Loading
 
 
 
Loading
 
Episcopado francês celebra 1.º ano do assassinato do padre Jacques Hamel
Loading
 
24 de Julho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Marselha - França (Segunda-feira, 24-07-2017, Gaudium Press) Para assinalar o 1.º ano do assassinato do padre Jacques Hamel, que foi morto enquanto celebrava Missa, o presidente da Conferência Episcopal Francesa (CEF) escreveu uma mensagem onde inicia afirmado ser o acontecido um acontecimento "impensável".

Episcopado francês celebra 1.º ano do assassinato do padre Jacques Hamel.jpg

O acontecimento impensável

"Foi um desses acontecimentos impensáveis que nos deixam sem palavras e que se tornam portadores de um grande testemunho, fonte de lições para todos", escreve D. Georges Pontier, arcebispo de Marselha.

Um sacerdote octogenário, enquanto celebrava a Missa, foi morto por fundamentalistas islâmicos que tomaram reféns na igreja de Santo Estêvão du Rouvray, próximo de Rouen, norte de França, antes de serem abatidos pelas forças policiais, a 26 de julho de 2016.

...homem entre os homens

O presidente da CEF diz que a Igreja Católica que recordar os familiares e pessoas próximas do sacerdote, bem como das outras pessoas que viveram o ataque.

A mensagem cita a irmã do padre Jacques Hamel, Roseline: "O meu irmão era, acima de tudo, um homem entre os homens".

"Foi este homem entre os homens que foi morto. Foi este homem entre os homens, padre, que se tornou símbolo de uma vida vivida com os outros, uns pelos outros, uma vida de fidelidades quotidianas", diz o arcebispo de Marselha.

"...um modelo e um encorajamento para todos"

Dom Georges Pontier sustenta que esta vida é "um modelo e um encorajamento para todos", desejando que "a fraternidade tão desejada se torne uma realidade".

A 14 de setembro de 2016, o Papa Francisco disse no Vaticano que o padre Jacques Hamel é um "mártir", e considerou um ato "satânico" matar em nome da religião.

Naquele dia, em sua homilia feita durante a Missa em sufrágio da alma do religioso, que o Papa presidiu na capela da Casa de Santa Marta, Francisco declarou:

"É um mártir! E os mártires são bem-aventurados. Devemos rezar para que ele nos dê a mansidão, a fraternidade, a paz, também a coragem de dizer a verdade: matar em nome de Deus é satânico".

Durante essa Missa no Vaticano estava presente um grupo de 80 peregrinos da diocese francesa a que ele pertencia, participou desta Missa de sufrágio. Eles estavam acompanhados de seu bispo Dom Dominique Lebrun. (JSG)

Loading
Episcopado francês celebra 1.º ano do assassinato do padre Jacques Hamel

Marselha - França (Segunda-feira, 24-07-2017, Gaudium Press) Para assinalar o 1.º ano do assassinato do padre Jacques Hamel, que foi morto enquanto celebrava Missa, o presidente da Conferência Episcopal Francesa (CEF) escreveu uma mensagem onde inicia afirmado ser o acontecido um acontecimento "impensável".

Episcopado francês celebra 1.º ano do assassinato do padre Jacques Hamel.jpg

O acontecimento impensável

"Foi um desses acontecimentos impensáveis que nos deixam sem palavras e que se tornam portadores de um grande testemunho, fonte de lições para todos", escreve D. Georges Pontier, arcebispo de Marselha.

Um sacerdote octogenário, enquanto celebrava a Missa, foi morto por fundamentalistas islâmicos que tomaram reféns na igreja de Santo Estêvão du Rouvray, próximo de Rouen, norte de França, antes de serem abatidos pelas forças policiais, a 26 de julho de 2016.

...homem entre os homens

O presidente da CEF diz que a Igreja Católica que recordar os familiares e pessoas próximas do sacerdote, bem como das outras pessoas que viveram o ataque.

A mensagem cita a irmã do padre Jacques Hamel, Roseline: "O meu irmão era, acima de tudo, um homem entre os homens".

"Foi este homem entre os homens que foi morto. Foi este homem entre os homens, padre, que se tornou símbolo de uma vida vivida com os outros, uns pelos outros, uma vida de fidelidades quotidianas", diz o arcebispo de Marselha.

"...um modelo e um encorajamento para todos"

Dom Georges Pontier sustenta que esta vida é "um modelo e um encorajamento para todos", desejando que "a fraternidade tão desejada se torne uma realidade".

A 14 de setembro de 2016, o Papa Francisco disse no Vaticano que o padre Jacques Hamel é um "mártir", e considerou um ato "satânico" matar em nome da religião.

Naquele dia, em sua homilia feita durante a Missa em sufrágio da alma do religioso, que o Papa presidiu na capela da Casa de Santa Marta, Francisco declarou:

"É um mártir! E os mártires são bem-aventurados. Devemos rezar para que ele nos dê a mansidão, a fraternidade, a paz, também a coragem de dizer a verdade: matar em nome de Deus é satânico".

Durante essa Missa no Vaticano estava presente um grupo de 80 peregrinos da diocese francesa a que ele pertencia, participou desta Missa de sufrágio. Eles estavam acompanhados de seu bispo Dom Dominique Lebrun. (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/88780-Episcopado-frances-celebra-1-o--ano-do-assassinato-do-padre-Jacques-Hamel. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O reitor do Santuário de Fátima explicou que para tomar essa decisão, ele levou em consideração ...
 
O corpo de Cristo fortalece tua alma, fortalece tua Fé, teu amor, tua esperança, tua fortaleza par ...
 
No Circo Máximo, em Roma, 70 mil jovens estiveram com o Papa e ele respondeu perguntas ...
 
Há 15 Igrejas Particulares vacantes, em um universo de 277 circunscrições eclesiásticas. ...
 
A cerimônia contou com a presença de oito mil fiéis da família mercedária provenientes de todo ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading