Loading
 
 
 
Loading
 
Bispos na Austrália celebram 200 anos de permanência do Santíssimo Sacramento no país
Loading
 
3 de Maio de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Austrália - Sidney (Quinta-feira, 03-05-2018, Gaudium Press) Em uma significativa celebração, dezenas de Bispos de toda Austrália se reunirão no templo de São Patrício em The Rocks, lugar onde começou o assentamento da cidade de Sidney, para celebrar os 200 anos de presença do Santíssimo Sacramento no país. A comemoração não festeja somente a presença da Eucaristia, mas a Fé dos católicos na primeira colônia católica, que realizaram a Adoração Eucarística até que chegasse um sacerdote ao lugar.

Bispos na Austrália celebram 200 anos de permanência do Santíssimo Sacramento no país.jpg

O primeiro sacerdote católico a chegar ao que é hoje a cidade de Sidney foi o Padre Jeremías O'Flynn, que foi um capelão não oficial para a colônia católica no final de 1817. Por causa de uma falta de documentos, o sacerdote foi preso e enviado de volta para casa depois de 6 meses. Antes de partir, em um fato que não se podia determinar se foi intencional ou acidental, o sacerdote deixou uma hóstia consagrada na casa de um dos colonos católicos mais proeminentes: William Davis ou James Dempsey.

Os fiéis locais decidiram enfrentar os castigos por não participarem dos serviços religiosos dos protestantes e em troca, apesar de não ter sacerdote nem poder celebrar a Eucaristia, começaram a reunir-se para adorar o Santíssimo Sacramento que tinham reservado. Os leigos organizaram a Adoração Eucarística e a mantiveram ativa durante muitos meses até que chegou o primeiro capelão oficial.

O templo de São Patrício se localiza no mesmo bairro onde se encontravam as casas de Davis e Dempsey, os pilares da comunidade católica local, e o templo foi construído para comemorar a preservação da Eucaristia nesta comunidade. "Em particular, saber que estes primeiros católicos sofreram por causa de sua Fé é inspirador", indicou à Arquidiocese de Sidney o atual pároco de São Patrício, o Padre Michael Whelan. "Em um sentido muito real, o berço da Igreja Católica na Austrália está justamente aqui".

200 anos depois, a devoção eucarística continua viva no templo. Aproximadamente três mil pessoas vem a São Patrício fazer sua oração pessoal e render culto litúrgico, informou o pároco. Se celebram cinco Missas em cada dia da semana e treze Missas no domingo, com jornadas de 40 horas de Reconciliação disponíveis. "Quando a Eucaristia não está sendo celebrada, normalmente temos exposto o Santíssimo Sacramento", concluiu. "São Patrício é verdadeiramente um oásis espiritual em meio da cidade". (EPC)

Loading
Bispos na Austrália celebram 200 anos de permanência do Santíssimo Sacramento no país

Austrália - Sidney (Quinta-feira, 03-05-2018, Gaudium Press) Em uma significativa celebração, dezenas de Bispos de toda Austrália se reunirão no templo de São Patrício em The Rocks, lugar onde começou o assentamento da cidade de Sidney, para celebrar os 200 anos de presença do Santíssimo Sacramento no país. A comemoração não festeja somente a presença da Eucaristia, mas a Fé dos católicos na primeira colônia católica, que realizaram a Adoração Eucarística até que chegasse um sacerdote ao lugar.

Bispos na Austrália celebram 200 anos de permanência do Santíssimo Sacramento no país.jpg

O primeiro sacerdote católico a chegar ao que é hoje a cidade de Sidney foi o Padre Jeremías O'Flynn, que foi um capelão não oficial para a colônia católica no final de 1817. Por causa de uma falta de documentos, o sacerdote foi preso e enviado de volta para casa depois de 6 meses. Antes de partir, em um fato que não se podia determinar se foi intencional ou acidental, o sacerdote deixou uma hóstia consagrada na casa de um dos colonos católicos mais proeminentes: William Davis ou James Dempsey.

Os fiéis locais decidiram enfrentar os castigos por não participarem dos serviços religiosos dos protestantes e em troca, apesar de não ter sacerdote nem poder celebrar a Eucaristia, começaram a reunir-se para adorar o Santíssimo Sacramento que tinham reservado. Os leigos organizaram a Adoração Eucarística e a mantiveram ativa durante muitos meses até que chegou o primeiro capelão oficial.

O templo de São Patrício se localiza no mesmo bairro onde se encontravam as casas de Davis e Dempsey, os pilares da comunidade católica local, e o templo foi construído para comemorar a preservação da Eucaristia nesta comunidade. "Em particular, saber que estes primeiros católicos sofreram por causa de sua Fé é inspirador", indicou à Arquidiocese de Sidney o atual pároco de São Patrício, o Padre Michael Whelan. "Em um sentido muito real, o berço da Igreja Católica na Austrália está justamente aqui".

200 anos depois, a devoção eucarística continua viva no templo. Aproximadamente três mil pessoas vem a São Patrício fazer sua oração pessoal e render culto litúrgico, informou o pároco. Se celebram cinco Missas em cada dia da semana e treze Missas no domingo, com jornadas de 40 horas de Reconciliação disponíveis. "Quando a Eucaristia não está sendo celebrada, normalmente temos exposto o Santíssimo Sacramento", concluiu. "São Patrício é verdadeiramente um oásis espiritual em meio da cidade". (EPC)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

As celebrações seguiram o lema: “Com Lourenço servidor, do povo protetor, escutamos e anunciamo ...
 
Bispos da Igreja Caldeia Católica apelaram para o fim da guerra na Síria e em todo o Médio Orient ...
 
“A lei que penaliza o aborto provocado está a serviço de um valor altíssimo, que é a vida do n ...
 
Os jovens procurarão responder: “como brilhar aos olhos de Deus e descobrir a beleza da santidade ...
 
O objetivo da iniciativa é “compartilhar com jovens de distintos países europeus a alegria da F ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading