Loading
 
 
 
Loading
 
Mais adultos na Espanha pedem para ser batizados
Loading
 
16 de Fevereiro de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Espanha - Aragão (Sexta-feira, 16-02-2018, Gaudium Press) Uma cifra reveladora sobre o número de adultos batizados na Espanha foi divulgada por Dom Julián Ruiz, Bispo de Huesca e Jaca, que é membro do Subcomitê Catequético da Conferência Episcopal Espanhola (CEE), durante a XXIV Jornada de Teologia, celebrada entre os dias 12 e 13 de fevereiro. Ao apresentar a palestra inaugural com o tema: "A situação atual da catequese na Espanha", o prelado indicou que são 3 mil os adultos que na Espanha se batizam a cada ano, isto segundo dados de 2015, que foram coletados dentro da memória atual de atividades da Igreja Católica, que foi apresentada no dia 1º de junho de 2017.

Mais adultos na Espanha pedem para ser batizados.jpg

Tal como explicou o Bispo em declarações feitas à Europa Press "em nosso contexto é cada vez mais frequente" que haja adultos que se preparam para receber o sacramento do Batismo, entre os quais se encontram não apenas espanhóis, mas imigrantes.

Observou que em outros países da Europa, como a França, esse fenômeno também ocorre, uma vez que "se batizam mais adultos do que crianças". Nesse sentido disse que "a primeira catequese deve ser a dos adultos em geral", uma vez que eles, mais do as crianças, seguem um processo de "crescimento e amadurecimento da Fé".

Durante a palestra ocorrida em Aragão, Dom Ruiz também ofereceu outros dados reveladores da memória atual das atividades da Igreja Católica em relação à catequese. Disse que na Espanha em 2015 havia 101.751 catequistas; e que, em relação à prática sacramental, foram celebrados 231.254 Batismos, 240.094 primeiras comunhões, 115.764 confirmações, 51.810 matriônios e 25.354 unções de enfermos. Além disso, se celebraram mais de 9 milhões e meio de Missas a cada ano e mais de 10 milhões de pessoas assistiram periodicamente a Missa nas 22.999 paróquias atendidas por 18.576 sacerdotes.

Mais do que oferecer cifras, o prelado disse que "se trata de conhecer até que grau a catequese está cumprindo a finalidade que lhe é própria", já que "é o momento de descobrir e conhecer se a comunidade cristã goza de uma Fé esclarecida, viva, explícita e ativa; e se incorporou à sua vida estas dimensões da Fé", e de "como os catequizandos estão avançando no conhecimento do quanto nos foi revelado e na interiorização e na verdadeira força da Fé. A encarnação vital da Fé que analisa a relação íntima entre Fé e vida, não apenas das pessoas, mas também dos povos".

O Bispo de Huesca e Jaca comentou, por sua vez, que na situação atual se descobrem "luzes e sombras" em termos de catequese, mas que há sinais de vitalidade que se destacam, como é "o grande número de leigos, consagrados, sacerdotes que trabalham com entusiasmo e constância na catequese. O caráter missionário e testemunhal em meio de um mundo secularizado, o aumento da catequese adulta em muitas Dioceses", assim como o crescimento da "reflexão catequética em profundidade e densidade", e a promoção das estruturas organizacionais na catequese a partir de documentos emanados do magistério eclesial, e a publicação de catecismos, etc.

Também falou que a "organização das catequeses nas Dioceses têm sido impulsionada pelo despertar da responsabilidade apostólica dos leigos, pelo florescimento de grupos de catequese de adultos e pelas necessidades religiosas de nosso tempo".

"As estruturas organizacionais da catequese parecem ser cada vez mais necessárias, dada a amplitude e a complexidade dos problemas atuais", acrescentou.

Durante sua dissertação, o prelado igualmente disse que "é necessária a educação permanente da Fé no seio da comunidade eclesial", e que tal formação, junto com a catequese de iniciação cristã, "deve ser parte do projeto catequético global de a Igreja particular".

"A celebração da Fé purifica e assegura a autenticidade das manifestações religiosas e cultuais e, ao mesmo tempo, possibilita a presença salvadora de Deus no meio de seu povo". O testemunho da Fé é expresso no compromisso cristão e nas diferentes expressões de Fé", concluiu. (EPC)

Loading
Mais adultos na Espanha pedem para ser batizados

Espanha - Aragão (Sexta-feira, 16-02-2018, Gaudium Press) Uma cifra reveladora sobre o número de adultos batizados na Espanha foi divulgada por Dom Julián Ruiz, Bispo de Huesca e Jaca, que é membro do Subcomitê Catequético da Conferência Episcopal Espanhola (CEE), durante a XXIV Jornada de Teologia, celebrada entre os dias 12 e 13 de fevereiro. Ao apresentar a palestra inaugural com o tema: "A situação atual da catequese na Espanha", o prelado indicou que são 3 mil os adultos que na Espanha se batizam a cada ano, isto segundo dados de 2015, que foram coletados dentro da memória atual de atividades da Igreja Católica, que foi apresentada no dia 1º de junho de 2017.

Mais adultos na Espanha pedem para ser batizados.jpg

Tal como explicou o Bispo em declarações feitas à Europa Press "em nosso contexto é cada vez mais frequente" que haja adultos que se preparam para receber o sacramento do Batismo, entre os quais se encontram não apenas espanhóis, mas imigrantes.

Observou que em outros países da Europa, como a França, esse fenômeno também ocorre, uma vez que "se batizam mais adultos do que crianças". Nesse sentido disse que "a primeira catequese deve ser a dos adultos em geral", uma vez que eles, mais do as crianças, seguem um processo de "crescimento e amadurecimento da Fé".

Durante a palestra ocorrida em Aragão, Dom Ruiz também ofereceu outros dados reveladores da memória atual das atividades da Igreja Católica em relação à catequese. Disse que na Espanha em 2015 havia 101.751 catequistas; e que, em relação à prática sacramental, foram celebrados 231.254 Batismos, 240.094 primeiras comunhões, 115.764 confirmações, 51.810 matriônios e 25.354 unções de enfermos. Além disso, se celebraram mais de 9 milhões e meio de Missas a cada ano e mais de 10 milhões de pessoas assistiram periodicamente a Missa nas 22.999 paróquias atendidas por 18.576 sacerdotes.

Mais do que oferecer cifras, o prelado disse que "se trata de conhecer até que grau a catequese está cumprindo a finalidade que lhe é própria", já que "é o momento de descobrir e conhecer se a comunidade cristã goza de uma Fé esclarecida, viva, explícita e ativa; e se incorporou à sua vida estas dimensões da Fé", e de "como os catequizandos estão avançando no conhecimento do quanto nos foi revelado e na interiorização e na verdadeira força da Fé. A encarnação vital da Fé que analisa a relação íntima entre Fé e vida, não apenas das pessoas, mas também dos povos".

O Bispo de Huesca e Jaca comentou, por sua vez, que na situação atual se descobrem "luzes e sombras" em termos de catequese, mas que há sinais de vitalidade que se destacam, como é "o grande número de leigos, consagrados, sacerdotes que trabalham com entusiasmo e constância na catequese. O caráter missionário e testemunhal em meio de um mundo secularizado, o aumento da catequese adulta em muitas Dioceses", assim como o crescimento da "reflexão catequética em profundidade e densidade", e a promoção das estruturas organizacionais na catequese a partir de documentos emanados do magistério eclesial, e a publicação de catecismos, etc.

Também falou que a "organização das catequeses nas Dioceses têm sido impulsionada pelo despertar da responsabilidade apostólica dos leigos, pelo florescimento de grupos de catequese de adultos e pelas necessidades religiosas de nosso tempo".

"As estruturas organizacionais da catequese parecem ser cada vez mais necessárias, dada a amplitude e a complexidade dos problemas atuais", acrescentou.

Durante sua dissertação, o prelado igualmente disse que "é necessária a educação permanente da Fé no seio da comunidade eclesial", e que tal formação, junto com a catequese de iniciação cristã, "deve ser parte do projeto catequético global de a Igreja particular".

"A celebração da Fé purifica e assegura a autenticidade das manifestações religiosas e cultuais e, ao mesmo tempo, possibilita a presença salvadora de Deus no meio de seu povo". O testemunho da Fé é expresso no compromisso cristão e nas diferentes expressões de Fé", concluiu. (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/93207-Mais-adultos-na-Espanha-pedem-para-ser-batizados. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

No próximo domingo, 24 de junho, a Catedral de Turim celebrará a festa do seu Padroeiro, São Joã ...
 
A proximidade dos Salesianos aos iemenitas fez com que a ordem religiosa promova neste sábado, 23, ...
 
Encontrar apoio na própria família é uma grande ajuda para os que dão este passo, e é uma grand ...
 
Conferência Episcopal do Peru comunica abertura de Centro de Auxílio a migrantes venezuelanos. ...
 
Confiança, Anúncio e Fraternidade: três palavras sobre as quais o Papa propôs aos verbitas uma r ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading