Loading
 
 
 
Loading
 
A maternidade da Igreja se prolonga na maternidade da mãe e da avó
Loading
 
26 de Janeiro de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 26-01-2018, Gaudium Press) A transmissão da fé foi o fulcro da homilia proferida pelo O Papa Francisco, na homilia da Santa Missa celebrada na manhã desta sexta-feira -26/01- na Casa Santa Marta, comentou a segunda carta de São Paulo Apóstolo a Timóteo, quando Paulo se dirige a seu discípulo, ressaltando a sua ‘fé sincera'.

26-01-A maternidade da Igreja se prolonga na maternidade da mãe e da avó.jpg

Destacaram-se em suas palavras três palavras que foram sublinhadas por Francisco para indicar como a fé deve ser transmitida: ‘filho' (que é como Paulo chama Timóteo) ‘maternidade' e ‘testemunho'.

Paulo gera Timóteo

Timóteo foi gerado para Cristo pela pregação de Paulo. Uma pregação onde Paulo não adoça o anúncio de Cristo com meias verdades, mas o faz com coragem: "A coragem que faz com que Paulo se torna pai de Timóteo". Uma pregação nada ‘morna'.

Disse o Papa:
"A pregação - sempre - permitam-me a palavra - ‘estapeia', é um ‘tapa' que te comove e te sustenta. E o próprio Paulo diz: "A loucura da pregação". É uma loucura, porque dizer que Deus se fez homem e foi crucificado e depois ressuscitou... O que disseram a Paulo os habitantes de Atenas? "Depois de amanhã te ouviremos". Sempre, na pregação da fé, existe uma loucura. E a tentação é o falso bom senso, a mediocridade. "Não, não brinquemos... a fé morna"...

As três palavras 

Em muitas paróquias as pessoas vão, ouvem o que se diz uma da outra, daquela outra, daquela, daquela... Ao invés de dizer como se amam, dá vontade de dizer: "Como ferem! Como se machucam ... a língua é uma faca para ferir o outro!
E como você pode transmitir a fé com um ar tão viciado de maledicências, de calúnias?

Não há testemunho:
"Olha, esta pessoa jamais fala mal do outro; este faz obra de caridade; já este quando tem alguém doente vai visitá-lo, porque faz assim?".

A curiosidade:
por que esta pessoa vive assim? E com o testemunho nasce a pergunta do porquê ali se transmite a fé, porque tem fé, porque segue os passos de Jesus.

Francisco salienta o mal que faz o contratestemunho ou o mau testemunho: tira a fé, enfraquece as pessoas.

A maternidade é a terceira palavra:
"A fé se transmite num ventre materno, o ventre da Igreja. Porque a Igreja é mãe, a Igreja é feminina. A maternidade da Igreja se prolonga na maternidade da mãe, da
Mulher."

Continua Francisco:
Mas eu me pergunto: as mães, as avós, são como essas duas de que fala Paulo: "Também sua avó Lóide e sua mãe Eunice" que transmitiram a fé, a fé sincera?
Um pouco.... diz: "Mas sim, aprenderá quando fará o catecismo. Mas eu lhes digo, fico triste quando vejo crianças que não sabem fazer o sinal da Cruz e fazem um desenho assim.... porque falta a mãe e a avó que ensine isso a elas. Quantas vezes penso nas coisas que se ensinam para a preparação do matrimônio, na noiva, que será mãe: é ensinado que ela deve transmitir a fé?

"Peçamos ao Senhor que nos ensine como testemunhas, como pregadores e também às mulheres, como mães, a transmitir a fé", concluiu o Papa sua homilia de hoje.  (JSG)

 

Loading
A maternidade da Igreja se prolonga na maternidade da mãe e da avó

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 26-01-2018, Gaudium Press) A transmissão da fé foi o fulcro da homilia proferida pelo O Papa Francisco, na homilia da Santa Missa celebrada na manhã desta sexta-feira -26/01- na Casa Santa Marta, comentou a segunda carta de São Paulo Apóstolo a Timóteo, quando Paulo se dirige a seu discípulo, ressaltando a sua ‘fé sincera'.

26-01-A maternidade da Igreja se prolonga na maternidade da mãe e da avó.jpg

Destacaram-se em suas palavras três palavras que foram sublinhadas por Francisco para indicar como a fé deve ser transmitida: ‘filho' (que é como Paulo chama Timóteo) ‘maternidade' e ‘testemunho'.

Paulo gera Timóteo

Timóteo foi gerado para Cristo pela pregação de Paulo. Uma pregação onde Paulo não adoça o anúncio de Cristo com meias verdades, mas o faz com coragem: "A coragem que faz com que Paulo se torna pai de Timóteo". Uma pregação nada ‘morna'.

Disse o Papa:
"A pregação - sempre - permitam-me a palavra - ‘estapeia', é um ‘tapa' que te comove e te sustenta. E o próprio Paulo diz: "A loucura da pregação". É uma loucura, porque dizer que Deus se fez homem e foi crucificado e depois ressuscitou... O que disseram a Paulo os habitantes de Atenas? "Depois de amanhã te ouviremos". Sempre, na pregação da fé, existe uma loucura. E a tentação é o falso bom senso, a mediocridade. "Não, não brinquemos... a fé morna"...

As três palavras 

Em muitas paróquias as pessoas vão, ouvem o que se diz uma da outra, daquela outra, daquela, daquela... Ao invés de dizer como se amam, dá vontade de dizer: "Como ferem! Como se machucam ... a língua é uma faca para ferir o outro!
E como você pode transmitir a fé com um ar tão viciado de maledicências, de calúnias?

Não há testemunho:
"Olha, esta pessoa jamais fala mal do outro; este faz obra de caridade; já este quando tem alguém doente vai visitá-lo, porque faz assim?".

A curiosidade:
por que esta pessoa vive assim? E com o testemunho nasce a pergunta do porquê ali se transmite a fé, porque tem fé, porque segue os passos de Jesus.

Francisco salienta o mal que faz o contratestemunho ou o mau testemunho: tira a fé, enfraquece as pessoas.

A maternidade é a terceira palavra:
"A fé se transmite num ventre materno, o ventre da Igreja. Porque a Igreja é mãe, a Igreja é feminina. A maternidade da Igreja se prolonga na maternidade da mãe, da
Mulher."

Continua Francisco:
Mas eu me pergunto: as mães, as avós, são como essas duas de que fala Paulo: "Também sua avó Lóide e sua mãe Eunice" que transmitiram a fé, a fé sincera?
Um pouco.... diz: "Mas sim, aprenderá quando fará o catecismo. Mas eu lhes digo, fico triste quando vejo crianças que não sabem fazer o sinal da Cruz e fazem um desenho assim.... porque falta a mãe e a avó que ensine isso a elas. Quantas vezes penso nas coisas que se ensinam para a preparação do matrimônio, na noiva, que será mãe: é ensinado que ela deve transmitir a fé?

"Peçamos ao Senhor que nos ensine como testemunhas, como pregadores e também às mulheres, como mães, a transmitir a fé", concluiu o Papa sua homilia de hoje.  (JSG)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/92746-A-maternidade-da-Igreja-se-prolonga-na-maternidade-da-mae-e-da-avo. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O corpo de Cristo fortalece tua alma, fortalece tua Fé, teu amor, tua esperança, tua fortaleza par ...
 
No Circo Máximo, em Roma, 70 mil jovens estiveram com o Papa e ele respondeu perguntas ...
 
Há 15 Igrejas Particulares vacantes, em um universo de 277 circunscrições eclesiásticas. ...
 
A cerimônia contou com a presença de oito mil fiéis da família mercedária provenientes de todo ...
 
O estudo da Arte Sacra nos ajuda a compreender como funciona a arte dentro do espaço religioso. ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading