Loading
 
 
 
Loading
 
“Jesus manifestou o rosto de Deus, Um na substância e Trino nas pessoas” afirma Papa
Loading
 
12 de Junho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 12-06-2017, Gaudium Press) - Na alocução realizada antes da recitação do Angelus, neste domingo da solenidade da Santíssima Trindade, o Papa Francisco fez, como de costume, algumas reflexões para os milhares de fiéis reunidos na Praça de São Pedro.

PRAÇA SÃO PEDRO REPLETA.JPG
Francisco afirmou que as leituras bíblicas da festa da Santíssima Trindade nos ajudam a entrar no mistério da identidade de Deus.

Tendo como base a segunda leitura da liturgia do dia (2Cor 13,11-13), Francisco afirmou que "a comunidade cristã, mesmo com todos os limites humanos, pode tornar-se um reflexo da comunhão da Trindade, da sua bondade e beleza". Mas isso "passa necessariamente através da experiência da misericórdia de Deus, de seu perdão".

Citando uma passagem da primeira leitura do dia (Êxodo 34,6), onde Deus proclama seu nome e dá o seu significado: "O Senhor, Deus misericordioso e piedoso, lento para a ira e rico de amor e de fidelidade". O Pontífice destacou que "este nome expressa que Deus não está distante e fechado em si mesmo, mas é Vida que quer comunicar, é abertura, é Amor que resgata o homem da infidelidade".

Deus é ‘misericordioso', ‘piedoso' e ‘rico de graça'

Francisco falou num Deus "misericordioso", "piedoso" e "rico de graça", que se oferece à humanidade para superar os limites e falhas de cada pessoa, mostrando "o caminho da justiça e da verdade":

"Deus é ‘misericordioso', ‘piedoso' e ‘rico de graça' porque se oferece a nós para reparar nossos limites e as nossas faltas, para perdoar nossos erros, para reconduzir-nos ao caminho da justiça e da verdade. "
"Esta revelação de Deus cumpriu-se no Novo Testamento graças à palavra de Cristo e a sua missão de salvação", sublinhou o Santo Padre.

Deus Uno e Trino

O Papa continuou suas reflexões afirmando que "Jesus manifestou-nos o rosto de Deus, Uno na substância e Trino nas pessoas; Deus é tudo e somente Amor, numa relação subsistente que tudo cria, redime e santifica: Pai e Filho e Espírito Santo."

"Jesus manifestou o rosto de Deus, Um na substância e Trino nas pessoas; Deus é todo e só Amor, numa relação subsistente que tudo cria, redime e santifica: Pai e Filho e Espírito Santo", acrescentou.

Evangelho do Dia

Reportando-se ao Evangelho do dia, Francisco mostrou que ele coloca em cena Nicodemos, que, "mesmo ocupando um lugar importante na comunidade religiosa e civil do tempo, não deixou de procurar Deus"; e agora percebia "o eco da sua voz em Jesus".

O Papa Francisco disse que "No diálogo noturno com o Nazareno, Nicodemos finalmente compreende ser já procurado e esperado por Deus, ser amado pessoalmente por Ele" e daí tirou uma lição para todos:

"Deus sempre nos procura por primeiro, espera-nos por primeiro, ama-nos por primeiro. É como a flor da amendoeira; assim diz o Profeta "Floresce primeiro" (Jer 1,11-12).

Vida eterna: amor desmedido

O Papa lembrou o que Jesus fala para, depois, fazer uma pergunta pertinente: "Deus amou tanto o mundo que deu o Filho, unigênito, para que todo aquele que n'Ele crer não se perca, mas tenha a vida eterna (Jo 3,16). Então o que é a vida eterna?" - perguntou para logo responder:

"É o amor desmedido e gratuito do Pai que Jesus doou na cruz, oferecendo a sua vida para a nossa salvação. Este amor com a ação do Espírito Santo irradiou uma luz nova sobre a terra e em todo coração humano que o acolhe; uma luz que revela os ângulos sombrios, as durezas que nos impedem de carregar os bons frutos da caridade e da misericórdia. "

"Que a Virgem Maria nos ajude a entrar sempre mais, com todo o nosso ser na Comunhão trinitária, para viver e testemunhar o amor que dá sentido a nossa existência" - foi o desejo expresso pelo Santo Padre a Nossa Mãe Santíssima ao final de suas palavras. (JSG)

Loading
“Jesus manifestou o rosto de Deus, Um na substância e Trino nas pessoas” afirma Papa

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 12-06-2017, Gaudium Press) - Na alocução realizada antes da recitação do Angelus, neste domingo da solenidade da Santíssima Trindade, o Papa Francisco fez, como de costume, algumas reflexões para os milhares de fiéis reunidos na Praça de São Pedro.

PRAÇA SÃO PEDRO REPLETA.JPG
Francisco afirmou que as leituras bíblicas da festa da Santíssima Trindade nos ajudam a entrar no mistério da identidade de Deus.

Tendo como base a segunda leitura da liturgia do dia (2Cor 13,11-13), Francisco afirmou que "a comunidade cristã, mesmo com todos os limites humanos, pode tornar-se um reflexo da comunhão da Trindade, da sua bondade e beleza". Mas isso "passa necessariamente através da experiência da misericórdia de Deus, de seu perdão".

Citando uma passagem da primeira leitura do dia (Êxodo 34,6), onde Deus proclama seu nome e dá o seu significado: "O Senhor, Deus misericordioso e piedoso, lento para a ira e rico de amor e de fidelidade". O Pontífice destacou que "este nome expressa que Deus não está distante e fechado em si mesmo, mas é Vida que quer comunicar, é abertura, é Amor que resgata o homem da infidelidade".

Deus é ‘misericordioso', ‘piedoso' e ‘rico de graça'

Francisco falou num Deus "misericordioso", "piedoso" e "rico de graça", que se oferece à humanidade para superar os limites e falhas de cada pessoa, mostrando "o caminho da justiça e da verdade":

"Deus é ‘misericordioso', ‘piedoso' e ‘rico de graça' porque se oferece a nós para reparar nossos limites e as nossas faltas, para perdoar nossos erros, para reconduzir-nos ao caminho da justiça e da verdade. "
"Esta revelação de Deus cumpriu-se no Novo Testamento graças à palavra de Cristo e a sua missão de salvação", sublinhou o Santo Padre.

Deus Uno e Trino

O Papa continuou suas reflexões afirmando que "Jesus manifestou-nos o rosto de Deus, Uno na substância e Trino nas pessoas; Deus é tudo e somente Amor, numa relação subsistente que tudo cria, redime e santifica: Pai e Filho e Espírito Santo."

"Jesus manifestou o rosto de Deus, Um na substância e Trino nas pessoas; Deus é todo e só Amor, numa relação subsistente que tudo cria, redime e santifica: Pai e Filho e Espírito Santo", acrescentou.

Evangelho do Dia

Reportando-se ao Evangelho do dia, Francisco mostrou que ele coloca em cena Nicodemos, que, "mesmo ocupando um lugar importante na comunidade religiosa e civil do tempo, não deixou de procurar Deus"; e agora percebia "o eco da sua voz em Jesus".

O Papa Francisco disse que "No diálogo noturno com o Nazareno, Nicodemos finalmente compreende ser já procurado e esperado por Deus, ser amado pessoalmente por Ele" e daí tirou uma lição para todos:

"Deus sempre nos procura por primeiro, espera-nos por primeiro, ama-nos por primeiro. É como a flor da amendoeira; assim diz o Profeta "Floresce primeiro" (Jer 1,11-12).

Vida eterna: amor desmedido

O Papa lembrou o que Jesus fala para, depois, fazer uma pergunta pertinente: "Deus amou tanto o mundo que deu o Filho, unigênito, para que todo aquele que n'Ele crer não se perca, mas tenha a vida eterna (Jo 3,16). Então o que é a vida eterna?" - perguntou para logo responder:

"É o amor desmedido e gratuito do Pai que Jesus doou na cruz, oferecendo a sua vida para a nossa salvação. Este amor com a ação do Espírito Santo irradiou uma luz nova sobre a terra e em todo coração humano que o acolhe; uma luz que revela os ângulos sombrios, as durezas que nos impedem de carregar os bons frutos da caridade e da misericórdia. "

"Que a Virgem Maria nos ajude a entrar sempre mais, com todo o nosso ser na Comunhão trinitária, para viver e testemunhar o amor que dá sentido a nossa existência" - foi o desejo expresso pelo Santo Padre a Nossa Mãe Santíssima ao final de suas palavras. (JSG)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Cardeal apresentou Nossa Senhora como exemplo para todos os fiéis. ...
 
O Pontífice visitará o país europeu entre os dias 25 e 26 de agosto, para participar do Encontro ...
 
O emoji criado consiste em uma pequena representando o rosto sorridente do Papa, com a bandeira da I ...
 
“ (...) todos os dias somos impulsionados a uma resposta livre ao chamado amoroso de Deus”, afir ...
 
Na festa da Assunção da Virgem Maria, Cardeal Antônio Marto indica três motivos de alegria para ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading