele tempo, a primeira cidade brasileira a preparar tapetes foi Ouro Preto, em Minas Gerais. (EPC)

Loading
Arquidiocese do Rio de Janeiro segue a tradição dos tapetes de Corpus Christi

Arquidiocese do Rio de Janeiro segue a tradição dos tapetes de Corpus Christi.jpg

Rio de Janeiro (Sexta-feira, 09-06-2017, Gaudium Press)
Tradição que atravessa gerações na Arquidiocese do Rio de Janeiro, os tapetes de Corpus Christi da Procissão com o Senhor Eucarístico pelas ruas do centro da Cidade Maravilhosa são considerados uma das manifestações artísticas populares mais rica em detalhes da Igreja Católica, uma vez que as peças são preparadas justamente pelos fiéis cariocas.

Este ano, a Arquidiocese do Rio de Janeiro abriu as inscrições aos interessados que desejam confeccionar os tapetes. Representante das paróquias, capelas, movimentos, comunidades, institutos, colégios e congregações religiosas da Arquidiocese são convidados a participar deste gesto de unidade e amor à Eucaristia.

Até o dia 13 de junho, a coordenação de Pastoral da Arquidiocese do Rio de Janeiro efetuará os cadastros, além de realizar a entrega da credencial para a participação da confecção dos tapetes de Corpus Christi na Avenida Chile, em frente à Catedral Metropolitana de São Sebastião.

Usado costumeiramente na Festa instituída pela Igreja, os tapetes são uma forma de exaltar o amor ao Corpo de Cristo. A história da origem dos inicialmente chamados Tapetes Florais, uma vez que o adorno era principalmente feito de flores, surgiu da experiência mística de Santa Juliana de Mont Cornillon, na Bélgica.

Na época, a então freira Juliana, a quem Jesus havia revelado a necessidade de que as pessoas reconhecessem sua presença real na Eucaristia, havia feito um pedido para o Bispo de Liége, Dom Roberto de Thorete, para que fosse instituída a Festa de Corpus Christi na diocese.

Após ser concedida a autorização, em 1246, a freira passou então a ornar as ruas pelas quais a procissão conduzindo o Santíssimo Sacramento passaria, a partir de 1247. Logo, essa tradição expandiu-se por todo o continente europeu.

No Brasil, a festividade desembarcou por meio dos colonizadores. Naquele tempo, a primeira cidade brasileira a preparar tapetes foi Ouro Preto, em Minas Gerais. (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/87858-Arquidiocese-do-Rio-de-Janeiro-segue-a-tradicao-dos-tapetes-de-Corpus-Christi. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Junto com a peça os visitantes podem assistir a um vídeo com os testemunhos das pessoas que partic ...
 
“A mensagem de Fátima continua a desafiar a uma atitude de oferta da própria vida a Deus e aos ...
 
As celebrações seguiram o lema: “Com Lourenço servidor, do povo protetor, escutamos e anunciamo ...
 
Bispos da Igreja Caldeia Católica apelaram para o fim da guerra na Síria e em todo o Médio Orient ...
 
“A lei que penaliza o aborto provocado está a serviço de um valor altíssimo, que é a vida do n ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading