Loading
 
 
 
Loading
 
Parolin pressiona a Rússia para devolver igrejas tomadas pelos soviéticos
Loading
 
25 de Agosto de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 25-08-2017, Gaudium Press) Ao retornar de sua viagem de quatro dias à Rússia, o Cardeal italiano Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, diplomata e principal assessor do Papa, definiu sua viagem como tendo sido "útil, interessante e construtiva". 

25 CARDEAL PAROLIN.png

Ele salientou também que durante suas reuniões com autoridades civis e religiosas, foi tratada da questão da restituição das Igrejas Católicas expropriadas durante a era comunista. Uma questão que tem sido um grande ponto de disputa entre as igrejas ortodoxas católica e russa, bem como entre a Santa Sé e o Kremlin.

Papel da Rússia 

O cardeal secretário de Estado do Vaticano, disse que, devido a "sua posição geográfica, sua história, cultura, passado e presente", a Rússia tem um "grande papel a desempenhar" na comunidade internacional e no mundo:

"[A Rússia] tem uma responsabilidade especial na construção da paz ... e deve realmente se esforçar para colocar os interesses superiores da paz acima de todos os outros interesses", disse Parolin, quando perguntado em entrevista no Serviço de Comunicação do Vaticano sobre o que ele havia dito durante sua reunião com o Presidente Vladimir Putin.

Os destaques

O que teve mais destaque e ao que mais foi dado atenção durante a visita de Parolin à Rússia foram os encontros e reuniões programadas com Putin e o Patriarca Kirill, chefe da Igreja Ortodoxa Russa.

No entanto, os encontros que Parolin teve com a comunidade católica local deram-lhe alguns pontos de referência para orientação dessas reuniões e foram importantes.

Durante a entrevista divulgada no Vaticano nesta sexta-feira, Parolin disse que, depois de se encontrar com os católicos para ouvir sobre suas "alegrias, esperanças, mas também desafios e dificuldades", ele recolheu contribuições importantes para suas reuniões e contatos com as autoridades.

Católicos russos esperam melhoras com a visita

As estimativas sobre o número de católicos romanos na Rússia variam, mas calcula-se que sejam por volta de um por cento da população total, e a maioria desses católicos romanos pertence a grupos de nacionalidades diferentes: poloneses, alemães, lituanos e ucranianos.

De alguma forma, os católicos russos esperam que a visita do Secretário de Estado melhore a situação da Igreja local. É o que se conclui das palavras de Parolin.

"Eu menciono apenas uma: a questão da restituição de algumas igrejas católicas que foram confiscadas durante o período comunista", disse o cardeal Diplomata, acrescentando que "não existe atualmente nenhum plano de devolução dessas propriedades para a comunidade católica, apesar de "suas necessidades de locais de culto adequados".

Desde a derrocada da União Soviética, existe dois principais problemas de contenção entre católicos e ortodoxos na Rússia, bem como a Santa Sé e o Kremlin: devolver as propriedades católicas confiscadas e acusações ortodoxas de "proselitismo" contra os católicos. (JSG)

Loading
Parolin pressiona a Rússia para devolver igrejas tomadas pelos soviéticos

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 25-08-2017, Gaudium Press) Ao retornar de sua viagem de quatro dias à Rússia, o Cardeal italiano Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, diplomata e principal assessor do Papa, definiu sua viagem como tendo sido "útil, interessante e construtiva". 

25 CARDEAL PAROLIN.png

Ele salientou também que durante suas reuniões com autoridades civis e religiosas, foi tratada da questão da restituição das Igrejas Católicas expropriadas durante a era comunista. Uma questão que tem sido um grande ponto de disputa entre as igrejas ortodoxas católica e russa, bem como entre a Santa Sé e o Kremlin.

Papel da Rússia 

O cardeal secretário de Estado do Vaticano, disse que, devido a "sua posição geográfica, sua história, cultura, passado e presente", a Rússia tem um "grande papel a desempenhar" na comunidade internacional e no mundo:

"[A Rússia] tem uma responsabilidade especial na construção da paz ... e deve realmente se esforçar para colocar os interesses superiores da paz acima de todos os outros interesses", disse Parolin, quando perguntado em entrevista no Serviço de Comunicação do Vaticano sobre o que ele havia dito durante sua reunião com o Presidente Vladimir Putin.

Os destaques

O que teve mais destaque e ao que mais foi dado atenção durante a visita de Parolin à Rússia foram os encontros e reuniões programadas com Putin e o Patriarca Kirill, chefe da Igreja Ortodoxa Russa.

No entanto, os encontros que Parolin teve com a comunidade católica local deram-lhe alguns pontos de referência para orientação dessas reuniões e foram importantes.

Durante a entrevista divulgada no Vaticano nesta sexta-feira, Parolin disse que, depois de se encontrar com os católicos para ouvir sobre suas "alegrias, esperanças, mas também desafios e dificuldades", ele recolheu contribuições importantes para suas reuniões e contatos com as autoridades.

Católicos russos esperam melhoras com a visita

As estimativas sobre o número de católicos romanos na Rússia variam, mas calcula-se que sejam por volta de um por cento da população total, e a maioria desses católicos romanos pertence a grupos de nacionalidades diferentes: poloneses, alemães, lituanos e ucranianos.

De alguma forma, os católicos russos esperam que a visita do Secretário de Estado melhore a situação da Igreja local. É o que se conclui das palavras de Parolin.

"Eu menciono apenas uma: a questão da restituição de algumas igrejas católicas que foram confiscadas durante o período comunista", disse o cardeal Diplomata, acrescentando que "não existe atualmente nenhum plano de devolução dessas propriedades para a comunidade católica, apesar de "suas necessidades de locais de culto adequados".

Desde a derrocada da União Soviética, existe dois principais problemas de contenção entre católicos e ortodoxos na Rússia, bem como a Santa Sé e o Kremlin: devolver as propriedades católicas confiscadas e acusações ortodoxas de "proselitismo" contra os católicos. (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/89481-Parolin-pressiona-a-Russia-para-devolver-igrejas-tomadas-pelos-sovieticos. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

...
 
Este difícil trabalho foi qualificado pelo Diretor Internacional de Padroeiros das Artes nos Museus ...
 
As JMJ foram iniciadas por pelo Papa São João Paulo II que as instituiu em 1985. ...
 
No Recife, o templo localizado no bairro Casa Forte empossará no cargo Dom Limacêdo Antonio da Sil ...
 
O primeiro capítulo da série mostra o protocolo utilizado pela Guarda para acolher os chefes de Es ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading