Loading
 
 
 
Loading
 
Vaticano: novo Órgão digital alia tradição à tecnologia
Loading
 
4 de Janeiro de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 04-01-2018, Gaudium Press) Uma novidade introduzida no final de 2017 pelo Diretor da Capela Musical Pontifícia Sistina, Dom Massimo Palombella, para um dos corais mais antigos do mundo. Foi o órgão digital usado para celebrações papais na Praça São Pedro que também preenche o espaço acústico da Basílica.

04-01orgão digital Vaticano.jpeg

"Novas exigências têm necessidade de novas soluções" afirmou Dom Massimo Palombella, destacando que o novo instrumento é capaz de preencher com a sua "excelência" todo o espaço acústico de um dos maiores locais de culto existentes.
Esta realidade tornou-se possível por causa doação da empresa norte americana construtora de órgãos a Allen Organ Company.

O novo órgão foi inaugurado na Basílica de São Pedro na noite de 24 de dezembro e acompanhou as celebrações do Te Deum no domingo, dia primeiro de janeiro e da Missa da Santa Mãe de Deus na segunda-feira, 02/01.

Ele está ao lado do órgão de tubos, posicionado próximo ao Altar da Cátedra, que continua sendo insubstituível para qualquer evento que se realize naquela área.

O Diretor da Capela Musical Pontifícia Sistina explicou que "Ali, realmente, é fruível em toda a sua amplitude, pelo som real dos tubos, sem ter que ser amplificado".

Até hoje, de fato, o som dos tubos era captado por microfones e distribuído com amplificação por toda a Basílica de São Pedro, na Praça e por meio do sinal internacional para todo o mundo, com inevitáveis distorções nas frequências e não poucos problemas ligados aos barulhos de fundo.

"Antes do Concilio Vaticano II - explica Mons. Palombella - as celebrações papais realizavam-se na Capela Sistina e não existia a questão do sinal internacional ou da captação por microfones e sobretudo não havia o órgão de tubos".

Já as celebrações da Basílica de São Pedro eram e são realizadas no Altar da Cátedra e o órgão de tubos é perfeito para aquele espaço acústico.

Depois da Reforma Litúrgica do Concílio Vaticano II, toda a Basílica de São Pedro tornou-se um local celebrativo, "impondo uma contínua busca de soluções" para propagar, também por meio da mídia, um som com uma qualidade sempre maior". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com Informações Vatican News)

 

Loading
Vaticano: novo Órgão digital alia tradição à tecnologia

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 04-01-2018, Gaudium Press) Uma novidade introduzida no final de 2017 pelo Diretor da Capela Musical Pontifícia Sistina, Dom Massimo Palombella, para um dos corais mais antigos do mundo. Foi o órgão digital usado para celebrações papais na Praça São Pedro que também preenche o espaço acústico da Basílica.

04-01orgão digital Vaticano.jpeg

"Novas exigências têm necessidade de novas soluções" afirmou Dom Massimo Palombella, destacando que o novo instrumento é capaz de preencher com a sua "excelência" todo o espaço acústico de um dos maiores locais de culto existentes.
Esta realidade tornou-se possível por causa doação da empresa norte americana construtora de órgãos a Allen Organ Company.

O novo órgão foi inaugurado na Basílica de São Pedro na noite de 24 de dezembro e acompanhou as celebrações do Te Deum no domingo, dia primeiro de janeiro e da Missa da Santa Mãe de Deus na segunda-feira, 02/01.

Ele está ao lado do órgão de tubos, posicionado próximo ao Altar da Cátedra, que continua sendo insubstituível para qualquer evento que se realize naquela área.

O Diretor da Capela Musical Pontifícia Sistina explicou que "Ali, realmente, é fruível em toda a sua amplitude, pelo som real dos tubos, sem ter que ser amplificado".

Até hoje, de fato, o som dos tubos era captado por microfones e distribuído com amplificação por toda a Basílica de São Pedro, na Praça e por meio do sinal internacional para todo o mundo, com inevitáveis distorções nas frequências e não poucos problemas ligados aos barulhos de fundo.

"Antes do Concilio Vaticano II - explica Mons. Palombella - as celebrações papais realizavam-se na Capela Sistina e não existia a questão do sinal internacional ou da captação por microfones e sobretudo não havia o órgão de tubos".

Já as celebrações da Basílica de São Pedro eram e são realizadas no Altar da Cátedra e o órgão de tubos é perfeito para aquele espaço acústico.

Depois da Reforma Litúrgica do Concílio Vaticano II, toda a Basílica de São Pedro tornou-se um local celebrativo, "impondo uma contínua busca de soluções" para propagar, também por meio da mídia, um som com uma qualidade sempre maior". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com Informações Vatican News)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/92233-Vaticano--novo-Orgao-digital-alia-tradicao-a-tecnologia. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Apesar do medo, os seminaristas são homens de Fé e há vários anos se reúnem todas as tardes par ...
 
Publicado Documento de trabalho “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, para o Sínodo ...
 
Desde 2010, 125 sacerdotes foram assassinados em todo o mundo, uma média de 15 por ano. Essa cifra ...
 
Todos escandalizam com o que os nazistas faziam para obter a pureza da raça. Hoje fazemos o mesmo.. ...
 
O Arcebispo de Quito, Dom Fausto Trávez, OFM, presidiu duas Santas Missas nas quais foram crismados ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading