Loading
 
 
 
Loading
 
Twitter do Papa: cinco anos, 40 milhões de seguidores
Loading
 
12 de Dezembro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 12-12-2017, Gaudium Press) - A 12 de dezembro de 2012, Bento XVI publicava o seu primeiro "tweet". Era o primeiro "chilreio" do Papa, já que assim pode ser traduzida essa palavra das redes sociais e que está ligada a um pássaro que é o logotipo do serviço.

12-12Twitter do Papa-cinco anos, 40 milhões de seguidores.jpg

Pela primeira vez um Papa aceitava o desafio da evangelização nas redes sociais, um desafio que foi seguindo também por Francisco.

Hoje a @Pontifex chegou 40 milhões de seguidores.

Quando de seu primeiro tweet, "Bento XVI estava um pouco embaraçado, hesitante ao premir as teclas do "tablet". Mas ao mesmo tempo vi-o feliz: feliz por poder colocar-se em diálogo com os cibernautas, por fazer parte da nova onda dos comunicadores modernos", é o que recorda o arcebispo Angelo Becciu, da Secretaria de Estado da Santa Sé que presenciou o fato juntamente com o arcebispo Claudio Celli, então presidente do Conselho Pontifício das Comunicações Sociais, ao lado do Papa nesta ocasião e que ainda se lembra do que o Papa disse:

"Que meio melhor para poder chegar a tanta gente e difundir a Palavra de Deus".

Francisco "não é familiar destas novas tecnologias, mas interessa-se por elas. Quer ver, ser atualizado", afirma o prelado, para quem o papa "está consciente de ser o evangelizador, o primeiro missionário no mundo", pelo que "para ele todos os instrumentos servem", nomeadamente o Twitter, que é "quase indispensável, único, não se consegue evitar".

O Prelado relembra que: "O próprio Papa Francisco deu conselhos sobre como utilizar estes instrumentos. Em primeiro lugar, não abusar deles: não os usar na missa! E também a nós, padres, bispos, chamou a atenção de que não podemos abusar destes instrumentos. Mas, ao mesmo tempo, devemos ter a coragem e a sabedoria no saber utilizá-los".

Dom Angelo Becciu afirma que para "muitos", o Twitter é espaço de "discussões muitas vezes ofensivas", enquanto que para a Igreja "deve ser o instrumento que ajuda a comunicar com os outros. E a comunicação deve ajudar a crescer no espírito, na cultura, na aproximação aos outros".

O Papa está também presente oficialmente na rede social Instagram, uma rede centrada na publicação de imagens. O Papa tem ai cerca de cinco milhões de seguidores. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com Informações RV)

 

 

Loading
Twitter do Papa: cinco anos, 40 milhões de seguidores

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 12-12-2017, Gaudium Press) - A 12 de dezembro de 2012, Bento XVI publicava o seu primeiro "tweet". Era o primeiro "chilreio" do Papa, já que assim pode ser traduzida essa palavra das redes sociais e que está ligada a um pássaro que é o logotipo do serviço.

12-12Twitter do Papa-cinco anos, 40 milhões de seguidores.jpg

Pela primeira vez um Papa aceitava o desafio da evangelização nas redes sociais, um desafio que foi seguindo também por Francisco.

Hoje a @Pontifex chegou 40 milhões de seguidores.

Quando de seu primeiro tweet, "Bento XVI estava um pouco embaraçado, hesitante ao premir as teclas do "tablet". Mas ao mesmo tempo vi-o feliz: feliz por poder colocar-se em diálogo com os cibernautas, por fazer parte da nova onda dos comunicadores modernos", é o que recorda o arcebispo Angelo Becciu, da Secretaria de Estado da Santa Sé que presenciou o fato juntamente com o arcebispo Claudio Celli, então presidente do Conselho Pontifício das Comunicações Sociais, ao lado do Papa nesta ocasião e que ainda se lembra do que o Papa disse:

"Que meio melhor para poder chegar a tanta gente e difundir a Palavra de Deus".

Francisco "não é familiar destas novas tecnologias, mas interessa-se por elas. Quer ver, ser atualizado", afirma o prelado, para quem o papa "está consciente de ser o evangelizador, o primeiro missionário no mundo", pelo que "para ele todos os instrumentos servem", nomeadamente o Twitter, que é "quase indispensável, único, não se consegue evitar".

O Prelado relembra que: "O próprio Papa Francisco deu conselhos sobre como utilizar estes instrumentos. Em primeiro lugar, não abusar deles: não os usar na missa! E também a nós, padres, bispos, chamou a atenção de que não podemos abusar destes instrumentos. Mas, ao mesmo tempo, devemos ter a coragem e a sabedoria no saber utilizá-los".

Dom Angelo Becciu afirma que para "muitos", o Twitter é espaço de "discussões muitas vezes ofensivas", enquanto que para a Igreja "deve ser o instrumento que ajuda a comunicar com os outros. E a comunicação deve ajudar a crescer no espírito, na cultura, na aproximação aos outros".

O Papa está também presente oficialmente na rede social Instagram, uma rede centrada na publicação de imagens. O Papa tem ai cerca de cinco milhões de seguidores. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com Informações RV)

 

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/91763-Twitter-do-Papa--cinco-anos--40-milhoes-de-seguidores. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A visita ocorre por ocasião dos 800 anos da fundação da Ordem Mercedária. ...
 
Dom Antônio Couto, lembrou a cada um dos presentes que evangelizar “é a graça e a vocação pr ...
 
O templo, localizado na Paróquia de São Miguel, foi consagrado a Nossa Senhora de Arandin, “Mãe ...
 
“Iniciação à Vida Cristã: perfeita sintonia entre catequese e liturgia” será a temática qu ...
 
“De onde Lhe vêm essa sabedoria e esses milagres? Não é Ele o filho do carpinteiro?” (Mt 13 ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading