Loading
 
 
 
Loading
 
Dom Chaput recorda a importância da batalha espiritual no testemunho da Fé
Loading
 
12 de Junho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Filadélfia - Estados Unidos (Segunda-feira, 12-06-2017, Gaudium Press) O Arcebispo de Filadélfia, Estados Unidos, Dom Charles Chaput, dedicou uma coluna de opinião no meio 'Catholic Philly' para refletir sobre a doutrina católica sobre a existência do demônio e o dever dos fiéis de enfrentá-lo em uma luta para ganhar almas para Deus. "O demônio e o mal estão constantemente trabalhando na história humana e na luta por cada alma humana", advertiu o prelado. "É por isso que a evangelização da cultura é sempre, em algum sentido, um chamado à batalha espiritual".

Dom Chaput recorda a importância da batalha espiritual no testemunho da Fé.jpg
"Estamos na luta pelas almas. Nosso adversário é o demônio. E enquanto Satanás não é rival para Deus e está destinado à derrota final, pode fazer um amargo dano aos assuntos humanos", recordou Dom Chaput. "Os primeiros cristãos sabiam disso. Encontramos sua advertência escrita em quase cada página do Novo Testamento".

O Arcebispo indicou que a cultura atual induz a não acreditar no demônio, da mesma maneira que tenta esclarecer a Fé em Jesus Cristo. "Esse é o ponto. Os teólogos medievais entenderam este bem. Eles tinham uma expressão em latim: 'Nullus diabolus, nullus redemptor' (Sem demônio, não há Redentor)", recordou. "Sem o demônio, é muito difícil explicar por que Jesus necessitava vir ao mundo sofrer e morrer por nós. De que nos redimirá exatamente?". Sob este princípio, considerar ao demônio como um mito abre caminho à possibilidade de considerar a Deus da mesma forma.

Esta renúncia à Fé finalmente conduz o homem a um trato com o maligno, no qual perde sua própria alma como tal de não render-se em adoração a Deus. "Isso é certo para os indivíduos e é certo para as nações. Uma cultura que tem um império da razão e os produtos da razão -ciência e tecnologia- mas lhe falta a Fé feito um negócio com o (muito real) demônio que somente pode levar ao desespero e a autodestruição", concluiu o Arcebispo. "Uma cultura tal ganhou o mundo com sua riqueza, poder e êxito material. Mas perdeu sua alma". (EPC)

Loading
Dom Chaput recorda a importância da batalha espiritual no testemunho da Fé

Filadélfia - Estados Unidos (Segunda-feira, 12-06-2017, Gaudium Press) O Arcebispo de Filadélfia, Estados Unidos, Dom Charles Chaput, dedicou uma coluna de opinião no meio 'Catholic Philly' para refletir sobre a doutrina católica sobre a existência do demônio e o dever dos fiéis de enfrentá-lo em uma luta para ganhar almas para Deus. "O demônio e o mal estão constantemente trabalhando na história humana e na luta por cada alma humana", advertiu o prelado. "É por isso que a evangelização da cultura é sempre, em algum sentido, um chamado à batalha espiritual".

Dom Chaput recorda a importância da batalha espiritual no testemunho da Fé.jpg
"Estamos na luta pelas almas. Nosso adversário é o demônio. E enquanto Satanás não é rival para Deus e está destinado à derrota final, pode fazer um amargo dano aos assuntos humanos", recordou Dom Chaput. "Os primeiros cristãos sabiam disso. Encontramos sua advertência escrita em quase cada página do Novo Testamento".

O Arcebispo indicou que a cultura atual induz a não acreditar no demônio, da mesma maneira que tenta esclarecer a Fé em Jesus Cristo. "Esse é o ponto. Os teólogos medievais entenderam este bem. Eles tinham uma expressão em latim: 'Nullus diabolus, nullus redemptor' (Sem demônio, não há Redentor)", recordou. "Sem o demônio, é muito difícil explicar por que Jesus necessitava vir ao mundo sofrer e morrer por nós. De que nos redimirá exatamente?". Sob este princípio, considerar ao demônio como um mito abre caminho à possibilidade de considerar a Deus da mesma forma.

Esta renúncia à Fé finalmente conduz o homem a um trato com o maligno, no qual perde sua própria alma como tal de não render-se em adoração a Deus. "Isso é certo para os indivíduos e é certo para as nações. Uma cultura que tem um império da razão e os produtos da razão -ciência e tecnologia- mas lhe falta a Fé feito um negócio com o (muito real) demônio que somente pode levar ao desespero e a autodestruição", concluiu o Arcebispo. "Uma cultura tal ganhou o mundo com sua riqueza, poder e êxito material. Mas perdeu sua alma". (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/87879-Dom-Chaput-recorda-a-importancia-da-batalha-espiritual-no-testemunho-da-Fe. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A iniciativa de oração pretende unir milhares de pessoas ao redor do mundo para rezar pela paz, re ...
 
A notícia foi conhecida por meio de um edito assinado pelo Cardeal Angelo de Donatis. ...
 
Para Dom Orani Tempesta, a fortaleza para superar as várias dificuldades e situações foi uma das ...
 
Segundo o bispo de Imperatriz (MA), a Jornada nos ensina que a Igreja precisa aprender a trabalhar a ...
 
A prefeita de Roma, Virginia Raggi, assegurou que as moedas coletadas em outras fontes da capital it ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading