Loading
 
 
 
Loading
 
Beatificado o Servo de Deus João Schiavo em Caxias do Sul (RS)
Loading
 
30 de Outubro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Caxias do Sul - Rio Grande do Sul (Segunda-feira, 30-10-2017, Gaudium Press) O Padre João Schiavo tornou-se beato na manhã do último dia 28 de outubro, em cerimônia realizada na cidade gaúcha de Caxias do Sul.

Beatificado o Servo de Deus João Schiavo em Caxias do Sul (RS).jpg

"Há pouco mais de 50 anos de sua morte, a Igreja eleva hoje, à honra de seus altares, (...) o missionário italiano da congregação de São José", afirmou o Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato, em homilia durante a cerimônia que o próprio religioso presidiu nos pavilhões da Festa da Uva.

Segundo Dom Amato, "ele (o agora Beato João Schiavo) se santificou aqui, nesta terra brasileira, pátria de santos e de mártires. (...) Ele se sentia intimamente brasileiro, passou sua vida sacerdotal e apostólica no Brasil, onde encontrou terreno forte para praticar de modo heroico o evangelho de Jesus Cristo".

O sacerdote, prosseguiu o purpurado, era um apóstolo dinâmico e criativo, autor de várias obras sociais de sua congregação no Brasil, na qual expressou bondade, caridade e gentileza aos pobres.

A celebração contou com a presença de representantes da Congregação das Irmãs Murialdinas de São José, da Congregação dos Josefinos de Murialdo e da Associação dos Amigos do Padre João Schiavo.

O rito de beatificação foi composto por oito atos, sendo o primeiro o pedido de Dom Alessandro Ruffinoni para a beatificação, seguido de breve apresentação da biografia do Padre João Schiavo pelo postulador, Padre Orides Ballardin, leitura da carta apostólica em latim, revelação do quadro de glória do beato, canto do hino de beatificação, exposição da relíquia, agradecimento do bispo diocesano e abraço da paz ao Cardeal Angelo Amato.

Ao final da homilia, Dom Angelo Amato pediu aos fiéis "que o nosso beato nos abra os olhos para vermos e fazermos o bem, semeando em nossos corações, nas nossas comunidades, família e sociedade, o bem. Que possamos colher os frutos do bem que são amor, perdão, alegria, amizade e partilha, como foi a existência do Padre Schiavo".

Introduzida na Diocese de Caxias do Sul pelo bispo Dom Paulo Moretto, em agosto de 2001, a Causa de Beatificação de João Schiavo, naquele mesmo ano, teve seu processo diocesano aberto, sendo relatada a vida, virtudes e fama de santidade do presbítero.

O processo diocesano para a beatificação do sacerdote foi concluído em outubro de 2003, sendo entregue ao Vaticano em novembro do mesmo ano.

Logo, em 2009, foi instaurado um novo processo na Diocese de Caxias do Sul, a fim de analisar a cura de Juvelino Carra. Para isso, foram recolhidos depoimentos dos familiares próximos, médicos e enfermeiras que atenderam o enfermo.

No mês de dezembro de 2015, após ter recebido o parecer da Comissão de Cardeais que analisaram o livro sobre a vida, virtudes e fama da santidade do Servo de Deus, o Papa Francisco decretou a venerabilidade do Padre Schiavo.

Em fevereiro de 2016, a Comissão de Médicos do Vaticano reconheceu, na documentação analisada, que a cura não possuía explicação médico-científica.

Naquele mesmo ano, no mês de junho, cumpriu-se mais uma etapa do processo, desta vez com a avaliação positiva da Comissão de Teólogos do Vaticano, composta por sete estudiosos da Congregação das Causas dos Santos, que analisaram as orações feitas por intercessão do sacerdote para obter a cura de Juvelino.

No dia 18 de outubro de 2016, aconteceu na cidade de Roma a Reunião Ordinária dos Cardeais e Bispos, sendo essa a etapa final do processo de beatificação do Padre João Schiavo.

Enfim, no dia 1º de dezembro de 2016, o Papa Francisco autorizou a Congregação das Causas dos Santos a promulgar o Decreto de Reconhecimento do Milagre de cura de Juvelino Carra, pela intercessão do Venerável Servo de Deus Padre João Schiavo.

Josefino de Murialdo, é de origem italiana e viveu na Serra Gaúcha entre 1931 e 1967, tendo realizado inúmeras obras relacionadas à educação e formação religiosa.

Em fevereiro deste ano, o Vaticano havia confirmado a beatificação do Padre Schiavo para o dia 28 outubro, nos Pavilhoes da Festa da Uva, em Caxias do Sul. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Canção Nova

Loading
Beatificado o Servo de Deus João Schiavo em Caxias do Sul (RS)

Caxias do Sul - Rio Grande do Sul (Segunda-feira, 30-10-2017, Gaudium Press) O Padre João Schiavo tornou-se beato na manhã do último dia 28 de outubro, em cerimônia realizada na cidade gaúcha de Caxias do Sul.

Beatificado o Servo de Deus João Schiavo em Caxias do Sul (RS).jpg

"Há pouco mais de 50 anos de sua morte, a Igreja eleva hoje, à honra de seus altares, (...) o missionário italiano da congregação de São José", afirmou o Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato, em homilia durante a cerimônia que o próprio religioso presidiu nos pavilhões da Festa da Uva.

Segundo Dom Amato, "ele (o agora Beato João Schiavo) se santificou aqui, nesta terra brasileira, pátria de santos e de mártires. (...) Ele se sentia intimamente brasileiro, passou sua vida sacerdotal e apostólica no Brasil, onde encontrou terreno forte para praticar de modo heroico o evangelho de Jesus Cristo".

O sacerdote, prosseguiu o purpurado, era um apóstolo dinâmico e criativo, autor de várias obras sociais de sua congregação no Brasil, na qual expressou bondade, caridade e gentileza aos pobres.

A celebração contou com a presença de representantes da Congregação das Irmãs Murialdinas de São José, da Congregação dos Josefinos de Murialdo e da Associação dos Amigos do Padre João Schiavo.

O rito de beatificação foi composto por oito atos, sendo o primeiro o pedido de Dom Alessandro Ruffinoni para a beatificação, seguido de breve apresentação da biografia do Padre João Schiavo pelo postulador, Padre Orides Ballardin, leitura da carta apostólica em latim, revelação do quadro de glória do beato, canto do hino de beatificação, exposição da relíquia, agradecimento do bispo diocesano e abraço da paz ao Cardeal Angelo Amato.

Ao final da homilia, Dom Angelo Amato pediu aos fiéis "que o nosso beato nos abra os olhos para vermos e fazermos o bem, semeando em nossos corações, nas nossas comunidades, família e sociedade, o bem. Que possamos colher os frutos do bem que são amor, perdão, alegria, amizade e partilha, como foi a existência do Padre Schiavo".

Introduzida na Diocese de Caxias do Sul pelo bispo Dom Paulo Moretto, em agosto de 2001, a Causa de Beatificação de João Schiavo, naquele mesmo ano, teve seu processo diocesano aberto, sendo relatada a vida, virtudes e fama de santidade do presbítero.

O processo diocesano para a beatificação do sacerdote foi concluído em outubro de 2003, sendo entregue ao Vaticano em novembro do mesmo ano.

Logo, em 2009, foi instaurado um novo processo na Diocese de Caxias do Sul, a fim de analisar a cura de Juvelino Carra. Para isso, foram recolhidos depoimentos dos familiares próximos, médicos e enfermeiras que atenderam o enfermo.

No mês de dezembro de 2015, após ter recebido o parecer da Comissão de Cardeais que analisaram o livro sobre a vida, virtudes e fama da santidade do Servo de Deus, o Papa Francisco decretou a venerabilidade do Padre Schiavo.

Em fevereiro de 2016, a Comissão de Médicos do Vaticano reconheceu, na documentação analisada, que a cura não possuía explicação médico-científica.

Naquele mesmo ano, no mês de junho, cumpriu-se mais uma etapa do processo, desta vez com a avaliação positiva da Comissão de Teólogos do Vaticano, composta por sete estudiosos da Congregação das Causas dos Santos, que analisaram as orações feitas por intercessão do sacerdote para obter a cura de Juvelino.

No dia 18 de outubro de 2016, aconteceu na cidade de Roma a Reunião Ordinária dos Cardeais e Bispos, sendo essa a etapa final do processo de beatificação do Padre João Schiavo.

Enfim, no dia 1º de dezembro de 2016, o Papa Francisco autorizou a Congregação das Causas dos Santos a promulgar o Decreto de Reconhecimento do Milagre de cura de Juvelino Carra, pela intercessão do Venerável Servo de Deus Padre João Schiavo.

Josefino de Murialdo, é de origem italiana e viveu na Serra Gaúcha entre 1931 e 1967, tendo realizado inúmeras obras relacionadas à educação e formação religiosa.

Em fevereiro deste ano, o Vaticano havia confirmado a beatificação do Padre Schiavo para o dia 28 outubro, nos Pavilhoes da Festa da Uva, em Caxias do Sul. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Canção Nova

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/90892-Beatificado-o-Servo-de-Deus-Joao-Schiavo-em-Caxias-do-Sul--RS-. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

No próximo domingo, 24 de junho, a Catedral de Turim celebrará a festa do seu Padroeiro, São Joã ...
 
A proximidade dos Salesianos aos iemenitas fez com que a ordem religiosa promova neste sábado, 23, ...
 
Encontrar apoio na própria família é uma grande ajuda para os que dão este passo, e é uma grand ...
 
Conferência Episcopal do Peru comunica abertura de Centro de Auxílio a migrantes venezuelanos. ...
 
Confiança, Anúncio e Fraternidade: três palavras sobre as quais o Papa propôs aos verbitas uma r ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading