Loading
 
 
 
Loading
 
“O martírio do Pe Hamel, é uma semente destinada a dar frutos”, afirma Dom Lebrun
Loading
 
26 de Julho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Paris - França (Quarta-feira, 26-07-2017, Gaudium Press) Na manhã desta quarta-feira, o Bispo de Rouen na França, Dom Dominique Lebrun afirmou em Saint-Etienne du-Rovray: "O ódio não triunfou e não triunfará".

Dom Lebrum fez esta afirmação durante a Santa Missa celebrada em memória do Padre Jacques Hamel, que, há exatamente um ano, enquanto nesta mesma igreja e no mesmo horário da celebração, foi assassinado por dois terroristas do autoproclamado Estado Islâmico.

O Prelado ainda afirmou em sua homilia que a vida do Padre Hamel, oferecida por amor é como "uma semente destinada a dar frutos".

O martírio do Pe Hamel, é uma semente destinada a dar frutos, afirma Dom Lebrun.jpg

Na Missa estavam presente inclusive o Presidente francês Emmanuel Macron.

Durante a celebração, foram depositadas flores diante da Cruz da procissão, colocada ao lado do Círio Pascal e da imagem de Nossa Senhora que também foi profanada pelos dois terroristas.

Ao final da cerimônia foi descerrada uma placa em memória do sacerdote mártir no jardim da paróquia.

Dom Lebrun: "seu sangue fala de toda a sua vida, fala do sangue de Cristo"

Em declarações à Rádio Vaticano, Dom Dominique Lebrun disse sinteticamente que Padre Hamel foi "Um sacerdote simples que nos deixou o fruto da paz".

O Prelado recordou ainda:

"Este sacerdote é sem sobra de dúvida um sacerdote diocesano, simples, em quem todos podem encontrar o padre que esteve na escuta, que acolheu os pedidos, que falou de uma passagem do Evangelho. Não era conhecido por iniciativas extraordinárias, momentos fortes de evangelização. Era somente um sacerdote simples, de bairro".

A emissora lembrou que o Papa havia definido os mártires com sendo aqueles que levam a Igreja em frente e a sustentam e então perguntou ao Bispo: Como Padre Jacques fez isto?

E ele respondeu:

"O seu sangue fala de toda a sua vida e fala do sangue de Cristo. Ele deu a vida quando recém havia acabado a celebração da Missa, onde disse: "Este é o meu corpo, corpo traspassado, corpo oferecido". E hoje na França, mas acredito que também em todo o Ocidente, se recorda justamente o coração da nossa fé, porque o martírio faz parte da vida cristã, talvez tenhamos esquecido. Amar é doar, mesmo a cada dia, oferecer a própria vida".

Ao lhe ser dito que ele estava ali com a missão de recordar Padre Jacques, a todos os presentes e que, então qual seria a palavra que Padre Hamel, com a sua vida, poderia dirigir a todos? Dom Lebrun disse:

"Não temos medo de levar a palavra "amor", "amor verdadeiro". É uma palavra que fala a todos, mas algumas vezes não conseguimos nem mesmo pronunciá-la. Acredito que nestes dias do primeiro aniversário vou destacar estas vozes: amar, o amor".

Sobre a afirmação "Já é Beato! " que o próprio bispo fez ao anunciar a abertura do processo de beatificação do Padre Hamel, foi-lhe perguntado: ainda está viva esta afirmação? Dom Dominique Lebrun disse:

"Sim, agora se entende bem que a fé do Papa é como a fé do povo, em um certo sentido; hoje a sinto assim. Aquele foi quase o grito de seu coração e hoje a nós não resta que viver este processo com serenidade para poder proclamar Padre Hamel e fazê-lo entrar no culto público, se Deus quiser e se depois o Papa o decidir". (JSG)

Loading
“O martírio do Pe Hamel, é uma semente destinada a dar frutos”, afirma Dom Lebrun

Paris - França (Quarta-feira, 26-07-2017, Gaudium Press) Na manhã desta quarta-feira, o Bispo de Rouen na França, Dom Dominique Lebrun afirmou em Saint-Etienne du-Rovray: "O ódio não triunfou e não triunfará".

Dom Lebrum fez esta afirmação durante a Santa Missa celebrada em memória do Padre Jacques Hamel, que, há exatamente um ano, enquanto nesta mesma igreja e no mesmo horário da celebração, foi assassinado por dois terroristas do autoproclamado Estado Islâmico.

O Prelado ainda afirmou em sua homilia que a vida do Padre Hamel, oferecida por amor é como "uma semente destinada a dar frutos".

O martírio do Pe Hamel, é uma semente destinada a dar frutos, afirma Dom Lebrun.jpg

Na Missa estavam presente inclusive o Presidente francês Emmanuel Macron.

Durante a celebração, foram depositadas flores diante da Cruz da procissão, colocada ao lado do Círio Pascal e da imagem de Nossa Senhora que também foi profanada pelos dois terroristas.

Ao final da cerimônia foi descerrada uma placa em memória do sacerdote mártir no jardim da paróquia.

Dom Lebrun: "seu sangue fala de toda a sua vida, fala do sangue de Cristo"

Em declarações à Rádio Vaticano, Dom Dominique Lebrun disse sinteticamente que Padre Hamel foi "Um sacerdote simples que nos deixou o fruto da paz".

O Prelado recordou ainda:

"Este sacerdote é sem sobra de dúvida um sacerdote diocesano, simples, em quem todos podem encontrar o padre que esteve na escuta, que acolheu os pedidos, que falou de uma passagem do Evangelho. Não era conhecido por iniciativas extraordinárias, momentos fortes de evangelização. Era somente um sacerdote simples, de bairro".

A emissora lembrou que o Papa havia definido os mártires com sendo aqueles que levam a Igreja em frente e a sustentam e então perguntou ao Bispo: Como Padre Jacques fez isto?

E ele respondeu:

"O seu sangue fala de toda a sua vida e fala do sangue de Cristo. Ele deu a vida quando recém havia acabado a celebração da Missa, onde disse: "Este é o meu corpo, corpo traspassado, corpo oferecido". E hoje na França, mas acredito que também em todo o Ocidente, se recorda justamente o coração da nossa fé, porque o martírio faz parte da vida cristã, talvez tenhamos esquecido. Amar é doar, mesmo a cada dia, oferecer a própria vida".

Ao lhe ser dito que ele estava ali com a missão de recordar Padre Jacques, a todos os presentes e que, então qual seria a palavra que Padre Hamel, com a sua vida, poderia dirigir a todos? Dom Lebrun disse:

"Não temos medo de levar a palavra "amor", "amor verdadeiro". É uma palavra que fala a todos, mas algumas vezes não conseguimos nem mesmo pronunciá-la. Acredito que nestes dias do primeiro aniversário vou destacar estas vozes: amar, o amor".

Sobre a afirmação "Já é Beato! " que o próprio bispo fez ao anunciar a abertura do processo de beatificação do Padre Hamel, foi-lhe perguntado: ainda está viva esta afirmação? Dom Dominique Lebrun disse:

"Sim, agora se entende bem que a fé do Papa é como a fé do povo, em um certo sentido; hoje a sinto assim. Aquele foi quase o grito de seu coração e hoje a nós não resta que viver este processo com serenidade para poder proclamar Padre Hamel e fazê-lo entrar no culto público, se Deus quiser e se depois o Papa o decidir". (JSG)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A Congregação dos Filhos de Maria Imaculada foi fundada pelo Venerável Giuseppe Frassinetti, ...
 
A assistência vespertina à Eucaristia é uma nova tendência refletida nas estatísticas das dioce ...
 
Nosso Senhor escolheu seus doze apóstolos, escolheu-os entre os pequenos, entre os menores e mais h ...
 
O objetivo do rosário é rodear a nação através da oração e interceder para que o país volte ...
 
O momento será realizado no Centro Pastoral Paulo VI e acolherá agentes que atuam na comunicação ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading