Loading
 
 
 
Loading
 
Coragem, Paciência, Generosidade, Solidariedade, assim define Papa os Guardas Suíços
Loading
 
4 de Maio de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 04-05-2018, Gaudium Press) A última atividade do Papa Francisco na manhã desta sexta-feira foi receber, na Sala Clementina, os Guardas Suíços Pontifícios, acompanhados de seus familiares e amigos, já tendo em vista a cerimônia de juramento dos Guardas a ser realizada na tarde do próximo domingo, no Pátio São Dâmaso, no Vaticano.

04Coragem, Paciência, Generosidade, Solidariedade, assim define Papa os Guardas Suíços.jpg

Trabalho perseverante de fidelidade

"A Guarda Suíça desempenha, diariamente, um serviço precioso ao Sucessor de Pedro, à Cúria Romana e ao Estado da Cidade do Vaticano. Trata-se de um trabalho perseverante de fidelidade ao Papa, que, em 1527, teve um momento crucial, quando seus predecessores sacrificaram suas vidas durante o "saque de Roma", disse o Papa em sua saudação.

Francisco recordou nas palavras dirigidas aos guardas e seus familiares que a Guarda Suíça Pontifícia presta seu serviço, por um período, ao Papa e à Santa Sé, durante o qual tem a oportunidade de fazer uma experiência particular da universalidade da Igreja, fortificar a sua fé e a sua pertença à comunidade eclesial.

Conselhos

"Jamais se cansem de encontrar o Senhor na oração comunitária e pessoal, na escuta atenciosa à Palavra de Deus e na participação fervorosa da Eucaristia. O segredo da eficácia do seu trabalho, aqui no Vaticano, como dos seus projetos pessoais, é a constante referência ao Senhor", aconselhou o Papa aos atentos Guardas que o ouviam.

A propósito do trabalho dos diversos corpos de Guarda, Francisco afirmou que trata-se de um gesto heroico, um constante convite a manter viva a sua coerência à fé católica, à amizade com Jesus e ao amor pela Igreja, segundo suas virtudes próprias de coragem e paciência, generosidade e solidariedade.

A saudação do Pontífice foi com uma renovada renovando sua gratidão e apreço pela sua disciplina, pertença eclesial, discrição e profissionalismo austero, mas sereno, no desempenho do seu serviço prestado pela Guarda Suíça Pontifícia. (JSG)

 

 

Loading
Coragem, Paciência, Generosidade, Solidariedade, assim define Papa os Guardas Suíços

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 04-05-2018, Gaudium Press) A última atividade do Papa Francisco na manhã desta sexta-feira foi receber, na Sala Clementina, os Guardas Suíços Pontifícios, acompanhados de seus familiares e amigos, já tendo em vista a cerimônia de juramento dos Guardas a ser realizada na tarde do próximo domingo, no Pátio São Dâmaso, no Vaticano.

04Coragem, Paciência, Generosidade, Solidariedade, assim define Papa os Guardas Suíços.jpg

Trabalho perseverante de fidelidade

"A Guarda Suíça desempenha, diariamente, um serviço precioso ao Sucessor de Pedro, à Cúria Romana e ao Estado da Cidade do Vaticano. Trata-se de um trabalho perseverante de fidelidade ao Papa, que, em 1527, teve um momento crucial, quando seus predecessores sacrificaram suas vidas durante o "saque de Roma", disse o Papa em sua saudação.

Francisco recordou nas palavras dirigidas aos guardas e seus familiares que a Guarda Suíça Pontifícia presta seu serviço, por um período, ao Papa e à Santa Sé, durante o qual tem a oportunidade de fazer uma experiência particular da universalidade da Igreja, fortificar a sua fé e a sua pertença à comunidade eclesial.

Conselhos

"Jamais se cansem de encontrar o Senhor na oração comunitária e pessoal, na escuta atenciosa à Palavra de Deus e na participação fervorosa da Eucaristia. O segredo da eficácia do seu trabalho, aqui no Vaticano, como dos seus projetos pessoais, é a constante referência ao Senhor", aconselhou o Papa aos atentos Guardas que o ouviam.

A propósito do trabalho dos diversos corpos de Guarda, Francisco afirmou que trata-se de um gesto heroico, um constante convite a manter viva a sua coerência à fé católica, à amizade com Jesus e ao amor pela Igreja, segundo suas virtudes próprias de coragem e paciência, generosidade e solidariedade.

A saudação do Pontífice foi com uma renovada renovando sua gratidão e apreço pela sua disciplina, pertença eclesial, discrição e profissionalismo austero, mas sereno, no desempenho do seu serviço prestado pela Guarda Suíça Pontifícia. (JSG)

 

 


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O evento, que seguiu o lema “Não temas Maria, pois encontras-te graça diante de Deus”, foi con ...
 
“A capela de adoração é uma iniciativa do Senhor para que tivéssemos um lugar adequado para or ...
 
Conforme o purpurado, Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. ...
 
Criada em 27 de maio de 1998 pelo Papa João Paulo II, o bispado de Criciúma foi desmembrado da Dio ...
 
O sucesso vocacional do sacerdote depende das orações dos fiéis, afirma arcebispo de Malanje, no ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading