Loading
 
 
 
Loading
 
Falece Navarro-Valls, por 21 anos porta-voz do Papa João Paulo II
Loading
 
6 de Julho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Roma - Itália (Quinta-feira, 06-07-2017, Gaudium Press) Faleceu no final da noite passada, 5 de julho, Joaquin Navarro-Valls que foi diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé nos Pontificados de João Paulo II e Bento XVI.

O ex porta-voz do Vaticano, de 80 anos, faleceu em sua residência, em Roma. O velório será nesta quinta-feira (06/07), na sacristia da Basílica romana de Santo Eugênio. O funeral está marcado para sexta-feira, quando serão realizadas as exéquias por Dom Mariano Fazio, vigário-geral do Opus Dei, prelazia à qual pertencia o falecido diretor da Sala Stampa.

De Cartagena ao Vaticano

Falece Navarro-Valls, por 21 anos porta-voz do Papa João Paulo II.jpg

Joaquim Navarro-Valls nasceu em Cartagena, na Espanha. Ele formou-se em Medicina pelas Universidades de Granada e de Barcelona. Neste período conheceu e aproximou-se do Opus Dei.

Após o Curso de Medicina, ele especializou-se em Psiquiatria e ainda iniciou seus estudos na carreira de Jornalismo e, como tal, formou-se em 1968.

Foi secretário da Delegação do Opus Dei em Barcelona tendo colaborado com a criação de inúmeras iniciativas apostólicas.

Em 1970, chegou a Roma onde iniciou seu trabalho como auxiliar de São Josemaría Escrivá, no âmbito do serviço de comunicação e divulgação do Opus Dei.

Foi a ele que coube anunciar a morte do fundador a 26 de junho de 1975, bem como a escolha de seu sucessor, o Padre Álvaro del Portillo.

Ainda em Roma trabalhou também para jornais. Foi correspondente do jornal ABC, tendo coberto os eventos nos países do Mediterrâneo, viajando com frequência para o Oriente Médio.

Em 1983 foi eleito presidente da Imprensa Exterior, a associação dos correspondentes estrangeiros em Roma.

Porta-voz de dois Papas: Jornalista-Diplomata

Navarro-Valls desempenhou o cargo de diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé no primeiros 15 meses do Pontificado de Bento XVI, mas ele tornou-se mais conhecido foi o trabalho que realizou no Pontificado de João Paulo II.

Em 1984, João Paulo II nomeou o primeiro leigo a ocupar o cargo de diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, e a responsabilidade deste cargo recaiu sobre os ombros de Navarro-Valls.
A partir daí o nome, a figura de Navarro-Valls ficou ligada à figura de João Paulo II até o final de seu Pontificado, em 2005.

A relação com São João Paulo II foi muito próxima, no campo profissional e no campo pessoal. A ele foram confiadas missões delicadas e que exigiam mais que habilidades comuns a jornalistas. O Porta-voz tinha a confiança do Papa em missões delicadas com Gorbachov e Fidel Castro, por exemplo, mas também pode acompanhar o Papa em períodos de repouso nas montanhas.

Navarro-Valls, de fato, teve papel diplomático importante para a Santa Sé. Ele participou como delegado vaticano em várias conferências das Nações Unidas e desempenhando papel fundamental na preparação das viagens apostólicas do Pontífice que mais peregrinou pelo mundo.

Nunca deixou de manifestar sua admiração pelo Pontífice. Ele tinha por João Paulo II uma sincera veneração e dizia que prestaria contas a Deus pela sorte que teve de trabalhar com um santo.

Sua comoção nas horas precedentes à morte do Papa, ocorrida no dia 2 de abril de 2005, ficou imortalizada pelas imagens televisivas. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)

Loading
Falece Navarro-Valls, por 21 anos porta-voz do Papa João Paulo II

Roma - Itália (Quinta-feira, 06-07-2017, Gaudium Press) Faleceu no final da noite passada, 5 de julho, Joaquin Navarro-Valls que foi diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé nos Pontificados de João Paulo II e Bento XVI.

O ex porta-voz do Vaticano, de 80 anos, faleceu em sua residência, em Roma. O velório será nesta quinta-feira (06/07), na sacristia da Basílica romana de Santo Eugênio. O funeral está marcado para sexta-feira, quando serão realizadas as exéquias por Dom Mariano Fazio, vigário-geral do Opus Dei, prelazia à qual pertencia o falecido diretor da Sala Stampa.

De Cartagena ao Vaticano

Falece Navarro-Valls, por 21 anos porta-voz do Papa João Paulo II.jpg

Joaquim Navarro-Valls nasceu em Cartagena, na Espanha. Ele formou-se em Medicina pelas Universidades de Granada e de Barcelona. Neste período conheceu e aproximou-se do Opus Dei.

Após o Curso de Medicina, ele especializou-se em Psiquiatria e ainda iniciou seus estudos na carreira de Jornalismo e, como tal, formou-se em 1968.

Foi secretário da Delegação do Opus Dei em Barcelona tendo colaborado com a criação de inúmeras iniciativas apostólicas.

Em 1970, chegou a Roma onde iniciou seu trabalho como auxiliar de São Josemaría Escrivá, no âmbito do serviço de comunicação e divulgação do Opus Dei.

Foi a ele que coube anunciar a morte do fundador a 26 de junho de 1975, bem como a escolha de seu sucessor, o Padre Álvaro del Portillo.

Ainda em Roma trabalhou também para jornais. Foi correspondente do jornal ABC, tendo coberto os eventos nos países do Mediterrâneo, viajando com frequência para o Oriente Médio.

Em 1983 foi eleito presidente da Imprensa Exterior, a associação dos correspondentes estrangeiros em Roma.

Porta-voz de dois Papas: Jornalista-Diplomata

Navarro-Valls desempenhou o cargo de diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé no primeiros 15 meses do Pontificado de Bento XVI, mas ele tornou-se mais conhecido foi o trabalho que realizou no Pontificado de João Paulo II.

Em 1984, João Paulo II nomeou o primeiro leigo a ocupar o cargo de diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, e a responsabilidade deste cargo recaiu sobre os ombros de Navarro-Valls.
A partir daí o nome, a figura de Navarro-Valls ficou ligada à figura de João Paulo II até o final de seu Pontificado, em 2005.

A relação com São João Paulo II foi muito próxima, no campo profissional e no campo pessoal. A ele foram confiadas missões delicadas e que exigiam mais que habilidades comuns a jornalistas. O Porta-voz tinha a confiança do Papa em missões delicadas com Gorbachov e Fidel Castro, por exemplo, mas também pode acompanhar o Papa em períodos de repouso nas montanhas.

Navarro-Valls, de fato, teve papel diplomático importante para a Santa Sé. Ele participou como delegado vaticano em várias conferências das Nações Unidas e desempenhando papel fundamental na preparação das viagens apostólicas do Pontífice que mais peregrinou pelo mundo.

Nunca deixou de manifestar sua admiração pelo Pontífice. Ele tinha por João Paulo II uma sincera veneração e dizia que prestaria contas a Deus pela sorte que teve de trabalhar com um santo.

Sua comoção nas horas precedentes à morte do Papa, ocorrida no dia 2 de abril de 2005, ficou imortalizada pelas imagens televisivas. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/88404-Falece-Navarro-Valls--por-21-anos-porta-voz-do-Papa-Joao-Paulo-II. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A Congregação dos Filhos de Maria Imaculada foi fundada pelo Venerável Giuseppe Frassinetti, ...
 
A assistência vespertina à Eucaristia é uma nova tendência refletida nas estatísticas das dioce ...
 
Nosso Senhor escolheu seus doze apóstolos, escolheu-os entre os pequenos, entre os menores e mais h ...
 
O objetivo do rosário é rodear a nação através da oração e interceder para que o país volte ...
 
O momento será realizado no Centro Pastoral Paulo VI e acolherá agentes que atuam na comunicação ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading