Loading
 
 
 
Loading
 
A obrigação de guardar o segredo
Loading
 
7 de Julho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Sexta-feira, 07-07-2017, Gaudium Press) Segredo, revelação, denúncia, confissão... termos muito usados e nem sempre bem definidos e bem-postos, com relação à moral. Publicamos aqui uma pequena amostra de uma introdução a um estudo sobre esta interessante e muito importante temática que toca a todos nós, em diferentes circunstâncias e graus:

A obrigação de guardar o segredo.jpg

Por direito natural, de si, há obrigação de guardar, de não revelar qualquer espécie de segredos. Porém, esta obrigatoriedade admite graus.

O segredo natural em coisa grave obriga de si sub gravi et ex iustitia. Por isso quem extorquiu de outrem um segredo, por via dolosa ou culposa, está obrigado a reparar todo o dano, seja com relação à fama lesada, seja com relação a eventuais danos patrimoniais, posto que estes danos fossem previstos pelo menos em confuso.
Assim, revelar ou divulgar um segredo natural é, por si, pecado grave.

O segredo prometido obriga como qualquer promessa.
A gravidade e a obrigatoriedade se deduzem do ânimo com que foi feita a promessa e da extensão das obrigações que se quis assumir. Portanto, revelar um segredo meramente prometido, por si, ordinariamente não obriga senão sub levi. Porém, conforme o caso, pode chegar a ser grave.

O segredo confiado obriga, por justiça e por si, sub gravi, seja porque baseado num contrato ou num quase-contrato, seja porque ordinariamente é de notável interesse para o bem público que seja fielmente mantido. Portanto, obriga mais gravemente do que o segredo natural e o segredo prometido.

Como foi dito, a obrigação dos diversos segredos é diversa.

Como regra geral, pode-se considerar que o segredo obriga segundo a quantidade do dano que se faz injustamente ou ao bem público ou ao bem privado, consequente à violação. (Cf. PRÜMMER-MÜNCH, op. cit., II, pp. 177-179; GUZZETTI, in Enciclopedia Cattolica, XI, col. 255).

Por Pe. Caio Newton Fonseca, EP

Loading
A obrigação de guardar o segredo

Redação (Sexta-feira, 07-07-2017, Gaudium Press) Segredo, revelação, denúncia, confissão... termos muito usados e nem sempre bem definidos e bem-postos, com relação à moral. Publicamos aqui uma pequena amostra de uma introdução a um estudo sobre esta interessante e muito importante temática que toca a todos nós, em diferentes circunstâncias e graus:

A obrigação de guardar o segredo.jpg

Por direito natural, de si, há obrigação de guardar, de não revelar qualquer espécie de segredos. Porém, esta obrigatoriedade admite graus.

O segredo natural em coisa grave obriga de si sub gravi et ex iustitia. Por isso quem extorquiu de outrem um segredo, por via dolosa ou culposa, está obrigado a reparar todo o dano, seja com relação à fama lesada, seja com relação a eventuais danos patrimoniais, posto que estes danos fossem previstos pelo menos em confuso.
Assim, revelar ou divulgar um segredo natural é, por si, pecado grave.

O segredo prometido obriga como qualquer promessa.
A gravidade e a obrigatoriedade se deduzem do ânimo com que foi feita a promessa e da extensão das obrigações que se quis assumir. Portanto, revelar um segredo meramente prometido, por si, ordinariamente não obriga senão sub levi. Porém, conforme o caso, pode chegar a ser grave.

O segredo confiado obriga, por justiça e por si, sub gravi, seja porque baseado num contrato ou num quase-contrato, seja porque ordinariamente é de notável interesse para o bem público que seja fielmente mantido. Portanto, obriga mais gravemente do que o segredo natural e o segredo prometido.

Como foi dito, a obrigação dos diversos segredos é diversa.

Como regra geral, pode-se considerar que o segredo obriga segundo a quantidade do dano que se faz injustamente ou ao bem público ou ao bem privado, consequente à violação. (Cf. PRÜMMER-MÜNCH, op. cit., II, pp. 177-179; GUZZETTI, in Enciclopedia Cattolica, XI, col. 255).

Por Pe. Caio Newton Fonseca, EP

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/88420-A-obrigacao-de-guardar-o-segredo. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A Congregação dos Filhos de Maria Imaculada foi fundada pelo Venerável Giuseppe Frassinetti, ...
 
A assistência vespertina à Eucaristia é uma nova tendência refletida nas estatísticas das dioce ...
 
Nosso Senhor escolheu seus doze apóstolos, escolheu-os entre os pequenos, entre os menores e mais h ...
 
O objetivo do rosário é rodear a nação através da oração e interceder para que o país volte ...
 
O momento será realizado no Centro Pastoral Paulo VI e acolherá agentes que atuam na comunicação ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading