Loading
 
 
 
Loading
 
Papa: Eucaristia é o memorial do amor de Deus
Loading
 
19 de Junho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 19-06-2017, Gaudium Press) De acordo com o calendário litúrgico da Igreja italiana, o Papa Francisco presidiu, no início da noite de domingo os ritos de Corpus Domini.

A Santa Missa foi celebrada no adro da Basílica de São João de Latrão. Após a celebração, com a presença de uma multidão de fiéis, houve a Procissão Eucarística que, percorreu a Via Merulana em direção à Basílica de Santa Maria Maior onde houve, no encerramento da comemoração, a Benção Eucarística.

Sacramento da Memória

Papa Eucaristia é o memorial do amor de Deus.jpg

Na sua homilia, durante a Santa Missa, o Papa Francisco recordou que a Eucaristia é o sacramento da memória que nos recorda, de forma real e tangível, a história de amor de Deus por nós.

O Papa afirmou que ‘Recorda-te' é a Palavra divina a cada um de nós: "A partir da recordação dos atos do Senhor, ganhou força o caminho do povo no deserto; é na recordação daquilo que o Senhor fez por nós que se fundamenta a nossa história pessoal de salvação. Recordar é essencial para a fé, como a água para uma planta".

Para Francisco, a ‘memória' é importante porque nos permite recordar, isto é, trazer no coração, não esquecer quem nos ama e a quem somos chamados a amar. Mas esta faculdade excecional, que o Senhor nos deu, encontra-se hoje bastante debilitada, sublinhou ele.

Memória versus Novidade

No mundo de hoje, frenético, muitas pessoas e tantos acontecimentos parecem passar-nos por cima, sem nos darmos conta, disse o Papa.

Logo viramos a página, ávidos de novidades, mas pobres de recordações que se evanescem e vive-se preso ao presente. Com as recordações evanescidas e vivendo presos ao instante presente, corre-se o risco de ficar à superfície, vendo passar as coisas, sem descer em profundidade, sem aquela espessura que nos recorda quem somos e para onde vamos. Para o que fomos criados.

O Senhor vem ao nosso encontro

A solenidade de Corpus Domini, disse o Papa, recorda-nos com a Eucaristia que que, na fragmentação da vida, o Senhor vem ao nosso encontro. No Pão de vida, o Senhor vem visitar-nos fazendo-Se humilde alimento que amorosamente cura a nossa memória adoentada por frenesis.

A Eucaristia é o memorial do amor de Deus. Nela, "se comemora a sua paixão", o amor de Deus por nós, que é a nossa força, o sustentáculo do nosso caminhar.

É por isso - disse o Papa - que nos faz tão bem o memorial eucarístico: não é uma memória abstrata, fria e conceitualista, mas a memória viva e consoladora do amor de Deus.

Eucaristia, memória agradecida

Francisco continuou a relacionar Eucaristia e memória: a Eucaristia forma em nós uma memória agradecida, porque nos reconhecemos como filhos amados e alimentados pelo Pai.

A Eucaristia, diz o Papa, encoraja-nos: mesmo no caminho mais acidentado, não estamos sozinhos, o Senhor não Se esquece de nós e, sempre que vamos até Ele, alenta-nos com amor.

A Eucaristia recorda-nos também que não somos indivíduos, mas um corpo. Tal como o povo no deserto recolhia o maná caído do céu e o partilhava em família, assim também Jesus, Pão do céu, nos convoca para o recebermos juntos e o partilharmos entre nós. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)

Loading
Papa: Eucaristia é o memorial do amor de Deus

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 19-06-2017, Gaudium Press) De acordo com o calendário litúrgico da Igreja italiana, o Papa Francisco presidiu, no início da noite de domingo os ritos de Corpus Domini.

A Santa Missa foi celebrada no adro da Basílica de São João de Latrão. Após a celebração, com a presença de uma multidão de fiéis, houve a Procissão Eucarística que, percorreu a Via Merulana em direção à Basílica de Santa Maria Maior onde houve, no encerramento da comemoração, a Benção Eucarística.

Sacramento da Memória

Papa Eucaristia é o memorial do amor de Deus.jpg

Na sua homilia, durante a Santa Missa, o Papa Francisco recordou que a Eucaristia é o sacramento da memória que nos recorda, de forma real e tangível, a história de amor de Deus por nós.

O Papa afirmou que ‘Recorda-te' é a Palavra divina a cada um de nós: "A partir da recordação dos atos do Senhor, ganhou força o caminho do povo no deserto; é na recordação daquilo que o Senhor fez por nós que se fundamenta a nossa história pessoal de salvação. Recordar é essencial para a fé, como a água para uma planta".

Para Francisco, a ‘memória' é importante porque nos permite recordar, isto é, trazer no coração, não esquecer quem nos ama e a quem somos chamados a amar. Mas esta faculdade excecional, que o Senhor nos deu, encontra-se hoje bastante debilitada, sublinhou ele.

Memória versus Novidade

No mundo de hoje, frenético, muitas pessoas e tantos acontecimentos parecem passar-nos por cima, sem nos darmos conta, disse o Papa.

Logo viramos a página, ávidos de novidades, mas pobres de recordações que se evanescem e vive-se preso ao presente. Com as recordações evanescidas e vivendo presos ao instante presente, corre-se o risco de ficar à superfície, vendo passar as coisas, sem descer em profundidade, sem aquela espessura que nos recorda quem somos e para onde vamos. Para o que fomos criados.

O Senhor vem ao nosso encontro

A solenidade de Corpus Domini, disse o Papa, recorda-nos com a Eucaristia que que, na fragmentação da vida, o Senhor vem ao nosso encontro. No Pão de vida, o Senhor vem visitar-nos fazendo-Se humilde alimento que amorosamente cura a nossa memória adoentada por frenesis.

A Eucaristia é o memorial do amor de Deus. Nela, "se comemora a sua paixão", o amor de Deus por nós, que é a nossa força, o sustentáculo do nosso caminhar.

É por isso - disse o Papa - que nos faz tão bem o memorial eucarístico: não é uma memória abstrata, fria e conceitualista, mas a memória viva e consoladora do amor de Deus.

Eucaristia, memória agradecida

Francisco continuou a relacionar Eucaristia e memória: a Eucaristia forma em nós uma memória agradecida, porque nos reconhecemos como filhos amados e alimentados pelo Pai.

A Eucaristia, diz o Papa, encoraja-nos: mesmo no caminho mais acidentado, não estamos sozinhos, o Senhor não Se esquece de nós e, sempre que vamos até Ele, alenta-nos com amor.

A Eucaristia recorda-nos também que não somos indivíduos, mas um corpo. Tal como o povo no deserto recolhia o maná caído do céu e o partilhava em família, assim também Jesus, Pão do céu, nos convoca para o recebermos juntos e o partilharmos entre nós. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/88010-Papa--Eucaristia-e-o-memorial-do-amor-de-Deus. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading