Loading
 
 
 
Loading
 
O Batismo acende a vocação pessoal de viver como cristãos, diz Papa
Loading
 
18 de Abril de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Quarta-feira, 18-04-2018, Gaudium Press) Na semana passada o Papa Francisco iniciou uma nova série de catequeses. Desta vez ele passou a tratar do Batismo, neste Tempo de Páscoa.
Na segunda reflexão desta nova série, Francisco trouxe como tema para a Audiência Geral de hoje (18/04) reflexões sobre o Batismo como "o sinal da fé cristã".

18-O Batismo acende a vocação pessoal a viver como cristãos, diz Papa.jpg

O Papa recordou que o Batismo é um "segundo aniversário" e que ele havia pedido como uma tarefa aos seus ouvintes presentes na Praça São Pedro que procurassem conhecer o dia do batismo.
Hoje ele renovou seu pedido acrescentando que o Batismo é um renascimento.

Deus chama pelo nome

Ao tratar do significado da celebração do Batismo, o Pontífice iniciou falando do rito de acolhimento. E ele afirmou que sempre pergunta-se o nome do candidato, porque o nome indica a identidade de uma pessoa, nos tirando-a do anonimato.

"Deus chama cada um pelo nome, amando-nos singularmente, na concretude da nossa história. O Batismo acende a vocação pessoal a viver como cristãos, que se desenvolverá durante toda a vida. E implica uma resposta pessoal e não emprestada, com um ‘copiar e colar'", disse Francisco.

Fé: dom gratuito, não se compra, pede-se

A fé é um dom que vem do alto, não se pode comprar, mas sim pedir:
"'Senhor, dá-me o dom da fé', é uma bela oração", disse o Papa.

O Papa mostrou que a formação dos catecúmenos e a preparação dos pais são importantes para suscitar e despertar uma fé sincera.

E ensinou ainda que se os catecúmenos adultos manifestam na primeira pessoa o que desejam receber como um dom da Igreja, as crianças são apresentadas pelos pais e pelos padrinhos.

Sinal da Cruz: marca de Cristo, distintivo do cristão

O sinal da cruz que o celebrante, juntamente com os pais, traça na testa das crianças manifesta o selo de Cristo sobre aquele que está para Lhe pertencer e significa a graça da redenção.

"A cruz é o distintivo que manifesta quem somos", explicou o Papa. Para ele, o nosso falar, pensar, olhar e agir está sob o sinal da cruz, isto é, do amor de Jesus até o fim.

As crianças são marcadas na testa e os catecúmenos adultos são marcados também nos sentidos: Torna-se cristão à medida em que a cruz se imprime em nós como uma marca ‘pascal', tornando visível, inclusive exteriormente, o modo cristão de enfrentar a vida, explicou o Santo Padre:

"Fazer o sinal da cruz quando acordamos, antes das refeições, diante de um perigo, em defesa contra o mal, antes de dormir, significa dizer a nós mesmos e aos outros a quem pertencemos, quem queremos ser. E por isso é importante ensinar as crianças a fazer bem o sinal da cruz", disse ainda Francisco, para reforçar este conceito pela terceira vez nesta Audiência.

Somos Batizados

O Papa concluiu, reforçando a necessidade de fazer sempre o sinal da cruz para recordarmos a nós mesmos que somos batizados, filhos de Deus, redimidos:

"E assim como fazemos entrando na igreja, podemos fazê-lo também casa, conservando em um pequeno recipiente um pouco de água benta: assim, toda vez que entramos ou saímos, fazendo o sinal da cruz com aquela água nos lembramos que somos batizados." (JSG)


(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)

 

Loading
O Batismo acende a vocação pessoal de viver como cristãos, diz Papa

Cidade do Vaticano (Quarta-feira, 18-04-2018, Gaudium Press) Na semana passada o Papa Francisco iniciou uma nova série de catequeses. Desta vez ele passou a tratar do Batismo, neste Tempo de Páscoa.
Na segunda reflexão desta nova série, Francisco trouxe como tema para a Audiência Geral de hoje (18/04) reflexões sobre o Batismo como "o sinal da fé cristã".

18-O Batismo acende a vocação pessoal a viver como cristãos, diz Papa.jpg

O Papa recordou que o Batismo é um "segundo aniversário" e que ele havia pedido como uma tarefa aos seus ouvintes presentes na Praça São Pedro que procurassem conhecer o dia do batismo.
Hoje ele renovou seu pedido acrescentando que o Batismo é um renascimento.

Deus chama pelo nome

Ao tratar do significado da celebração do Batismo, o Pontífice iniciou falando do rito de acolhimento. E ele afirmou que sempre pergunta-se o nome do candidato, porque o nome indica a identidade de uma pessoa, nos tirando-a do anonimato.

"Deus chama cada um pelo nome, amando-nos singularmente, na concretude da nossa história. O Batismo acende a vocação pessoal a viver como cristãos, que se desenvolverá durante toda a vida. E implica uma resposta pessoal e não emprestada, com um ‘copiar e colar'", disse Francisco.

Fé: dom gratuito, não se compra, pede-se

A fé é um dom que vem do alto, não se pode comprar, mas sim pedir:
"'Senhor, dá-me o dom da fé', é uma bela oração", disse o Papa.

O Papa mostrou que a formação dos catecúmenos e a preparação dos pais são importantes para suscitar e despertar uma fé sincera.

E ensinou ainda que se os catecúmenos adultos manifestam na primeira pessoa o que desejam receber como um dom da Igreja, as crianças são apresentadas pelos pais e pelos padrinhos.

Sinal da Cruz: marca de Cristo, distintivo do cristão

O sinal da cruz que o celebrante, juntamente com os pais, traça na testa das crianças manifesta o selo de Cristo sobre aquele que está para Lhe pertencer e significa a graça da redenção.

"A cruz é o distintivo que manifesta quem somos", explicou o Papa. Para ele, o nosso falar, pensar, olhar e agir está sob o sinal da cruz, isto é, do amor de Jesus até o fim.

As crianças são marcadas na testa e os catecúmenos adultos são marcados também nos sentidos: Torna-se cristão à medida em que a cruz se imprime em nós como uma marca ‘pascal', tornando visível, inclusive exteriormente, o modo cristão de enfrentar a vida, explicou o Santo Padre:

"Fazer o sinal da cruz quando acordamos, antes das refeições, diante de um perigo, em defesa contra o mal, antes de dormir, significa dizer a nós mesmos e aos outros a quem pertencemos, quem queremos ser. E por isso é importante ensinar as crianças a fazer bem o sinal da cruz", disse ainda Francisco, para reforçar este conceito pela terceira vez nesta Audiência.

Somos Batizados

O Papa concluiu, reforçando a necessidade de fazer sempre o sinal da cruz para recordarmos a nós mesmos que somos batizados, filhos de Deus, redimidos:

"E assim como fazemos entrando na igreja, podemos fazê-lo também casa, conservando em um pequeno recipiente um pouco de água benta: assim, toda vez que entramos ou saímos, fazendo o sinal da cruz com aquela água nos lembramos que somos batizados." (JSG)


(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/94572-O-Batismo-acende-a-vocacao-pessoal-de-viver-como-cristaos--diz-Papa. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O evento, que seguiu o lema “Não temas Maria, pois encontras-te graça diante de Deus”, foi con ...
 
“A capela de adoração é uma iniciativa do Senhor para que tivéssemos um lugar adequado para or ...
 
Conforme o purpurado, Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. ...
 
Criada em 27 de maio de 1998 pelo Papa João Paulo II, o bispado de Criciúma foi desmembrado da Dio ...
 
O sucesso vocacional do sacerdote depende das orações dos fiéis, afirma arcebispo de Malanje, no ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading