Loading
 
 
 
Loading
 
Portugal: devoção nacional à Imaculada precedeu a proclamação do dogma
Loading
 
8 de Dezembro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Lisboa - Portugal (Sexta-feira, 08-12-20017, Gaudium Press) Em Portugal o dia 8 de dezembro é feriado nacional.

08-12-Portugal e a Imaculada.jpeg

É o dia da Imaculada Conceição de Maria ou Nossa Senhora da Conceição Imaculada, dia que a Igreja comemora oficialmente esta solenidade que honra o fato de Maria ter sido concebida sem pecado original.

Em Portugal esta data tem foros especiais. A comemoração tem tais raízes na consciência nacional e tem tal importância histórica para o país que o reconhecimento deste privilégio mariano da Imaculada Conceição faz fundir historicamente a espiritualidade e a identidade do país.

O dia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Maria não é apenas um feriado, ele relembra o anseio religioso coletivo que um dia tornou-se reconhecido.

Com efeito, o dogma da Imaculada Conceição de Maria foi proclamado a 8 de dezembro de 1854, através da bula ‘Ineffabilis Deus', a qual declara a santidade da Virgem Santa Maria desde o primeiro momento da sua existência, sendo preservada da mancha e das consequências do pecado original.

Em Portugal essa devoção já possuía raízes profundas na alma do povo, já mesmo antes daquele dia em que o País nasceu como Nação e recebeu da Imaculada, em famosa e vitoriosa batalha, seu primeiro sorriso, sua primeira bênção.

Desde de o Beato Nuno Alvares

A ligação entre Portugal e a Imaculada Conceição ganhara destaque em 1385, quando as tropas comandadas por Dom Nuno Alvares Pereira derrotaram o exército castelhano e os seus aliados, na batalha de Aljubarrota.

Em honra a esta vitória, o Santo Condestável fundou a igreja de Nossa Senhora do Castelo, em Vila Viçosa, e fez consagrar aquele templo a Nossa Senhora da Conceição.

A antiga igreja de Nossa Senhora do Castelo, espaço onde se ergue atualmente o santuário nacional, afirmou-se nos finais do século XIV como o primeiro sinal desta devoção, em toda a Península Ibérica.

Um segundo passo deu-se durante o movimento de restauração da independência que acabou com o domínio castelhano em Portugal e que culminou com a coroação de D. João IV como rei de Portugal, a 15 de dezembro de 1640, no Terreiro do Paço, em Lisboa.

O mesmo D. João IV, atento a uma religiosidade que também já envolvera a construção de monumentos como o Mosteiro da Batalha, o Convento do Carmo e o Mosteiro da Conceição, coroou a Imagem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa como Rainha e Padroeira de Portugal durante as cortes de 1646.

A Universidade de Coimbra tem um papel importante em todo este processo, já que todos os seus intelectuais defenderam o dogma sob forma de juramento solene.

Após a proclamação dogmática surgiu em Portugal um movimento no sentido de erguer um monumento nacional que assinalasse a definição de Pio IX.

Em 1869 concluiu-se esse primeiro monumento, no Sameiro, seguindo-se-lhe a construção dum santuário dedicado à Imaculada Conceição de Maria, cuja imagem foi coroada solenemente em 1904.

Portugal é Terra de Santa Maria, é Terra de Fátima, é Terra de Maria Imaculada e a alma portuguesa é um nicho onde esta devoção encontrou identidade, consonância e guarida desde sempre. (JSG)

Loading
Portugal: devoção nacional à Imaculada precedeu a proclamação do dogma

Lisboa - Portugal (Sexta-feira, 08-12-20017, Gaudium Press) Em Portugal o dia 8 de dezembro é feriado nacional.

08-12-Portugal e a Imaculada.jpeg

É o dia da Imaculada Conceição de Maria ou Nossa Senhora da Conceição Imaculada, dia que a Igreja comemora oficialmente esta solenidade que honra o fato de Maria ter sido concebida sem pecado original.

Em Portugal esta data tem foros especiais. A comemoração tem tais raízes na consciência nacional e tem tal importância histórica para o país que o reconhecimento deste privilégio mariano da Imaculada Conceição faz fundir historicamente a espiritualidade e a identidade do país.

O dia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Maria não é apenas um feriado, ele relembra o anseio religioso coletivo que um dia tornou-se reconhecido.

Com efeito, o dogma da Imaculada Conceição de Maria foi proclamado a 8 de dezembro de 1854, através da bula ‘Ineffabilis Deus', a qual declara a santidade da Virgem Santa Maria desde o primeiro momento da sua existência, sendo preservada da mancha e das consequências do pecado original.

Em Portugal essa devoção já possuía raízes profundas na alma do povo, já mesmo antes daquele dia em que o País nasceu como Nação e recebeu da Imaculada, em famosa e vitoriosa batalha, seu primeiro sorriso, sua primeira bênção.

Desde de o Beato Nuno Alvares

A ligação entre Portugal e a Imaculada Conceição ganhara destaque em 1385, quando as tropas comandadas por Dom Nuno Alvares Pereira derrotaram o exército castelhano e os seus aliados, na batalha de Aljubarrota.

Em honra a esta vitória, o Santo Condestável fundou a igreja de Nossa Senhora do Castelo, em Vila Viçosa, e fez consagrar aquele templo a Nossa Senhora da Conceição.

A antiga igreja de Nossa Senhora do Castelo, espaço onde se ergue atualmente o santuário nacional, afirmou-se nos finais do século XIV como o primeiro sinal desta devoção, em toda a Península Ibérica.

Um segundo passo deu-se durante o movimento de restauração da independência que acabou com o domínio castelhano em Portugal e que culminou com a coroação de D. João IV como rei de Portugal, a 15 de dezembro de 1640, no Terreiro do Paço, em Lisboa.

O mesmo D. João IV, atento a uma religiosidade que também já envolvera a construção de monumentos como o Mosteiro da Batalha, o Convento do Carmo e o Mosteiro da Conceição, coroou a Imagem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa como Rainha e Padroeira de Portugal durante as cortes de 1646.

A Universidade de Coimbra tem um papel importante em todo este processo, já que todos os seus intelectuais defenderam o dogma sob forma de juramento solene.

Após a proclamação dogmática surgiu em Portugal um movimento no sentido de erguer um monumento nacional que assinalasse a definição de Pio IX.

Em 1869 concluiu-se esse primeiro monumento, no Sameiro, seguindo-se-lhe a construção dum santuário dedicado à Imaculada Conceição de Maria, cuja imagem foi coroada solenemente em 1904.

Portugal é Terra de Santa Maria, é Terra de Fátima, é Terra de Maria Imaculada e a alma portuguesa é um nicho onde esta devoção encontrou identidade, consonância e guarida desde sempre. (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/91720-Portugal--devocao-nacional-a-Imaculada-precedeu-a-proclamacao-do-dogma. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Os Bispos da Conferência Episcopal Mexicana (CEM) elegeram nesta terça-feira, 13, seu novo preside ...
 
Pelo menos três igrejas da Arquidiocese de Rosário foram atacadas. ...
 
O Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos exortou para que os prelados sejam unid ...
 
A cidade patagônica de Punta Arenas promoveu uma procissão Eucarística, para celebrar a data, pro ...
 
O evento celebrou a vocação e a missão dos cristãos leigos, “Sal da Terra e Luz do Mundo” (M ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading