Loading
 
 
 
Loading
 
Sacerdote missionário destaca assiduidade dos fiéis à Confissão na África
Loading
 
26 de Fevereiro de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Espanha- Barcelona (Segunda-feira, 26-02-2018, Gaudium Press) O sacerdote franciscano, Padre Josep Maria Massana, que serve no Santuário de Santo Antônio de Pádua em Barcelona, Espanha, comparou seu ministério atual com as características de suas missões no Burundi, Malawi e Quênia. Em diálogo com Aleteia, o missionário destacou a maior frequência com a qual os fiéis nesses países chegaram ao Sacramento da Penitência.

Sacerdote missionário destaca assiduidade dos fiéis à Confissão na África.jpg
Uma das razões propostas pelo presbítero para justificar esta diferença é de tipo cultural. "Os africanos são muito diretos, têm mentes claras e pensamentos simples e sinceros", expôs. Em contraste, as pessoas na Europa têm uma posição distinta diante da Confissão. "As pessoas parecem temer, talvez inconscientemente, olhar para si mesmas. A Confissão é como um espelho, enfrentamos para ver quem somos e como estamos".

Como uma ajuda para superar esta barreira, o Padre Massana recordou que a Confissão não é feita perante o sacerdote, mas diante de Deus, a quem o sacerdote representa e através da qual o próprio Deus perdoa. "Na Confissão, Ele nos vê tal como somos, ele despeja todo seu amor, sua ternura e sua misericórdia. Disso se trata o Sacramento da Penitência", indicou o religioso. "Neste Sacramento, Deus te fala. É quase como se Ele lhe dissesse: 'Venha tal como você é, não me importo; te quero. Sempre te amei!".

Outra razão que levam os fiéis africanos a confessar pareceria contraditória: nem sempre há sacerdotes disponíveis para celebrar o Sacramento. O anúncio da presença de um sacerdote para confessar motiva os fiéis a reservar um tempo e programar sua assistência com antecedência de forma que logo possam participar da Missa e receber a Sagrada Comunhão. Além disso, as celebrações comunitárias penitenciais são oportunidades para tocar os corações e as consciências dos fiéis distantes.

Finalmente, o sacerdote destacou a sinceridade dos fiéis africanos para confessar com toda clareza seus pecados e dizer as coisas como são. "Os africanos são mais simples. São cristãos, e esse é o fim da discussão", indicou o Padre Massana. "Não precisam de um raciocínio complicado e complexo sobre ser cristãos. Para eles é um fato simples, natural e direto. (...) O comparo com a fome. Se você oferece comida a alguém com fome, essa pessoa comerá confortavelmente, mas se você tentar alimentar alguém que realmente não quer comer, ou quem não sabe o que está ansiando (o que é nosso caso), então tudo será muito mais difícil. O mesmo se aplica à nutrição espiritual". (EPC)

Loading
Sacerdote missionário destaca assiduidade dos fiéis à Confissão na África

Espanha- Barcelona (Segunda-feira, 26-02-2018, Gaudium Press) O sacerdote franciscano, Padre Josep Maria Massana, que serve no Santuário de Santo Antônio de Pádua em Barcelona, Espanha, comparou seu ministério atual com as características de suas missões no Burundi, Malawi e Quênia. Em diálogo com Aleteia, o missionário destacou a maior frequência com a qual os fiéis nesses países chegaram ao Sacramento da Penitência.

Sacerdote missionário destaca assiduidade dos fiéis à Confissão na África.jpg
Uma das razões propostas pelo presbítero para justificar esta diferença é de tipo cultural. "Os africanos são muito diretos, têm mentes claras e pensamentos simples e sinceros", expôs. Em contraste, as pessoas na Europa têm uma posição distinta diante da Confissão. "As pessoas parecem temer, talvez inconscientemente, olhar para si mesmas. A Confissão é como um espelho, enfrentamos para ver quem somos e como estamos".

Como uma ajuda para superar esta barreira, o Padre Massana recordou que a Confissão não é feita perante o sacerdote, mas diante de Deus, a quem o sacerdote representa e através da qual o próprio Deus perdoa. "Na Confissão, Ele nos vê tal como somos, ele despeja todo seu amor, sua ternura e sua misericórdia. Disso se trata o Sacramento da Penitência", indicou o religioso. "Neste Sacramento, Deus te fala. É quase como se Ele lhe dissesse: 'Venha tal como você é, não me importo; te quero. Sempre te amei!".

Outra razão que levam os fiéis africanos a confessar pareceria contraditória: nem sempre há sacerdotes disponíveis para celebrar o Sacramento. O anúncio da presença de um sacerdote para confessar motiva os fiéis a reservar um tempo e programar sua assistência com antecedência de forma que logo possam participar da Missa e receber a Sagrada Comunhão. Além disso, as celebrações comunitárias penitenciais são oportunidades para tocar os corações e as consciências dos fiéis distantes.

Finalmente, o sacerdote destacou a sinceridade dos fiéis africanos para confessar com toda clareza seus pecados e dizer as coisas como são. "Os africanos são mais simples. São cristãos, e esse é o fim da discussão", indicou o Padre Massana. "Não precisam de um raciocínio complicado e complexo sobre ser cristãos. Para eles é um fato simples, natural e direto. (...) O comparo com a fome. Se você oferece comida a alguém com fome, essa pessoa comerá confortavelmente, mas se você tentar alimentar alguém que realmente não quer comer, ou quem não sabe o que está ansiando (o que é nosso caso), então tudo será muito mais difícil. O mesmo se aplica à nutrição espiritual". (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/93397-Sacerdote-missionario-destaca-assiduidade-dos-fieis-a-Confissao-na-Africa. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O purpurado pediu para que não se compactue com a forma errônea na qual se promove esta festa atra ...
 
Por mais um ano se seguiu a tradição romana de levar as imagens do Menino Jesus para serem abenço ...
 
A série de relíquias do Santo italiano, consiste em uma bandagem embebida em seu sangue, um guante ...
 
O objetivo das cantatas é propagar cada vez mais o espírito natalino e resgatar o verdadeiro senti ...
 
A obra ecológica de 280 metros de construção é composta por 1,5 mil figuras, das quais 600 tem m ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading