Loading
 
 
 
Loading
 
“Maria entre nós” é tema de exposição no Museu de Arte Sacra do Rio de Janeiro
Loading
 
2 de Janeiro de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Rio de Janeiro (Terça-feira, 02-01-2018, Gaudium Press) "Maria entre nós" é o tema da exposição que será recebida pelo Museu Arquidiocesano de Arte Sacra (MAAS) do Rio de Janeiro a partir de 30 de janeiro próximo.

Maria entre nós é tema de exposição no Museu de Arte Sacra do Rio de Janeiro

Até o dia 13 de maio deste ano, os fiéis cariocas poderão visitar a mostra que aprofundará o tema das "Mariofanias", consideradas as aparições de Nossa Senhora - o sufixo "fania" deriva do grego e significa "aparição" ou "manifestação".

Esta temática começou a ser aprofundada no museu através de uma outra exposição, intitulada "Maria, arte, fé e devoção", que celebrava o Ano Mariano, fazendo referência direta ao centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima na Cova da Iria, em Portugal, que foram celebrados em 2017, e aos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do rio Paraíba do Sul.

A inauguração da nova mostra, aberta ao público, acontecerá às 18h no museu, que está instalado no subsolo da Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro. Para este dia, estarão presentes o Cardeal Arcebispo Orani João Tempesta, o diretor artístico do museu e coordenador da Comissão de Arte Sacra arquidiocesana, Monsenhor José Roberto Devellard, e o diretor administrativo, Cônego Cláudio dos Santos.

Contando com 16 obras de 12 artistas contemporâneos, sendo que entre esses trabalhos estarão pinturas a óleo, aquarelas, poesias, músicas e apresentações musicais, "Maria entre nós" será "uma exposição inédita", na visão da museóloga Marli Assis Martins.

"Chamamos artistas que vão lançar obras que foram feitas exclusivamente para essa exposição. São 16 artistas, com peças adequadas à arte sacra e à arte de maneira geral", afirmou Marli, que atua no museu há 16 anos.

Por sua vez, o curador da exposição e assistente de arte do museu, Marcos Teixeira, lembrou que na época, as pessoas se emocionavam muito na exposição "Maria, arte, fé e devoção", e foi assim que surgiu a ideia de continuar com o tema das "Mariofanias" nesta nova mostra.

"Percebemos que não existem exposições em que se fala de ‘Mariofanias'. E é um assunto muito polêmico, que muitas pessoas não compreendem. Portanto, é preciso que haja um equilíbrio. E a Igreja possui muitos documentos e subsídios para que possamos avaliar essas aparições. Decidimos procurar esses documentos e mostrar um pouco mais sobre esse aspecto da fé católica", contou Marcos.

A maioria das "Mariofanias" escolhidas para esta nova exposição foram as reconhecidas pela Igreja Católica, entre elas, a aparição da Virgem de Fátima e de Guadalupe.

Também foram utilizados casos ainda não confirmados para mostrar um pouco mais do processo de reconhecimento de uma "Mariofania". Conforme Teixeira, quem tem o poder de atribuir o título a uma aparição é o bispo, baseado em alguns critérios.

O curador explicou ainda que exposições como essa ajudam a criar um elo entre a arte contemporânea e a arte sacra. "Eles (os artistas que produzem as peças e obras do museu) são convidados a fazer arte sacra. Atualizamos a mensagem do Evangelho, da Boa Nova, com o trabalho desses artistas", esclareceu.

O MAAS, explicou Marcos, é composto em sua maioria por peças antigas, principalmente do século XVIII, em madeira policromada. Quando não há exposições novas, a que já está montada é a que pode ser apreciada pelo público visitante.

"Mas essa exposição ocupa um lugar importante porque muitas vezes vemos museus abrindo portas para exposições que ofendem a fé dos católicos. É importante então ter um museu que traga uma produção bacana, que tenha uma mensagem boa, em que a pessoa veja sua fé respeitada. E o museu arquidiocesano tem esse papel: de trazer a Boa Nova e pensar valores dentro da arte, não se esquecendo dos aspectos históricos e museológicos, trazendo, ao mesmo tempo, essa mensagem evangelizadora", destacou.

A próxima mostra do museu, de acordo com o curador, será sobre Sant'Ana, com curadoria da museóloga Marli. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese do Rio de Janeiro

Loading
“Maria entre nós” é tema de exposição no Museu de Arte Sacra do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro (Terça-feira, 02-01-2018, Gaudium Press) "Maria entre nós" é o tema da exposição que será recebida pelo Museu Arquidiocesano de Arte Sacra (MAAS) do Rio de Janeiro a partir de 30 de janeiro próximo.

Maria entre nós é tema de exposição no Museu de Arte Sacra do Rio de Janeiro

Até o dia 13 de maio deste ano, os fiéis cariocas poderão visitar a mostra que aprofundará o tema das "Mariofanias", consideradas as aparições de Nossa Senhora - o sufixo "fania" deriva do grego e significa "aparição" ou "manifestação".

Esta temática começou a ser aprofundada no museu através de uma outra exposição, intitulada "Maria, arte, fé e devoção", que celebrava o Ano Mariano, fazendo referência direta ao centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima na Cova da Iria, em Portugal, que foram celebrados em 2017, e aos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do rio Paraíba do Sul.

A inauguração da nova mostra, aberta ao público, acontecerá às 18h no museu, que está instalado no subsolo da Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro. Para este dia, estarão presentes o Cardeal Arcebispo Orani João Tempesta, o diretor artístico do museu e coordenador da Comissão de Arte Sacra arquidiocesana, Monsenhor José Roberto Devellard, e o diretor administrativo, Cônego Cláudio dos Santos.

Contando com 16 obras de 12 artistas contemporâneos, sendo que entre esses trabalhos estarão pinturas a óleo, aquarelas, poesias, músicas e apresentações musicais, "Maria entre nós" será "uma exposição inédita", na visão da museóloga Marli Assis Martins.

"Chamamos artistas que vão lançar obras que foram feitas exclusivamente para essa exposição. São 16 artistas, com peças adequadas à arte sacra e à arte de maneira geral", afirmou Marli, que atua no museu há 16 anos.

Por sua vez, o curador da exposição e assistente de arte do museu, Marcos Teixeira, lembrou que na época, as pessoas se emocionavam muito na exposição "Maria, arte, fé e devoção", e foi assim que surgiu a ideia de continuar com o tema das "Mariofanias" nesta nova mostra.

"Percebemos que não existem exposições em que se fala de ‘Mariofanias'. E é um assunto muito polêmico, que muitas pessoas não compreendem. Portanto, é preciso que haja um equilíbrio. E a Igreja possui muitos documentos e subsídios para que possamos avaliar essas aparições. Decidimos procurar esses documentos e mostrar um pouco mais sobre esse aspecto da fé católica", contou Marcos.

A maioria das "Mariofanias" escolhidas para esta nova exposição foram as reconhecidas pela Igreja Católica, entre elas, a aparição da Virgem de Fátima e de Guadalupe.

Também foram utilizados casos ainda não confirmados para mostrar um pouco mais do processo de reconhecimento de uma "Mariofania". Conforme Teixeira, quem tem o poder de atribuir o título a uma aparição é o bispo, baseado em alguns critérios.

O curador explicou ainda que exposições como essa ajudam a criar um elo entre a arte contemporânea e a arte sacra. "Eles (os artistas que produzem as peças e obras do museu) são convidados a fazer arte sacra. Atualizamos a mensagem do Evangelho, da Boa Nova, com o trabalho desses artistas", esclareceu.

O MAAS, explicou Marcos, é composto em sua maioria por peças antigas, principalmente do século XVIII, em madeira policromada. Quando não há exposições novas, a que já está montada é a que pode ser apreciada pelo público visitante.

"Mas essa exposição ocupa um lugar importante porque muitas vezes vemos museus abrindo portas para exposições que ofendem a fé dos católicos. É importante então ter um museu que traga uma produção bacana, que tenha uma mensagem boa, em que a pessoa veja sua fé respeitada. E o museu arquidiocesano tem esse papel: de trazer a Boa Nova e pensar valores dentro da arte, não se esquecendo dos aspectos históricos e museológicos, trazendo, ao mesmo tempo, essa mensagem evangelizadora", destacou.

A próxima mostra do museu, de acordo com o curador, será sobre Sant'Ana, com curadoria da museóloga Marli. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese do Rio de Janeiro


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O livro “Introdução ao Cristianismo: lições sobre o símbolo apostólico”, de Joseph Ratzing ...
 
A visita ocorre por ocasião dos 800 anos da fundação da Ordem Mercedária. ...
 
Dom Antônio Couto, lembrou a cada um dos presentes que evangelizar “é a graça e a vocação pr ...
 
O templo, localizado na Paróquia de São Miguel, foi consagrado a Nossa Senhora de Arandin, “Mãe ...
 
“Iniciação à Vida Cristã: perfeita sintonia entre catequese e liturgia” será a temática qu ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading