Loading
 
 
 
Loading
 
Diocese de Castanhal (PA) festeja ordenação de 56 diáconos permanentes
Loading
 
14 de Dezembro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Castanhal - Pará (Quinta-feira, 14-12-2017, Gaudium Press) A Diocese de Castanhal, no Pará, celebrou no último sábado, 9 de dezembro, a ordenação de 56 homens de fé que servirão a Igreja Particular como diáconos permanentes.

Diocese de Castanhal (PA) festeja ordenação de 56 diáconos permanentes.png

Os candidatos ao diaconato, que passaram por quatro anos de formação, foram ordenados pelo bispo diocesano Dom Carlos Verzeletti, que conferiu a cada um sua bênção e conselhos de pastor.

A missa de ordenação teve lugar na Catedral Santa Maria Mãe de Deus, em Castanhal, e estava repleta de fiéis, familiares e amigos dos novos diáconos permanentes.

Dentre os que receberam a ordenação, 55 são homens são casados e pais de família, e um deles, Jorsivaldo Silva, pertencente à Paróquia de São João de Pirabas, é celibatário e atuante na missão de evangelização há anos, entretanto, somente agora se consagrou totalmente ao serviço e obediência à Igreja de Deus e aos irmãos.

Em suas palavras dirigidas aos diáconos, Dom Verzeletti comentou o serviço, do despojar-se, do doar-se:

"Para poder servir a Deus e aos irmãos, é necessário este despojamento constante e contínuo, sobretudo, temos de nos despojar da nossa autossuficiência. Devemos reconhecer nossa pequenez e fragilidade, nos despojar de todas as atitudes de superioridade. Jesus que era Deus se fez último e servo de todos, ele bem disse para nós: ‘Não vim para ser servido, mas para servir', por isso queridos irmãos, que estão para serem ordenados diáconos, vocês e nós somos chamados a esse desprendimento de si. Esse despojamento constante é uma conversão pessoal contínua, e com vocês, a igreja toda tem de se despojar das suas seguranças, afastar qualquer atitude de autoritarismo. Vocês não estão galgando degraus para estarem acima dos outros. Na verdade, a partir de hoje, de modo especial, vocês terão que aprender a descer degraus, a eliminar as distâncias, a chegar mais próximos de todos", declarou, em sua homilia.

O serviço para o qual a Igreja vos chama, prosseguiu, "é o serviço do altar, o serviço da Palavra, o serviço da caridade no serviço do altar. Vocês deverão ajudar os presbíteros na preparação do altar. Vocês poderão presidir a celebração do santo batismo, assistir o sacramento do matrimônio e abençoar os que querem selar sua aliança de amor com Deus no matrimônio, assistir e presidir as exéquias, levar o viático aos doentes e moribundos, conduzir as nossas comunidades no encontro com a Palavra, e aí, este serviço da Palavra deve receber tanta atenção e disponibilidade de vossa parte. Fazer com que nossos irmãos em nossas comunidades amem a Palavra, vivam a Palavra. Por isso, é necessário que vocês mesmos, primeiramente, se alimentem da Palavra, vivam esta Palavra de tal forma que quem olhe para vocês perceba que você, antes de falar, já vive a Palavra, você já é a Palavra viva do Evangelho. É o serviço da caridade, que talvez seja o mais difícil, o mais exigente, o mais urgente para nossa Igreja".

De modo especial, o prelado destacou que os diáconos são colaboradores direto do bispo e que devem estar atentos aos setores mais esquecidos de todos e, se necessário, dispostos a servir mesmo que seja fora de suas paróquias.

"Será sempre bom ter o espírito missionário de sair, às vezes, até sair da própria paróquia, se o seu serviço for necessário em outros lugares, ou talvez em outros espaços, em outras situações bem diferentes que a paróquia, porque o lugar onde devemos servir não é só na paróquia. Há uma imensidão, um campo vasto onde a igreja tem que se fazer presente, e vocês poderiam certamente fazer esta diferença também nestes lugares que são esquecidos por todos", completou.

Diocese de Castanhal (PA) festeja ordenação de 56 diáconos permanentes (2).png

No final da cerimônia, Dom Carlos agradeceu aos padres Davide D'Alessio e Rúzevel do Socorro por terem sido os responsáveis pela formação destes homens e reforçou que conta ainda com o apoio dos sacerdotes para continuar o acompanhamento dos diáconos nas diversas tarefas e serviços realizados pela Diocese de Castanhal. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Diocese de Castanhal

Loading
Diocese de Castanhal (PA) festeja ordenação de 56 diáconos permanentes

Castanhal - Pará (Quinta-feira, 14-12-2017, Gaudium Press) A Diocese de Castanhal, no Pará, celebrou no último sábado, 9 de dezembro, a ordenação de 56 homens de fé que servirão a Igreja Particular como diáconos permanentes.

Diocese de Castanhal (PA) festeja ordenação de 56 diáconos permanentes.png

Os candidatos ao diaconato, que passaram por quatro anos de formação, foram ordenados pelo bispo diocesano Dom Carlos Verzeletti, que conferiu a cada um sua bênção e conselhos de pastor.

A missa de ordenação teve lugar na Catedral Santa Maria Mãe de Deus, em Castanhal, e estava repleta de fiéis, familiares e amigos dos novos diáconos permanentes.

Dentre os que receberam a ordenação, 55 são homens são casados e pais de família, e um deles, Jorsivaldo Silva, pertencente à Paróquia de São João de Pirabas, é celibatário e atuante na missão de evangelização há anos, entretanto, somente agora se consagrou totalmente ao serviço e obediência à Igreja de Deus e aos irmãos.

Em suas palavras dirigidas aos diáconos, Dom Verzeletti comentou o serviço, do despojar-se, do doar-se:

"Para poder servir a Deus e aos irmãos, é necessário este despojamento constante e contínuo, sobretudo, temos de nos despojar da nossa autossuficiência. Devemos reconhecer nossa pequenez e fragilidade, nos despojar de todas as atitudes de superioridade. Jesus que era Deus se fez último e servo de todos, ele bem disse para nós: ‘Não vim para ser servido, mas para servir', por isso queridos irmãos, que estão para serem ordenados diáconos, vocês e nós somos chamados a esse desprendimento de si. Esse despojamento constante é uma conversão pessoal contínua, e com vocês, a igreja toda tem de se despojar das suas seguranças, afastar qualquer atitude de autoritarismo. Vocês não estão galgando degraus para estarem acima dos outros. Na verdade, a partir de hoje, de modo especial, vocês terão que aprender a descer degraus, a eliminar as distâncias, a chegar mais próximos de todos", declarou, em sua homilia.

O serviço para o qual a Igreja vos chama, prosseguiu, "é o serviço do altar, o serviço da Palavra, o serviço da caridade no serviço do altar. Vocês deverão ajudar os presbíteros na preparação do altar. Vocês poderão presidir a celebração do santo batismo, assistir o sacramento do matrimônio e abençoar os que querem selar sua aliança de amor com Deus no matrimônio, assistir e presidir as exéquias, levar o viático aos doentes e moribundos, conduzir as nossas comunidades no encontro com a Palavra, e aí, este serviço da Palavra deve receber tanta atenção e disponibilidade de vossa parte. Fazer com que nossos irmãos em nossas comunidades amem a Palavra, vivam a Palavra. Por isso, é necessário que vocês mesmos, primeiramente, se alimentem da Palavra, vivam esta Palavra de tal forma que quem olhe para vocês perceba que você, antes de falar, já vive a Palavra, você já é a Palavra viva do Evangelho. É o serviço da caridade, que talvez seja o mais difícil, o mais exigente, o mais urgente para nossa Igreja".

De modo especial, o prelado destacou que os diáconos são colaboradores direto do bispo e que devem estar atentos aos setores mais esquecidos de todos e, se necessário, dispostos a servir mesmo que seja fora de suas paróquias.

"Será sempre bom ter o espírito missionário de sair, às vezes, até sair da própria paróquia, se o seu serviço for necessário em outros lugares, ou talvez em outros espaços, em outras situações bem diferentes que a paróquia, porque o lugar onde devemos servir não é só na paróquia. Há uma imensidão, um campo vasto onde a igreja tem que se fazer presente, e vocês poderiam certamente fazer esta diferença também nestes lugares que são esquecidos por todos", completou.

Diocese de Castanhal (PA) festeja ordenação de 56 diáconos permanentes (2).png

No final da cerimônia, Dom Carlos agradeceu aos padres Davide D'Alessio e Rúzevel do Socorro por terem sido os responsáveis pela formação destes homens e reforçou que conta ainda com o apoio dos sacerdotes para continuar o acompanhamento dos diáconos nas diversas tarefas e serviços realizados pela Diocese de Castanhal. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Diocese de Castanhal

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/91825-Diocese-de-Castanhal--PA--festeja-ordenacao-de-56-diaconos-permanentes. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Cardeal Arcebispo de Valência, Antonio Cañizares, afirmou aos poloneses que eles são “exemplo ...
 
As imagens peregrinas são réplicas fiéis da imagem venerada na Capela das Aparições do Santuár ...
 
O sangue do Papa João Paulo II deve chegar à Paróquia Sagrada Família em 26 de novembro próximo ...
 
Os exemplares de 1962 a 1979 do jornal Folha do Norte do Paraná estavam na Catedral Basílica Menor ...
 
Nos próximos dias serão iniciadas as instalações do presépio e da Árvore de Natal na Praça de ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading