Loading
 
 
 
Loading
 
O Senhor nos perdoa se perdoarmos os outros, diz Papa em homilia
Loading
 
6 de Março de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 06-03-2018, Gaudium Press) Na missa matutina desta terça-feira na Casa Santa ta Marta, o Papa Francisco advertiu para o rancor que se aninha em nosso coração e recordou que o primeiro passo para ser perdoado é se reconhecer pecador.

As palavras de Francisco foram o resumo da mensagem das leituras que a liturgia propõe para o dia de hoje. O tema é o perdão, afirmou o Papa, o que é e de onde vem
que ele colocou em duas expressões: "infelizmente" e "desde que".

Infelizmente pecamos

A primeira Leitura trata do episódio de Azarias que, lançado ao fogo por não ter renegado o Senhor, não se lamenta com Deus pelo tratamento dispensado, não o repreende reivindicando a sua fidelidade e está narrado no Livro do profeta Daniel.

Azarias continua a professar a grandeza de Deus, acusando-se a si mesmo e ao seu povo: "Tu sempre nos salvastes, mas infelizmente pecamos".

"A acusação de nós mesmos é o primeiro passo rumo ao perdão", ensina, então, o Papa.

"Acusar a si mesmos é parte da sabedoria cristã; não acusar os outros, não... A si mesmos. Eu pequei. E quando nós nos aproximamos do sacramento da penitência, ter isto em mente: Deus é grande e nos deu tantas coisas e infelizmente eu pequei, eu ofendi o Senhor e peço salvação. Mas se vou ao sacramento da confissão, da penitência e começo a falar dos pecados dos outros, não sei o que estou buscando: não busco o perdão. Tento me justificar. E ninguém pode justificar si mesmo, somente Deus nos justifica.

Acusar os Próprios pecados

O pecador arrependido acusa os próprios pecados e não procura justifica-los acusando defeitos de outros:

"O Senhor quer isto, porque o Senhor recebe o coração contrito porque é como de Azarias: "Não se sentirá frustrado quem põe em ti sua confiança", o coração contrito que diz a verdade ao Senhor: "Eu fiz isso, Senhor. Pequei contra Ti". O Senhor lhe tapa a boca, como o pai ao filho pródigo; não o deixa falar. O seu amor o cobre. Perdoa tudo.

Perdoamos aos outros, o Senhor nos perdoa

Não se pode ter vergonha de dizer os próprio pecados porque é o Senhor que nos justifica. Ele perdoa não uma só vez, mas sempre:

"O perdão de Deus vem forte em nós desde que nós perdoemos os outros. E isso não é fácil, porque o rancor se aninha em nosso coração e sempre existe aquela amargura. Muitas vezes, carregamos conosco a lista das coisas que me fizeram: "Esta pessoa me fez isto, fez aquilo, fez aquilo outro...".

Advertência final

A advertência final do Papa foi o conselho de não se deixar escravizar pelo ódio a ponto de não conseguir perdoar:
"Essas são as duas coisas que nos ajudarão a entender o caminho do perdão:

‘O Senhor é grande, mas infelizmente eu pequei'; e ‘Sim, eu o perdoo setenta vezes sete desde que você perdoe os outros'.
(JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)

 

Loading
O Senhor nos perdoa se perdoarmos os outros, diz Papa em homilia

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 06-03-2018, Gaudium Press) Na missa matutina desta terça-feira na Casa Santa ta Marta, o Papa Francisco advertiu para o rancor que se aninha em nosso coração e recordou que o primeiro passo para ser perdoado é se reconhecer pecador.

As palavras de Francisco foram o resumo da mensagem das leituras que a liturgia propõe para o dia de hoje. O tema é o perdão, afirmou o Papa, o que é e de onde vem
que ele colocou em duas expressões: "infelizmente" e "desde que".

Infelizmente pecamos

A primeira Leitura trata do episódio de Azarias que, lançado ao fogo por não ter renegado o Senhor, não se lamenta com Deus pelo tratamento dispensado, não o repreende reivindicando a sua fidelidade e está narrado no Livro do profeta Daniel.

Azarias continua a professar a grandeza de Deus, acusando-se a si mesmo e ao seu povo: "Tu sempre nos salvastes, mas infelizmente pecamos".

"A acusação de nós mesmos é o primeiro passo rumo ao perdão", ensina, então, o Papa.

"Acusar a si mesmos é parte da sabedoria cristã; não acusar os outros, não... A si mesmos. Eu pequei. E quando nós nos aproximamos do sacramento da penitência, ter isto em mente: Deus é grande e nos deu tantas coisas e infelizmente eu pequei, eu ofendi o Senhor e peço salvação. Mas se vou ao sacramento da confissão, da penitência e começo a falar dos pecados dos outros, não sei o que estou buscando: não busco o perdão. Tento me justificar. E ninguém pode justificar si mesmo, somente Deus nos justifica.

Acusar os Próprios pecados

O pecador arrependido acusa os próprios pecados e não procura justifica-los acusando defeitos de outros:

"O Senhor quer isto, porque o Senhor recebe o coração contrito porque é como de Azarias: "Não se sentirá frustrado quem põe em ti sua confiança", o coração contrito que diz a verdade ao Senhor: "Eu fiz isso, Senhor. Pequei contra Ti". O Senhor lhe tapa a boca, como o pai ao filho pródigo; não o deixa falar. O seu amor o cobre. Perdoa tudo.

Perdoamos aos outros, o Senhor nos perdoa

Não se pode ter vergonha de dizer os próprio pecados porque é o Senhor que nos justifica. Ele perdoa não uma só vez, mas sempre:

"O perdão de Deus vem forte em nós desde que nós perdoemos os outros. E isso não é fácil, porque o rancor se aninha em nosso coração e sempre existe aquela amargura. Muitas vezes, carregamos conosco a lista das coisas que me fizeram: "Esta pessoa me fez isto, fez aquilo, fez aquilo outro...".

Advertência final

A advertência final do Papa foi o conselho de não se deixar escravizar pelo ódio a ponto de não conseguir perdoar:
"Essas são as duas coisas que nos ajudarão a entender o caminho do perdão:

‘O Senhor é grande, mas infelizmente eu pequei'; e ‘Sim, eu o perdoo setenta vezes sete desde que você perdoe os outros'.
(JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/93562-O-Senhor-nos-perdoa-se-perdoarmos-os-outros--diz-Papa-em-homilia. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

No próximo domingo, 24 de junho, a Catedral de Turim celebrará a festa do seu Padroeiro, São Joã ...
 
A proximidade dos Salesianos aos iemenitas fez com que a ordem religiosa promova neste sábado, 23, ...
 
Encontrar apoio na própria família é uma grande ajuda para os que dão este passo, e é uma grand ...
 
Conferência Episcopal do Peru comunica abertura de Centro de Auxílio a migrantes venezuelanos. ...
 
Confiança, Anúncio e Fraternidade: três palavras sobre as quais o Papa propôs aos verbitas uma r ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading