Loading
 
 
 
Loading
 
“Quaresma é tempo de saída de nós mesmos”, afirma Arcebispo da Paraíba
Loading
 
6 de Março de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

João Pessoa - Paraíba (Terça-feira, 06-03-2018, Gaudium Press) No período quaresmal, os cristãos são convidados a percorrer um itinerário espiritual com 40 dias de oração intensa, jejum e penitência, a fim de se prepararem para a Páscoa.

Quaresma é tempo de saída de nós mesmos, afirma Arcebispo da Paraíba.jpg

De acordo com o Arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson, "sabemos que os 40 dias se referem aos 40 anos do Êxodo", e sendo assim, "é um tempo suficiente para um caminho de libertação. Assim aprendemos da Igreja".

"O Filho de Deus se entregou por toda a humanidade nas mãos dos homens, padeceu todo tipo de suplício, maltratado, injuriado, fizeram-no carregar a cruz, no calvário pregaram-no no madeiro e o ergueram entre bandidos. Sua morte cruenta transformou-se em remédio de salvação para todos nós. Mas o Pai, que é Deus, o ressuscitou glorioso", enfatizou o arcebispo, referindo-se ao fato de que a espiritualidade quaresmal proporciona a acolhida do Ministério Pascal, da Paixão, Morte e Ressureição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Segundo Dom Delson Durante os 40 dias da Quaresma, que tiveram início na Quarta-Feira de Cinzas e se estendem até o Domingo de Ramos, os cristãos deverão vivenciar o espírito do Êxodo, pois "como Povo de Deus, conduzido pela sua Palavra, sairemos da Terra da Escravidão, do pecado (egoísmo, maldade, injustiça, violência, hedonismo, vícios) para a Terra Prometida da realização das Promessas Divinas em relação à humanidade".

"Quaresma é tempo de saída de nós mesmos, mundo de fraqueza e fechamento, para irmos ao encontro do outro, mundo da abertura e fortalecimento, na convivência amorosa e fraterna", lembrou o prelado.

Ainda conforme Dom Delson, a Quaresma é um tempo favorável para a mortificação. "Sabe-se que Adão continua a cair quando pecamos, mas a Igreja recorda sempre que o pecado não tem a palavra final em nossas vidas. O tempo da Quaresma é um caminho pedagógico que forma o homem interior, que o conduz à Vitória Pascal de Cristo. Portanto, Quaresma é saída, saída da vida velha para a vida cheia da esperança de Cristo!".

Concluindo, o arcebispo ressaltou: "com a Virgem Maria, somos seguramente conduzidos aos últimos momentos dramáticos de Seu Filho, Jesus Cristo. E com Ela celebramos com alegria o "vencer" de Deus sobre os nossos pecados e escuridões". (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações da CNBB

Loading
“Quaresma é tempo de saída de nós mesmos”, afirma Arcebispo da Paraíba

João Pessoa - Paraíba (Terça-feira, 06-03-2018, Gaudium Press) No período quaresmal, os cristãos são convidados a percorrer um itinerário espiritual com 40 dias de oração intensa, jejum e penitência, a fim de se prepararem para a Páscoa.

Quaresma é tempo de saída de nós mesmos, afirma Arcebispo da Paraíba.jpg

De acordo com o Arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson, "sabemos que os 40 dias se referem aos 40 anos do Êxodo", e sendo assim, "é um tempo suficiente para um caminho de libertação. Assim aprendemos da Igreja".

"O Filho de Deus se entregou por toda a humanidade nas mãos dos homens, padeceu todo tipo de suplício, maltratado, injuriado, fizeram-no carregar a cruz, no calvário pregaram-no no madeiro e o ergueram entre bandidos. Sua morte cruenta transformou-se em remédio de salvação para todos nós. Mas o Pai, que é Deus, o ressuscitou glorioso", enfatizou o arcebispo, referindo-se ao fato de que a espiritualidade quaresmal proporciona a acolhida do Ministério Pascal, da Paixão, Morte e Ressureição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Segundo Dom Delson Durante os 40 dias da Quaresma, que tiveram início na Quarta-Feira de Cinzas e se estendem até o Domingo de Ramos, os cristãos deverão vivenciar o espírito do Êxodo, pois "como Povo de Deus, conduzido pela sua Palavra, sairemos da Terra da Escravidão, do pecado (egoísmo, maldade, injustiça, violência, hedonismo, vícios) para a Terra Prometida da realização das Promessas Divinas em relação à humanidade".

"Quaresma é tempo de saída de nós mesmos, mundo de fraqueza e fechamento, para irmos ao encontro do outro, mundo da abertura e fortalecimento, na convivência amorosa e fraterna", lembrou o prelado.

Ainda conforme Dom Delson, a Quaresma é um tempo favorável para a mortificação. "Sabe-se que Adão continua a cair quando pecamos, mas a Igreja recorda sempre que o pecado não tem a palavra final em nossas vidas. O tempo da Quaresma é um caminho pedagógico que forma o homem interior, que o conduz à Vitória Pascal de Cristo. Portanto, Quaresma é saída, saída da vida velha para a vida cheia da esperança de Cristo!".

Concluindo, o arcebispo ressaltou: "com a Virgem Maria, somos seguramente conduzidos aos últimos momentos dramáticos de Seu Filho, Jesus Cristo. E com Ela celebramos com alegria o "vencer" de Deus sobre os nossos pecados e escuridões". (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações da CNBB

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/93560--ldquo-Quaresma-e-tempo-de-saida-de-nos-mesmos-rdquo---afirma-Arcebispo-da-Paraiba. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Há 200 anos Padre Norbert Provencher e seus companheiros missionários chegaram à atual arquidioce ...
 
O último ato do CAM – V foi a Missa de envio missionário e um Dia Missionário nas paróquias. ...
 
Maria vestiu Jesus, desde o seu nascimento, como esmerada e devotada Mãe. Assim, Ela nos quer reves ...
 
“O discípulo missionário tem antes de tudo o seu centro de referência, que é a pessoa de Jesus ...
 
Dom Paulo Mendes Peixoto cita Jesus Cristo, que se apresentou como mestre para construir uma realida ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading